Frederica Amália da Dinamarca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Frederica Amália
Princesa da Dinamarca
Duquesa consorte de Holsácia-Gottorp
FrederikeAmalieof denmark.jpg
Frederica Amália
Consorte Cristiano Alberto de Holsácia-Gottorp
 
Casa Oldemburgo (por nascimento)
Holsácia-Gottorp (por casamento)
Nascimento 11 de abril de 1649
Copenhaga, Dinamarca
Morte 30 de outubro de 1704 (55 anos)
Kiel, Alemanha
Filho(s) Sofia Amália de Holsácia-Gottorp
Frederico IV de Holstein-Gottorp
Cristiano Augusto de Holstein-Gottorp
Maria Isabel de Holsácia-Gottorp
Pai Frederico III da Dinamarca
Mãe Sofia Amália de Brunsvique-Luneburgo

Frederica Amália da Dinamarca (em dinamarquês: Frederikke Amalie; Copenhaga, 11 de abril de 1649Kiel, 30 de outubro de 1704) foi a segunda filha do rei Frederico III da Dinamarca e de Sofia Amália de Brunsvique-Luneburgo, e duquesa de Holsácia-Gottorp de 1667 a 1695, pelo seu casamento com o duque Cristiana Alberto.

Família[editar | editar código-fonte]

Frederica Amália era a segunda filha do rei Frederico III da Dinamarca e da duquesa Sofia Amália de Brunsvique-Luneburgo. Entre os seus irmãos estavam o rei Cristiano V da Dinamarca, o príncipe Jorge da Dinamarca, marido da rainha Ana da Grã-Bretanha, e a princesa Ulrica Leonor da Dinamarca, esposa do rei Carlos XI da Suécia. Os seus avós paternos eram o rei Cristiano IV da Dinamarca e a marquesa Ana Catarina de Brandemburgo. Os seus avós maternos eram o duque Jorge de Brunsvique-Luneburgo e a landegravina Ana Leonor de Hesse-Darmstadt.[1]

Casamento[editar | editar código-fonte]

A 24 de outubro de 1667, Frederica Amália casou-se com o duque Cristiano Alberto de Holsácia-Gottorp por negociação de um tratado de paz entre a Dinamarca e Holsácia-Gottorp, mas mesmo assim as partes hostis continuaram a lutar. O casamento era infeliz, com Frederica Amália frequentemente atormentada pelas desavenças entre o seu irmão Cristiano V da Dinamarca e o seu marido. Supostamente o seu marido tratá-la-ia muito mal, enquanto que a família real dinamarquesa lhe dava todo o tipo de privilégios e provas de afecto.

O casal visitou a irmã de Frederica Amália, a rainha da Suécia, Ulrica Leonor. A sua visita à Suécia inspirara a grandes festas e festividades na normalmente rígida corte sueca, e forma grandemente apreciadas. Frederica tornou-se viúva em 1694, e faleceu na sua residência de Kiel em 1704.

Foi bisavó de Catarina, a Grande, imperatriz reinante do Império Russo, pelo seu filho Cristiano Augusto de Holstein-Gottorp, sendo igualmente bisavó do marido de Catarina, Pedro III da Rússia através de seu filho Frederico IV de Holstein-Gottorp. Adicionalmente, foi avó paterna de Adolfo Frederico da Suécia.

Descendência[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Frederica Amália da Dinamarca

Referências