Isabel da Dinamarca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Isabel
Princesa da Dinamarca
Condessa de Monpezat
Isabel em novembro de 2010
Nascimento 21 de abril de 2007 (15 anos)
  Rigshospitalet, Copenhague, Dinamarca
Nome completo  
Isabel Henriqueta Ingrid Margarida
Casa Glücksburgo
Pai Frederico, Príncipe Herdeiro
Mãe Maria Donaldson
Irmãos
Religião Igreja Nacional da Dinamarca

Isabel Henriqueta Ingrid Margarida (em dinamarquês: Isabella Henrietta Ingrid Margrethe; Copenhague, 21 de abril de 2007), é a segunda filha, a primeira menina, do príncipe Frederico, Príncipe Herdeiro da Dinamarca, e sua esposa, a princesa Maria. Ela é a quarta neta no geral (e a primeira neta feminina) da rainha Margarida II e de seu marido, o príncipe Henrique de Laborde de Monpezat, sendo a primeira mulher a nascer na família real dinamarquesa desde sua tia-avó a princesa Ana Maria em 1946.

Isabel é a terceira na linha de sucessão ao trono dinamarquês, imediatamente depois de seu pai e seu irmão mais velho o príncipe Cristiano, mas não deverá exercer quaisquer deveres oficiais e tampouco receber um salário do Estado no futuro.[1][2] Ela tem também dois irmãos menores, os gêmeos Vicente e Josefina.

Nascimento[editar | editar código-fonte]

A princesa Isabel nasceu às 16h02 do dia 21 de abril de 2007, em Rigshospitalet, no Hospital Universitário de Copenhaga, sendo a primeira mulher a nascer dentro da família real dinamarquesa desde sua tia-avó, Ana Maria, em 1946. Na ocasião do seu nascimento, pesava 3,350kg e media 50 centímetros.[3]

Isabel é a segunda nascida no geral (primeira menina) do príncipe Frederico, Príncipe Herdeiro da Dinamarca e sua esposa a princesa Maria, Princesa Herdeira da Dinamarca. O seu nascimento coincidiu com o aniversário de 60 anos de ascensão ao trono de seu bisavô paterno, o rei Frederico IX da Dinamarca e com o 81º aniversário da rainha reinante Isabel II do Reino Unido.

Ao meio-dia de 22 de abril de 2007, foram disparados 21 tiros da fortaleza de Holmen, em Copenhaga, e do Castelo de Kronborg, em Helsingor, cerca de 60 quilômetros ao norte da capital da Dinamarca, para marcar o nascimento da nova princesa dinamarquesa.

Batismo[editar | editar código-fonte]

Isabel foi batizada no dia 1º de julho de 2007, na capela do Palácio de Fredensborg, em comunhão com a Igreja da Dinamarca. Ela usou a mesma roupa que seu irmão mais velho (o príncipe Cristiano), usou em seu batismo, um ano antes. Esse vestido, os príncipes e princesas tem usado desde o batismo de Cristiano X da Dinamarca, em 1870. Os seus padrinhos são: a rainha Matilde da Bélgica, a princesa Alexia da Grécia e Dinamarca, Nadine Johnston, Christian Buchwald e Marie Louise Skeel. O seu nome completo só foi anunciado neste dia, sendo eles:

A sua crisma provavelmente prevista para ocorrer em 2020 ou 2021, logo após a do seu irmão o príncipe Cristiano da Dinamarca, foi "adiada" de forma temporária devido aos efeitos da Pandemia de COVID-19.

Saúde[editar | editar código-fonte]

Em 11 de dezembro de 2020, foi anunciado que a princesa Isabel havia testado negativo para COVID-19 (na Pandemia de COVID-19), o exame feito por precaução devido a um surto na sua escola a Tranegårdskolen e o seu irmão, o príncipe Cristiano da Dinamarca ter sido contaminado.[4]

Educação[editar | editar código-fonte]

Em 13 de agosto de 2013, aos 6 anos de idade, a princesa Isabel começou a frequentar a escola primária na escola pública de Tranegårdskolen, em Gentofte, a norte da cidade de Copenhaga. Esta é a mesma escola onde estudam seus irmãos.[5][6]

A rainha Margarida II da Dinamarca com seus familiares em 2010

Em 06 de janeiro de 2020, ela e seus irmão começaram a estudar num colégio interno na Suíça, a Escola Internacional Lemania-Verbier. O anúncio de que as crianças estudariam por alguns meses neste colégio havia sido feito em outubro de 2019.[7][8][6][9]

