The Sims Online

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde janeiro de 2017).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.


The Sims Online
Produtora(s) Maxis
Editora(s) Electronic Arts
Plataforma(s) PC
Gênero(s) Simulação
Modos de jogo Online - Multiplayer
Classificação Inadequado para menores de 16 anos i DEJUS (Brasil);
Inadequado para menores de 16 anos i PEGI (Europa)

The Sims Online, abreviado de TSO, foi um jogo on-line e de mundo virtual massivo e bastante interativo baseado na série The Sims. Foi lançado em 17 de dezembro de 2002, e amargurou no fracasso comercial e muitos problemas com a comunidade. Em 31 de Julho de 2008 o jogo foi oficialmente encerrado,[1] mas voltou para a mídia em 2017.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Após o estrondoso sucesso de The Sims, a EA resolveu levar a série a um mundo virtual online onde milhares de jogadores de todo o mundo jogariam juntos, interagindo entre si e construindo uma comunidade virtual. Lançado no final de 2002 com muita expectativa teve boa receptividade no primeiro ano. Era necessário além de comprar o jogo em mídia física, pagar uma mensalidade de U$29,90 para participar, com uma avaliação gratuita de 30 dias.

Pela falta de inovação e eventos na comunidade cruciais para um jogo massivo sobreviver, The Sims Online perdeu muitos assinantes que não viam grandes atrativos em jogar a versão online.

O lançamento de The Sims 2 ofuscou ainda mais o jogo, e em 2005 pouco mais de 10 mil assinantes mantinham conta ativa.

A EA abandonou a manutenção de servidores, deixando a comunidade morrer por conta própria. Os poucos assinantes tornaram as coisas ainda mais difíceis aos novatos, inflacionando a economia e praticando delitos. Havia prostituição, roubos de propriedades e badernas constantes. A falta de policiamento por parte dos moderadores fez do ambiente uma terra sem lei com pornografia e linguajar obsceno.

Com a popularização de Second Life que foi lançado em 2003, popular mundo virtual totalmente em 3D, The Sims Online foi ainda mais ofuscado.

No início de 2008 a EA tentou reformular o jogo com o nome EA LAND e totalmente gratuito para jogar, a ideia no começo foi empolgante para Electronic Arts, mas o jogo amargou no fracasso e foi cancelado semanas depois, a EA anunciou o fim definitivo encerrando o jogo em 1º de Agosto de 2008.[2]

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

The Sims Online tinha o aspecto isométrico de The Sims original. Os jogadores se conectavam a servidores que representavam lugarejos com vizinhança, comércio e possibilidade de trabalho e sociabilização.

Cada morador de Sims Online recebia uma casa mobiliada e com objetos. Para comprar mais casas, móveis e novos objetos (incluindo roupas) era preciso esperar o mês seguinte e receber sua cota de dinheiro, os simoleons. Era possível trabalhar e ganhar mais dinheiro e até alugar casas e vender objetos.

Além de ter que administrar o personagem como na série original, suprindo necessidades como fome e higiene o jogador tinha que ainda se sociabilizar batendo papo com outros jogadores. Isso aumentava o índice de diversão e sociabilidade.

Era possível também casar com direito a ter filhos. O casal assumia o comando da criança em modos alternados. Era possível ter até 3 filhos, e eles tinham várias restrições como andar pela vizinhança e comercializar.

Locais públicos como restaurantes e boates podiam ter festas com os jogadores se reunindo em massa. Era uma ótima oportunidade de arrumar um namoro e futuro cônjugue, além de fazer amizades.

Projeto FreeSO[editar | editar código-fonte]

Remake FreeSO Em 2014, a FreeSO anunciou o remake do jogo usando C # e Monogame. Em 2015 começaram os play-tests, para aqueles que quisessem ver o desenvolvimento do jogo e dar suas respectivas sugestões. Em 2016 o jogo estava em fase final de testes e desenvolvimento para ser lançado online, em 6 de janeiro de 2017, a versão beta foi lançada. Infelizmente, a alta demanda de jogadores, especialmente Brasileiros, superlotaram o servidor do jogo[4] causando um atraso no lançamento, posteriormente o jogo foi relançado com servidores maiores. Atualmente, o jogo conta com vários jogadores espalhados pelo mundo, especialmente no Brasil, no entanto o servidor Glogal BETA foi lançando semanas depois e esta activo para todos jogador, como moderadores profissionais, simpáticos e uma comunidade cheia de diversidade por todo mundo mas sendo a lingua oficial é o Inglês. O website Official pra registar é https://beta.freeso.net/ ou https://freeso.net/

Requisitos mínimos[editar | editar código-fonte]

Para jogar The Sims Online era preciso no mínimo:

  • Pentium III ou Athlon com 500 MHz ou superior
  • 128 MB de RAM
  • 1.6 GB de espaço livre no disco rígido
  • Placa de vídeo com 8 MB de memória
  • Modem para conexão discada ou banda larga
  • Windows XP com DirectX 8.1 ou maior.

Variações Posteriores[editar | editar código-fonte]

Lançado em 2 de dezembro de 2003, The Sims Bustin 'Out contou com um jogo on-line muito semelhante ao The Sims Online, exclusivo para o PlayStation 2 que tem conexão com a internet, a versão que permitia aos jogadores jogar online e conversar com um teclado USB. Esse jogo foi encerrado no mesmo dia que The Sims Online (nomeado como EA LAND) em 1 de agosto de 2008. Em 2008, os principais desenvolvedores do The Sims Online que haviam deixado Maxis (após o renomeio para EA LAND) fundou e lançou um clone livre do The Sims Online chamado TirNua, que é completamente livre para jogar e baseada em navegador. O jogo ainda funciona até hoje. Lançado em 18 de setembro de 2007 MySims apresentava um modo de jogo on-line destinado a crianças mais jovens para PC, o servidor foi encerrado em 26 de novembro de 2011.

Na E3 de 2011 a Electronic Arts anunciou o The Sims Social, um jogo que funcionaria no Facebook em Flash Player que foi lançado em 11 de agosto de 2011 com um modelo totalmente diferente do The Sims Online e os demais jogos da série, desenvolvido pela Playfish e Eletronic Arts, o jogo tem um estilo de desenho diferente da série original, mas também em 2D, e foi oficialmente encerrado em 2013, também por falta de jogadores, juntamente com o SimCity Social e Pet Society.[3]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]