The Godfather (romance)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Godfather
O Chefão (BR)
O Padrinho (PT)
Corleone.jpg
A cidade de Corleone, na Sicília.
Autor(es) Mario Puzo
Idioma Inglês
País  Estados Unidos
Assunto Máfia, Crime organizado
Série The Godfather
Linha temporal 1944 e 1955
Editora Estados Unidos G. P. Putnam's Sons
Lançamento Estados Unidos 10 de março de 1969
Páginas Estados Unidos 658
Edição brasileira
Tradução Carlos Nayfeld
Editora Expressão e Cultura
Record
Lançamento 1980
Páginas 658
ISBN 978-85-7799-0191
Cronologia
A Família Corleone
O Siciliano

The Godfather é um romance de ficção escrito por Mario Puzo, originalmente publicado em 1969,[1] sobre uma família de mafiosos de origem siciliana que imigra para os Estados Unidos. Em Portugal, foi lançado como O Padrinho; no Brasil, como O Chefão e, depois, como O Poderoso Chefão, devido ao sucesso da adaptação cinematográfica lançada com este título. O romance ficou na The New York Times Best Seller list durante 67 semanas entre 30 de março de 1969[2] e 5 de julho de 1970[3] e vendeu mais de nove milhões de cópias em dois anos.[1]

A obra foi o primeiro romance a introduzir a realidade da máfia, tornando usuais termos como omertà, consigliere, e outros, típicos da Cosa Nostra.

Enredo[editar | editar código-fonte]

No livro, o padrinho/chefão é Don Vito Corleone, originalmente chamado "Vito Andolini". Ao chegar à América mudou seu sobrenome reportando-se à cidade italiana de Corleone, que fica na Sicília, onde nasceu.

A história transcorre no período de 1945-55, fazendo ainda remissões à infância e adolescência de Vito Corleone 1901 - centrando sobretudo na sua ascensão de imigrante pobre a poderoso líder de uma das famílias mafiosas que partilhavam o poder no submundo de Nova York.

Adaptações[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: The Godfather

O livro foi adaptado com sucesso para o cinema pelo diretor Francis Ford Coppola. Existem algumas diferenças entre o livro e o filme, mas são poucos os cortes que fizeram no filme para não ficar idêntico ao livro.

Sequências[editar | editar código-fonte]

A obra de Puzo teve continuidade, publicando ainda os seguintes livros, que são continuidade da estória primitiva:

Referências

  1. a b «"The Godfather" turns 40» (em inglês). CBS News. 2012. p. 3. Consultado em 25 de março de 2020 
  2. «Best Seller list» (PDF). The New York Times. 30 de março de 1969. Consultado em 25 de março de 2020 
  3. «Best Seller list» (PDF). The New York Times. 5 de julho de 1970. Consultado em 25 de março de 2020 
Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.