Em março de 2020, os planos foram alterados após menos de três meses de intercâmbio, e foi comunicado oficialmente que a princesa Isabel e os seus três irmãos retornariam para a cidade de Copenhaga, devido aos efeitos da Pandemia de COVID-19, para ficar com a família e o povo dinamarquês durante a pandemia.[10]

Questão do salário do governo dinamarquês[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2016, em uma norma oficial divulgada pela família real dinamarquesa, após pressão pública e de alguns partidos políticos, a rainha reinante Margarida II da Dinamarca decidiu que, além do príncipe Christian da Dinamarca (futuro Rei da Dinamarca), nenhum de seus outros netos da rainha dinamarquesa receberia um salário do Estado após atingirem a maioridade, incluindo a princesa Isabel. Portanto, isso a desobrigava de ter que cumprir compromissos oficiais para a família real dinamarquesa.[11][1][2]

Funções oficiais e aparições públicas[editar | editar código-fonte]

Como filha do atual príncipe Frederico, Príncipe Herdeiro da Dinamarca, as suas aparições públicas são constantes, em eventos não-oficiais que envolvam os seus pais e a família; ela também é presença constante de eventos organizados pela família real dinamarquesa.[12]

Todos os anos, a família real dinamarquesa também divulga fotos oficiais inéditas da princesa Isabel da Dinamarca para celebrar o seu aniversário.[13][14][15]

Títulos e estilos[editar | editar código-fonte]

Monograma Real da Princesa Isabel da Dinamarca
  • 21 de abril de 2007 - 29 de abril de 2008: Sua Alteza Real, princesa Isabel da Dinamarca
  • 29 de abril de 2008 - presente: Sua Alteza Real, princesa Isabel da Dinamarca, Condessa de Monpezat

O seu título oficial em dinamarquês é: "Hendes Kongelige Højhed Prinsesse Isabella til Danmark, Komtesse af Monpezat".

Ascendência[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b www.thelocal.dk https://www.thelocal.dk/20160531/danish-royals-only-prince-christian-should-get-money. Consultado em 24 de janeiro de 2021  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  2. a b www.thelocal.dk https://www.thelocal.dk/20160530/denmark-ready-to-cut-off-royal-family-members-financially. Consultado em 24 de janeiro de 2021  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  3. «H.K.H. Prinsesse Isabella». Kongehuset. 19 de outubro de 2011. Consultado em 19 de junho de 2016 
  4. «Kronprinsparret og deres tre yngste børn er testet negative for COVID-19». Kongehuset (em dinamarquês). 11 de dezembro de 2020. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  5. «Princesa Isabella Da Dinamarca - Feliz no primeiro dia de aulas». Revista Nova Gente. Consultado em 19 de junho de 2016 
  6. a b «Príncipes da Dinamarca acompanham os filhos no seu primeiro dia de aulas na Suíça». Caras. Consultado em 9 de janeiro de 2020 
  7. «D.K.H. Prins Christian, Prinsesse Isabella, Prins Vincent og Prinsesse Josephines første skoledag i Schweiz». Kongehuset (em dinamarquês). 6 de janeiro de 2020. Consultado em 9 de janeiro de 2020 
  8. «Pressemeddelelse: Kronprinsparrets fire børn tager på skoleophold i Schweiz». Kongehuset (em dinamarquês). 10 de outubro de 2019. Consultado em 9 de janeiro de 2020 
  9. «Frederico e Mary da Dinamarca reúnem-se com os filhos no início da sua estada na Suíça». Lux. Consultado em 9 de janeiro de 2020 
  10. Green, Jessica (20 de maio de 2020). «Princess Mary of Denmark confirms her children have returned to school». Mail Online. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  11. «Danish royal family says Queen's grandchildren won't get state salary – except one». The Independent (em inglês). 31 de maio de 2016. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  12. «Princesa Isabel de Dinamarca». www.bekia.es (em espanhol). Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  13. «Nye billeder». Kongehuset (em dinamarquês). 20 de abril de 2020. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  14. «Nye billeder». Kongehuset (em dinamarquês). 20 de abril de 2020. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 
  15. «Nye billeder». Kongehuset (em dinamarquês). 21 de abril de 2019. Consultado em 16 de fevereiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Cristiano da Dinamarca
Linha de sucessão ao trono dinamarquês
Sucedido por
Vicente da Dinamarca