The Omen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo(a) o remake de 2006 deste filme, veja The Omen (2006).
The Omen
O Génio do Mal (PT)
A Profecia (BR)
 Reino Unido/ Estados Unidos
1976 •  cor •  111 min 
Direção Richard Donner
Roteiro David Seltzer
Elenco Gregory Peck
Lee Remick
David Warner
Billie Whitelaw
Gênero Terror, Suspense
Música Jerry Goldsmith
Edição Stuart Baird
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento Reino Unido 6 de junho de 1976
Estados Unidos 25 de junho de 1976
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

The Omen (no Brasil, A Profecia e em Portugal, O Presságio) é um filme de 1976, dirigido por Richard Donner e baseado no livro de David Seltzer. Teve uma sequencia chamada Damien: Omen II, além de duas continuações e um remake.

O filme recebeu criticas positivas, incluindo a nota 86% no site americano cinematográfico Rotten Tomatoes, tornando-se um clássico para o gênero do terror.[carece de fontes?]

A Profecia[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O primeiro filme conta a infância de Damien Thorn (Harvey Spencer Stephens), trocado após o seu nascimento pelo filho natimorto de Robert Thorn (Gregory Peck), embaixador americano no Reino Unido. Damien agora tem 5 anos de idade. O que o diplomata e sua família não sabem é que ele é na verdade filho de Satã, nascido de um chacal na sexta hora do sexto dia do sexto mês, e destinado a ser o Anticristo. Um padre que sabe da verdade sobre Damien alerta um cético Robert sobre o que seu filho realmente é. Robert só começa a acreditar no aviso do padre após uma série de mortes bizarras de pessoas ligadas de alguma forma à Damien - a começar pela sua primeira babá, o próprio padre em questão e a esposa de Robert.

Auxiliado pelo fotógrafo Keith Jennings, que tem motivos para acreditar em ser a provável próxima vítima de Damien, Robert vai à Israel para pegar com um certo Bugenhagen, como havia indicado o padre, a única coisa que pode destruir o Anticristo - sete adagas sagradas. Atordoado pelo dever de matar seu próprio filho, ele só se decide após ver a morte de Jennings se confirmar. De volta à sua casa, Robert confirma suas suspeitas após cortar um pouco do cabelo de Damien, enquanto este dorme, e ver a marca da besta, o número 666, no couro cabeludo. Robert, entretanto, é impedido de matar Damien pela nova babá deste, Mrs. Baylock - revelada como uma apóstola de Satã.

Após matar Baylock, o embaixador foge com Damien em direção à uma igreja, para matá-lo em um altar, como Bugenhagen havia lhe aconselhado. Entretanto, a alta velocidade de seu carro atrai a polícia. Os policiais chegam à igreja no momento em que Robert vai desferir a adaga contra Damien. Ao verem tal cena, atiram em Robert, matando-o antes que ele pudesse assassinar seu filho, que termina o filme de mãos dadas com o presidente dos Estados Unidos e sorrindo.

Um remake deste primeiro filme foi lançado intencionalmente no dia 6 de junho de 2006 (666), com Damien sendo interpretado por Seamus Davey-Fitzpatrick. Esta primeira versão foi exibida no Brasil no final da década de 80 pela Rede Record de Televisão.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]