Família real dinamarquesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Família real dinamarquesa, no Palácio de Amalienborg.

A família real dinamarquesa inclui a Rainha da Dinamarca e sua família. Todos os membros, exceto a Rainha Margarida II, possuem o título de príncipe ou princesa da Dinamarca. Os filhos do monarca e do seu herdeiro aparente possuem o estilo de Sua Alteza Real (Hans ou Hendes Kongelige Højhed), enquanto os outros membros possuem o estilo de Sua Alteza (Hans ou Hendes Højhed). A Rainha possui o estilo de Sua Majestade.

A rainha e seus irmãos pertencem a Casa de Schleswig-Holstein-Sondeburg-Glücksburg, um ramo da Real Casa de Oldenburgo. Os filhos da Rainha e sua descendência masculina descendem agnaticamente da família de Laborde de Monpezat, e lhes foi dado o título de Condes de Monpezat por decreto real de 30 de abril de 2008.

A família real dinamarquesa possuí altos índices de aprovação na Dinamarca, variando entre 82% e 92%.

Membros[editar | editar código-fonte]

Família Real Grega[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Família real grega

Alguns membros da deposta família real grega possuem o título de Príncipe ou Princesas da Grécia e Dinamarca com o estilo de Sua Alteza Real ou Sua Alteza, em conformidade com a Ordem do Gabinete Real de 1774 e como descendentes agnáticos de Jorge I da Grécia, que era filho do futuro Rei Cristiano IX da Dinamarca, que foi e permaneceu sendo Príncipe da Dinamarca até sua ascensão ao trono da Grécia em 1863. Até 1953, sua descendência dinástica permaneceu na linha de sucessão dinamarquesa. No entanto, nenhum ato dinamarquês revogou a utilização do título pelos descendentes de Jorge I, nem para os que viviam em 1953, nem para aqueles que nasceram depois de 1953.

Existem três membros da família real grega que não possuem o título de Príncipe ou Princesa da Dinamarca.

  • Marina, consorte do Príncipe Miguel da Grécia e Dinamarca
    • Princesa Alexandra, Senhora Mirzayantz
    • SAR a Princesa Olga, Duquesa de Apulia

Os seguintes consortes de monarcas atuais, que nasceram com o título de Príncipe ou Princesa da Grécia e Dinamarca, embora não sejam descentes do Rei Constantino e da Rainha Ana Maria:

Família Real Norueguesa[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Família real norueguesa

A Família Real Norueguesa descende legitimamente da linhagem masculina do Rei Frederico VIII da Dinamarca, bisavô da Rainha Margarida. Haakon VII da Noruega, nascido Príncipe Carlos da Dinamarca, filho mais novo de Frederico VIII, que assim como o seu tio Jorge I da Grécia, foi convidado para reinar em outro país. Assim como o ramo grego, os membros noruegueses não possuem mais direito ao trono dinamarquês, mas ao contrário dos gregos, eles abdicaram dos títulos dinamarqueses quando ascenderam ao trono estrangeiro em 1905.

Família Ducal de Schleswig-Holstein[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Casa de Glücksburg

A Família Ducal de Schleswig-Holstein descende legitimamente da linhagem masculina do Rei Cristiano III da Dinamarca. Assim como o ramo grego, os membros de Scheleswig-Holstein não possuem direito a sucessão ao trono dinamarquês, mas diferente do ramo grego, eles abdicaram dos títulos dinamarqueses quando ascenderam ao trono estrangeiro em 1564.

Ex-membros[editar | editar código-fonte]

Família real dinamarquesa desde 1900[editar | editar código-fonte]

Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]