Isabel de Orléans e Bragança

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Isabel de
Orléans e Bragança
Condessa de Paris
Princesa de França
Princesa de Orléans e Bragança
Cônjuge Henrique de Orléans
Descendência Isabelle
Henrique
Helena
Francisco
Ana
Diana
Michel
Jacques
Cláudia
Chantal
Thibaut
Casa Casa de Orleães-Bragança
Nome completo
Isabel Maria Amélia Luísa Vitória Teresa Joana Miguela Gabriela Rafaela Gonzaga de Orléans e Bragança e Dobrzensky de Dobrzenicz
Nascimento 13 de agosto de 1911
  Eu, França
Morte 5 de julho de 2003 (91 anos)
  Chérisy, França
Enterro Capela Real de Dreux
Pai Pedro de Alcântara de Orléans e Bragança
Mãe Elisabeth Dobrzensky de Dobrzenicz

Isabel Maria Amélia Luísa Vitória Teresa Joana Miguela Gabriela Rafaela Gonzaga de Orléans e Bragança e Dobrzensky de Dobrzenicz, (Castelo d'Eu, Sena Marítimo, 13 de agosto de 19115 de julho de 2003), foi uma escritora franco-brasileira, pretendente aos títulos de princesa de Orléans e Bragança e condessa consorte de Paris.

Primogênita de Pedro de Alcântara de Orléans e Bragança e de Elisabeth Dobrzensky de Dobrzenicz, foi batizada em 15 de agosto, tendo como padrinhos seus avós paternos, D. Isabel de Bragança, a última princesa imperial do Brasil, filha do Imperador Dom Pedro II do Brasil, e o príncipe imperial consorte, D. Gastão de Orléans, conde d'Eu.

Casou-se aos 19 anos no dia 8 de abril de 1931, em Palermo, com seu primo Henrique de Orléans (5 de julho de 1908 — 19 de junho de 1999), de jure, conde de Paris e herdeiro presuntivo do extinto trono real francês, segundo o partido orleanista. Sendo Henri filho de Pedro Clemente Maria, duque de Orléans e de Guise, e de Isabel Maria das Mercedes Laura d'Orléans, princesa de França.

Participou ativamente ao lado do marido das atividades do partido orleanista a partir da década de 1950. Tendo morado fora da França por alguns períodos, habitando em Portugal, no Marrocos, e abrigando-se no Brasil durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). A partir dos anos 1970, passou a viver separada do marido num apartamento da família, em Paris, nos arredores da rue de Miromesnil.

Isabel Maria presidiu diversas organizações de caridade. Foi escritora, destacando-se o livro de memórias De todo coração (em francês: Tout m´est bonheur) em dois tomos.

Descendência[editar | editar código-fonte]

De seu casamento com Henrique de Orléans, nasceram onze filhos:

Obras literárias[editar | editar código-fonte]

  • Tout m'est bonheur (souvenirs), Éditions Robert Laffont, coll. « Vécu », Paris, 1978. 440 p.-[16] p. de pl. ; 24 cm. ISBN 2-221-00107-9.
  • Les Chemins creux (souvenirs, suite de Tout m'est bonheur), Éditions Robert Laffont, coll. « Vécu », Paris, 1981. 274 p.-[16] p. de pl. ; 24 cm. ISBN 2-221-00817-0.
  • Blanche de Castille, mon aïeule (biographie), Éditions Robert Laffont, Paris, 1991. 282 p. ; 24 cm. ISBN 2-221-07093-3.
  • Moi, Marie-Antoinette (biographie romancée), Éditions Robert Laffont, Paris, 1993. 237 p. ; 24 cm. ISBN 2-221-07485-8.
  • La reine Marie-Amélie [Texte imprimé] : grand-mère de l'Europe (biographie), Éditions Perrin, Paris, 1998. 474 p.-[12] p. de pl. ; 23 cm. ISBN 2-262-01451-5.
  • L'album de ma vie (souvenirs, avec la collaboration de Cyrille Boulay), Éditions Perrin, coll. « les Souvenirs du Gotha », Paris, 2002. 111 p. ; 29 cm. ISBN 2-262-01832-4.