Teia (rei)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Teia
Rei da Itália
The Byzantine State under Justinian I-pt.svg
Império Bizantino em 565. Com a fim do reino ostrogodo, a Itália caiu no domínio bizantino
Governo
Reinado 552553
Antecessor Totila
Vida
Morte 1 de julho de 552

Teia (falecido em 552 ou 553), também conhecido como Theia, Teja, Thila, Thela, Teias ou Theias, foi o último rei ostrogodo na Itália.

Aparentemente um oficial militar servindo sob Totila, Teia foi escolhido como sucessor de Totila quando este foi derrotado na batalha de Tagina (também conhecida como Batalha de Busta Gallorum.) No seu caminho ao sul da Itália, ele conseguiu apoio de proeminentes figuras no exército de Totila, incluindo Scipuar, Gundulfo (Indulfo), Gibal e Ragnaris para fazer seu último ataque contra o bizantino Narses na Batalha de Mons Lactarius, ao sul de Nápoles, em outubro de 552 ou início de 553. O exército ostrogodo foi derrotado novamente.[1] Teia foi morto, seu irmão Aligerno rendeu-se. Scipuar e Gibal provavelmente foram mortos. Gundulfo e Ragnaris escaparam do campo; o último foi mortalmente ferido após tentativa de assassinato por agentes de Narses. Com esta derrota, a resistência organizada dos ostrogodos terminou. Embora o último nobre ostrogodo, Vidin, tenha se revoltado ao norte da Itália no ano 550 e sido capturado em 561 ou 562, os ostrogodos caíram na obscuridade.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Gaeta 1986, p. 323
Precedido por
Totila
Reis bárbaros de Roma
552553
Sucedido por
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Gaeta, Franco; Villani, Pasquale. Corso di Storia: per le scuole medie superiori. 1 ed. [S.l.]: Principato, 1986.