Os Canhões de Navarone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de The Guns of Navarone)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
este artigo não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
The Guns of Navarone
Os Canhões de Navarone (PT/BR)
Reino Unido
1961 •  cor •  158 min 
Direção J. Lee Thompson
Roteiro Carl Foreman
Elenco Gregory Peck
David Niven
Anthony Quinn
Género guerra / drama
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

The Guns of Navarone (no Brasil e em Portugal, Os Canhões de Navarone) é um filme britânico de 1961, um drama de guerra dirigido por J. Lee Thompson e com roteiro baseado em romance de Alistair MacLean. O filme se passa durante a Segunda Guerra Mundial e mostra os esforços de um comando aliado para destruir um forte alemão que ameaçava suas operações navais.

The Guns of Navarone é parte de um ciclo de grandes produções britânicas sobre a II Guerra Mundial, que inclui The Bridge on the River Kwai (1957), The Longest Day (1962) e The Great Escape (1963).

O roteiro, adaptado pelo produtor Carl Foreman, trouxe mudanças significativas em relação à obra da qual se baseou. Por exemplo, foi introduzido um novo personagem, o do Major Franklin, líder inicial da expedição; Dusty Miller, no livro um ex-policial perito em explosivos, no filme ele se diz um ex-professor de química

O filme foi dirigido por J. Lee Thompson depois que o diretor original Alexander Mackendrick foi despedido. A ilha grega de Rodes que serviu de locação, teve um local que passou a ser chamado de Baía Anthony Quinn, em referência a uma cena do filme com o ator.

Em 1978 foi filmada a sequência Force 10 from Navarone (no Brasil, Comando 10 de Navarone).

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Em 1943, 2.000 soldados britânicos estão encurralados na Ilha de Kheros, pertencente à Turquia que ainda não entrou na guerra mas está sendo pressionada pelos alemães. Nao podem ser resgatados pela Marinha em função de dois enormes canhões alemães construídos na escarpada ilha grega de Navarone. Os aliados resolvem montar uma expedição secreta, para dinamitar os canhões. Liderada pelo valente Major Roy Franklin, que convence o Capt. Keith Mallory, um grande alpinista antes da guerra e que fala várias línguas, a levar um grupo de homens para escalar a encosta e explodir as armas. Faz parte da expedição um grego, Andrea Stavros, que lutou ao lado do Capitão mas o culpa pela morte da família e o jurou de morte para quando a guerra acabar. O cabo Miller, amigo de Franklin, é o perito em explosivos. Outros membros do grupo são assassinos treinados em corpo-a-corpo e mecânico de navios.

Depois de uma violenta tempestade, Franklin é ferido e tem uma perna gangrenada. Mallory assume o comando, sob a desconfiança de Miller, que acha que o capitão quer se livrar de Franklin, que estaria dificultando o alcance do já incerto êxito da missão.

" A história dos canhões de Navarone é só ficção. Alguns autores dizem que

foi "baseada em fatos reais" (como se diz em Hollywood). No caso seria a

batalha de Leros (a ilha dos canhões do filme é keros). Com a rendição

da Itália, os ingleses ocuparam as ilhas de Kos, Kalymnos, Samos, Leros,

Symi e Astypalaia. Os alemães fizeram um contra-ataque anfíbio em Kos, a

operação "Urso Polar", capturando 1.388 ingleses e 3.145 italianos. Em

um dos crimes de guerra, os soldados alemães (da Werhmacht) executaram o

comandante e 101 outros oficiais italianos.

A partir de Kos, os alemães montaram um ataque contra Leros (onde havia

3.000 ingleses e 7.600 italianos), com três batalhões da 22a divisão de

infantaria, apoiados por uma companhia de comandos anfíbios e um

batalhão de pára-quedistas Brandenburgos. A defesa inglesa foi

incompetente e um assalto aéreo dos pára-quedistas brandemburgos dividiu

as forças aliadas em duas. Os ingleses (que tinham sido reforçados) e os

italianos acabaram se rendendo. Os ingleses evacuaram as outras ilhas do

Dodecaneso, que permaneceram nas mãos alemães até o fim da guerra. Esta

batalha é considerada a última grande vitória alemã na Guerra - veja que

os alemães atacaram em >>inferioridade de forças". Como dizia Napoleão:

"Audácia, mais audácia, sempre audácia".

Como disse, o filme é "baseado em fatos reais". Não sei como. Na

história real não tem canhão grande em momento algum. E os alemães

ganharam por terem total e completa superioridade aérea, devido a

incompetência dos ingleses."[1]

[1]

Elenco principal[editar | editar código-fonte]

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o

Oscar 1962 (EUA)

  • Venceu na categoria de melhoes efeitos especiais.
  • Indicado nas categorias de melhor diretor, melhor montagem, melhor trilha sonora, melhor filme, melhor som e melhor roteiro adaptado.

BAFTA 1962 (Reino Unido)

  • Indicado na categoria de melhor roteiro britânico.

Globo de Ouro 1962(EUA)

  • Venceu nas categorias de melhor filme - drama e melhor trilha sonora.
  • Indicado na categria de melhor diretor

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «br.groups.yahoo.com/neo/groups/grandesguerras/conversations/topics/36719». br.groups.yahoo.com. Consultado em 8 de novembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]