The Man Who Sold His Skin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
The Man Who Sold His Skin
 Tunísia  França  Alemanha  Bélgica  Suécia  Turquia  Chipre
2020 •  cor •  104 min 
Direção Kaouther Ben Hania
Produção
  • Habib Attia
  • Nadim Cheikhrouha
  • Martin Hampel
  • Thanassis Karathanos
  • Annabella Nezri
  • Andreas Rocksén
Roteiro Kaouther Ben Hania
Baseado em Tim, de Wim Delvoye
Elenco
Gênero
Música Amine Bouhafa
Cinematografia Christopher Aoun
Edição Marie-Hélène Dozo
Companhia(s) produtora(s)
  • Cinétéléfilms
  • Tanit Films
  • Twenty Twenty Vision
  • Kwassa Films
  • Laika Film & Television
  • Metafora Media Production
  • Sunnyland Film
  • Film i Väst
  • VOO
  • BeTV
  • Istiqlal Films
Lançamento Itália 4 de setembro de 2020
Idioma

The Man Who Sold His Skin (em árabe: الرجل الذي باع ظهره, translit. ar-rajul allaḏī bāʿa ẓahrihu, lit. 'The Man Who Sold His Back') é um filme dramático co-produzido internacionalmente em 2020, dirigido por Kaouther Ben Hania. Seu enredo foi inspirado na obra viva do artista contemporâneo belga Wim Delvoye, Tim (2006).[1] Foi selecionado como a entrada tunisiana para o Melhor Filme Internacional no 93º Oscar,[2] fazendo a lista de quinze filmes.[3] Em março de 2021, foi nomeado para Melhor Longa-Metragem Internacional.[4] Ele estreou na seção Horizontes no 77º Festival Internacional de Cinema de Veneza,[5] onde Yahya Mahayni ganhou o Prêmio de Melhor Ator.[6][7]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Os noivos de Raqqa Sam e Abeer são separados pela Guerra Civil Síria. Enquanto ele busca refúgio no Líbano, sua família a força a se casar com um homem mais rico e se mudar com ele para Bruxelas. Na busca desesperada por dinheiro e a papelada necessária para viajar à Europa para resgatá-la, Sam aceita ter suas costas tatuadas como um visto Schengen por um dos artistas contemporâneos mais controversos do Ocidente. Seu próprio corpo se transformou em uma obra de arte viva e imediatamente exibido em um museu, Sam logo perceberá que vendeu mais do que apenas sua pele.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Yahya Mahayni como Sam Ali
  • Dea Liane como Abeer
  • Koen De Bouw como Jeffrey Godefroi
  • Monica Bellucci como Soraya Waldy
  • Saad Lostan como Ziad
  • Darina Al Joundi como a mãe de Sam
  • Jan Dahdouh como Hazem
  • Christian Vadim como William
  • Wim Delvoye como corretor de seguros

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmio Data de cerimônia Categoria Destinatário(s) Resultado Ref(s)
Prêmios da Academia 25 de abril de 2021 Melhor Longa-Metragem Internacional Kaouther Ben Hania Pendente [4]
Festival Internacional de Cinema de Estocolmo 19 de novembro de 2020 Cavalo de bronze Indicado [8]
Melhor Roteiro Venceu
Festival Internacional de Cinema de Veneza 12 de setembro de 2020 Melhor Filme (seção Horizontes) The Man Who Sold His Skin Indicado [6]
Melhor Ator (seção Horizontes) Yahya Mahayni Venceu

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ward, Sarah (6 de setembro de 2020). «'The Man Who Sold His Skin': Venice Review». Screen Daily. Consultado em 21 de novembro de 2020 
  2. Keslassy, Elsa (20 de novembro de 2020). «'The Man Who Sold His Skin' to Represent Tunisia in International Oscar Race». Variety. Consultado em 20 de novembro de 2020 
  3. Davis, Clayton (9 de fevereiro de 2021). «Oscars Shortlists Announced in Nine Categories». Variety. Consultado em 10 de fevereiro de 2021 
  4. a b «The full list of 2021 Oscars nominations». The Guardian. Consultado em 15 de março de 2021 
  5. «Kaouther Ben Hania's 'The Man Who Sold His Skin' Scores Sales Following Middle East Premiere». Variety. Consultado em 21 de novembro de 2020 
  6. a b Tartaglione, Nancy (12 de setembro de 2020). «'Nomadland' Scoops Golden Lion At Venice Film Festival – Full List Of Winnners». Deadline. Consultado em 12 de setembro de 2020 
  7. «Collateral Awards of the 77th Venice Film Festival». labiennale.org. La Biennale di Venezia. 11 de setembro de 2020. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  8. «This year's winners!». Stockholms filmfestival. 19 de novembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]