Alexandra Georgievna da Grécia e Dinamarca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2016). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Alexandra Georgievna
Grã-Duquesa da Rússia
Princesa da Grécia
Grã-Duquesa Alexandra em 1889.
 
Marido Paulo Alexandrovich da Rússia
Descendência Maria Pavlovna da Rússia
Demétrio Pavlovich da Rússia
Casa Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg
Holstein-Gottorp-Romanov
Nascimento 30 de agosto de 1870
Corfu, Grécia
Morte 24 de setembro de 1891 (21 anos)
Moscou, Rússia
Sepultamento Cemitério Real de Tatoi
Pai Jorge I da Grécia
Mãe Olga Constantinovna da Rússia

Alexandra Georgievna da Rússia (em russo: Александра Георгиевна), nascida Princesa Alexandra da Grécia e da Dinamarca, Corfu, 30 de agosto de 1870 - Moscou, 24 de setembro de 1891) foi a terceira criança e primeira rapariga a nascer do rei Jorge I da Grécia e da Olga Constantinovna da Rússia, uma filha do Constantino Nikolaevich da Rússia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascimento e família[editar | editar código-fonte]

Alexandra da Grécia e da Dinamarca nasceu em 30 de agosto de 1870 em Corfu, na residência de verão da família real grega. A princesa Alexandra da Grécia e da Dinamarca era a primeira filha do rei Jorge I da Grécia e da sua esposa, a grã-duquesa Olga Constantinovna da Rússia, depois de dois rapazes (o futuro rei Constantino I e o príncipe Jorge da Grécia e Dinamarca).

Através dos seus irmãos, Alexandra foi tia de três reis e duas rainhas, todos filhos do seu irmão Constantino, uma vez que os três se tornaram reis da Grécia e as suas duas filhas casaram-se, respectivamente, com os reis da Roménia e da Croácia. Através do seu irmão André, era também uma tia do príncipe Filipe, Duque de Edimburgo, atual consorte da rainha Isabel II do Reino Unido.

Filhos mais velhos do rei Jorge I da Grécia e da grã-duquesa Olga Constantinovna o futuro rei Constantino I da Grécia, o príncipe Jorge, a princesa Alexandra, o príncipe Nicolau e a princesa Maria.

O pai de Alexandra não era grego, mas tinha nascido um príncipe dinamarquês chamado Guilherme de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg, um filho de Cristiano IX da Dinamarca, ele tinha sido eleito para o trono grego na idade de dezessete anos. Assim, a família real grega ascendêia da família real dinamarquesa e estava em um relacionamento pessoal próximo com as dinastias britânicas e russas desde que as irmãs do rei George, Alexandra e Dagmar, tinham casado os herdeiros aos tronos de Inglaterra e de Rússia. O Rei George I da Grécia e a Rainha Olga se casaram jovens. Tinham um casamento feliz e oito filhos.

A família real grega não era rica pelos padrões reais e viviam com simplicidade. O rei George era um homem taciturno, mas ao contrário da abordagem geral da época, ele acreditava em crianças felizes e irritantes. Os longos corredores do lugar real em Atenas foram usados ​​por Alexandra e seus irmãos para andar de bicicleta, andar de patins, e às vezes um "passeio de bicicleta", liderado pelo próprio Rei. Criado pelas babás britânicas, o inglês era a primeira língua das crianças, mas falavam grego entre si. Eles também aprenderam alemão e francês.

Alexandra, que tinha as alcunhas de "Alix Grega" e "Aline" era muito amada pela sua família. Ela tinha uma daquelas personalidades doces e adoráveis que a tornavam querida por todos que a conheciam, recordou o seu irmão, o príncipe Nicolau da Grécia e Dinamarca. Ela sempre pareceu nova e bonita e, desde criança, parecia que a vida não guardava nada a não ser alegria e felicidade para ela.

Alexandra companheiros de brincadeira foram seu irmão Nicholas e sua irmã Maria, que a seguiu em idade. Alexandra passou muitas férias na Dinamarca visitando seus avós paternos. Na Dinamarca, Alexandra e seu irmão encontraram seus primos russos e britânicos em grandes encontros familiares.

Casamento e filhos[editar | editar código-fonte]

Quando Alexandra tinha 19 anos, casou-se com o grão-duque Paulo Alexandrovich, o filho mais novo do czar Alexandre II da Rússia e da sua esposa, a czarina Maria Alexandrovna.

O casal tornou-se próximo quando o grão-duque começou a passar os invernos na Grécia devido às doenças respiratórias frequentes da sua mãe. A família real grega também costuma passar férias frequentemente com a família romanov tanto em visitas à Rússia como à Dinamarca.

O casal teve dois filhos:

Imagem Nome Nascimento Morte Notas
Grand Duchess Maria Pavlovna LOC ggbain 15089.jpg Maria Pavlovna 18 de abril de 1890 13 de dezembro de 1958 Casou-se com Guilherme, Duque de Södermanland, com descendência
Dmitri pavlovich1.jpg Demétrio Pavlovich 18 de setembro de 1891 5 de março de 1941 Casou-se com Audrey Emery, com descendência

Morte[editar | editar código-fonte]

Quando estava no sétimo mês da sua segunda gravidez, Alexandra decidiu dar um passeio com os seus amigos pelas margens do rio Moskva e saltou directamente para um barco que estava em movimento, caindo na tentativa de o alcançar. No dia seguinte a grã-duquesa desmaiou a meio de um baile devido a violentas dores de um parto prematuro, provocado pelas intensas actividades do dia anterior.

Alexandra deu à luz um filho, Demétrio Pavlovich , e entrou logo de seguida num estado de coma fatal do qual nunca mais acordou, acabando por morrer seis dias depois.

No dia do seu funeral, o seu perturbado marido teve de ser segurado pelos seus irmãos e primos para não se atirar para a sepultura com ela. Devido ao seu estado, os dois filhos do casal acabaram por ser adoptados pelo irmão de Paulo, Sérgio Alexandrovich, e pela sua esposa Isabel Feodorovna.

Anos mais tarde, Paulo Alexandrovich voltou a casar-se, desta vez com a plebeia Olga Paley.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alexandra Georgievna da Grécia e Dinamarca