The Prince and Me

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Prince and Me
O Príncipe e Eu[1] (PRT)
Um Príncipe em Minha Vida[2] (BRA)
 Estados Unidos
2004 •  cor •  106 min 
Direção Martha Coolidge
Produção Mark Amin
Roteiro Jack Amiel
Michael Begler
Katherine Fugate (história)
Mark Amin (história)
Elenco Julia Stiles
Luke Mably
Ben Miller
Miranda Richardson
James Fox
Gênero comédia romântica
Música Jennie Muskett
Cinematografia Alex Nepomniaschy
Edição Steven Cohen
Companhia(s) produtora(s) Lions Gate Films
Sobini Films
Distribuição Paramount Pictures
Lançamento Estados Unidos 2 de abril de 2004
Idioma inglês
Orçamento US$ 22 milhões[3]
Receita US$ 37 milhões[3]
Cronologia
The Prince & Me 2: The Royal Wedding
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

The Prince & Me (br Um Príncipe em Minha Vida pt O Príncipe e Eu) é um filme de comédia romântica estadunidense de 2004, dirigido por Martha Coolidge, estrelado por Julia Stiles, Luke Mably e Ben Miller, com Miranda Richardson, James Fox e Alberta Watson. O filme centra-se em Paige Morgan, uma estudante universitária de pré-medicina da Universidade de Wisconsin-Madison em Wisconsin, que é perseguida por um príncipe que se apresenta como um estudante universitário.

O castelo mostrado como a casa da realeza no filme é o Palácio de Frederiksborg, no norte de Copenhagen. Porém, não se trata mais do Palácio Real de fato, mas sim do Museu de História Nacional da Dinamarca. Hoje em dia, o Palácio de Amalienborg é a residência da família real da Dinamarca. O filme foi gravado em Toronto.[4]

O filme gerou três sequências diretas para vídeo criadas sob escritores diferentes e uma nova diretora, Catherine Cyran. Julia Stiles participou apenas do filme original e Luke Mably dos dois primeiros. Com a saída de Julia, Kam Heskin assumiu o papel, enquanto Chris Geere passou a viver Edvard: The Prince & Me 2: The Royal Wedding (2006), The Prince & Me: A Royal Honeymoon (2008), e The Prince & Me: The Elephant Adventure (2010).[4]

O filme foi lançado, coincidentemente, com o anúncio do noivado do verdadeiro Príncipe da Dinamarca, Frederik, com a plebéia australiana Mary Donaldson. Como no filme, quando conheceu Frederik, Mary não sabia que ele era um príncipe. No entanto, o filme não foi baseado no romance do casal.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Estudante na Universidade do Wisconsin, Paige Morgan é uma garota pragmática demais para acreditar em contos de fadas. Pelo menos, até à chegada de 'Eddie', um bonito estudante europeu de intercâmbio, que ameaça dar-lhe a volta à cabeça.

Eddie (príncipe Edvard da Dinamarca) havia viajado para os Estados Unidos inconformado com o destino que os seus pais queriam para si. Ele e Paige são de mundos muito diferentes, mas a química que os une revelar-se-ia mais do que a existente nas aulas.

Contudo, Paige não sabia da sua condição, mas os flashes dos paparazzi encarregar-se-iam de trazer à tona a verdade. Estes acabam por se separar e, entretanto, Edvard tem de regressar à Dinamarca. Paige descobre e vai atrás dele.

Quando chega à Europa, recebe tratamento real, mas ainda que deslumbrada com tanta pompa, Paige anseia por realizar o sonho de ser médica.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora do filme foi lançada em 30 de março de 2004 nos Estados Unidos pela Hollywood Records.

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. "Everybody Wants You" - Josh Kelley
  2. "Just a Ride" - Jem
  3. "Fire Escape" - Fastball
  4. "Man of the World" - Marc Cohn
  5. "Calling" - Leona Naess
  6. "Good Intentions" - Jennifer Stills
  7. "I Hope That I Don't Fall in Love with You" - Marc Cohn
  8. "Symphony" - Jessica Riddle
  9. "It Doesn’t Get Better Than This" - Katy Fitzgerald
  10. "Freeway" - Scapegoat Wax
  11. "Presidente" - Kinky
  12. "Drift" - Forty Foot Echo
  13. "Party" - The D4
  14. "Bloodsweet" - Scapegoat Wax
  15. "Separate Worlds" - Jennie Muskett[5]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

The Prince and Me teve recepção mista por parte da crítica especializada. Em base de 31 avaliações profissionais, alcançou uma pontuação de 47% no Metacritic. Por votos dos usuários do site, atinge uma nota de 7.3, usada para avaliar a recepção do público.[6]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]