Torquato da Luz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Torquato da Luz
Line-style-icons-newspaper.svg
Nascimento 1943
Silves
Morte 24 de março de 2013 (70 anos)
Lisboa
Formação Universidade Católica Portuguesa
Ocupação Escritor e jornalista

Torquato da Luz (Alcantarilha, Silves, 1943 — Lisboa, 24 de março de 2013) foi um poeta e jornalista português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascimento e formação[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Alcantarilha, no concelho de Silves.[1]

Frequentou a Universidade Católica Portuguesa, onde se formou em Ciências da Informação.[1]

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

Exerceu principalmente como jornalista, tendo colaborado no Diário de Lisboa, e sido colunista do jornal A Capital.[1] Foi director dos periódicos Jornal Novo e a A Tarde, e do Canal 2 da Radiotelevisão Portuguesa. Também trabalhou como professor, tendo sido leccionado Deontologia da Comunicação em instituições de ensino superior.[1] Foi membro do Conselho de Imprensa e da Alta Autoridade para a Comunicação Social.[1]

Lançou a sua primeira obra em 1963, tendo no total publicado onze livros de poesia, tendo sido igualmente integrado em várias antologias.[1] Mantinha um weblog, Ofício Diário, onde publicava textos de poesia e fotografias suas.[1]

Figura nas seguintes recolhas de poesia, entre outras: "Vietname", Editorial Nova Realidade, coordenação de Carlos Loures e Manuel Simões, Porto, 1970; "Poesia 70" e "Poesia 71", Editorial Inova, Porto, selecções, respectivamente, de Egito Gonçalves/Manuel Alberto Valente e Fiama Hasse Pais Brandão/Egito Gonçalves, 1971 e 1972; "Caliban 3/4", edição e coordenação de J. P. Grabato Dias e Rui Knopfli, Lourenço Marques (actual Maputo), 1972; "800 Anos de Poesia Portuguesa", Círculo de Leitores, organização de Orlando Neves e Serafim Ferreira, 1973; "Algarve todo o mar", colectânea organizada por Adosinda Providência Torgal e Madalena Torgal Ferreira, Publicações Dom Quixote, Lisboa, 2005; "De Luz e de Sombra", antologia poética, Papiro Editora, 2008; "Os Dias do Amor", antologia organizada por Inês Ramos, edição Ministério dos Livros, 2009, e "Divina Música - Antologia de Poesia sobre Música", organização de Amadeu Baptista, Viseu, 2009.[carece de fontes?]

Falecimento[editar | editar código-fonte]

Faleceu em 24 de Março de 2013, aos 69 anos de idade, na cidade de Lisboa, onde residia.[1] O velório teve lugar no dia seguinte, na Igreja do Campo Grande, em Lisboa.[1]

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • "Os Poemas da Verdade", ed. Jornal do Algarve, 1963;
  • "O Homem na Cidade", Prelo Editora, 1968, Lisboa, col.;
  • "Voz Suspensa", ed. autor, Lisboa, 1970;
  • "Lucro Lírico", Plexo Editora, Lisboa, 1973;
  • "Choque de Alegria", Edições Margem, Lisboa, 1975;
  • "A Porta da Europa", ed. Golden Books, Lisboa, 1978;
  • "Destino do Mar", Edições Margem, Lisboa, 1991;
  • "Deserto Próprio", ed. M. B. Maia de Loureiro, Lisboa, 1994;
  • "Ofício Diário", Papiro Editora, Porto, 2007;
  • "Por Amor e outros poemas", Papiro Editora, Porto, 2008.
  • "Espelho Íntimo", Editora O Cão Que Lê, Braga, 2010.

Referências

  1. a b c d e f g h i «Faleceu Torquato da Luz». Sul Informação. 25 de Março de 2013. Consultado em 21 de Julho de 2019 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Gonçalves, Ilena Luís Candeias. Escritores Portugueses do Algarve. Edições Colibri, Lisboa, 2006

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.