Vinícius Dônola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Vinícius Rosada Dônola (Rio Claro, julho de 1969) é um jornalista brasileiro.

Começou a carreira aos 17 anos na extinta TV Metrópole, afiliada à extinta Rede Manchete na cidade de Campinas. Desde 1993 era repórter especial da Rede Globo, onde trabalhou para os programas Globo Repórter, Jornal Nacional e Fantástico. Ao longo de sua carreira, ganhou vários prêmios, como o Prêmio Tim Lopes, de jornalismo investigativo[1], e o Prêmio Vladimir Herzog, concedido anualmente a profissionais e veículos de comunicação que se destacaram na defesa da cidadania e dos direitos humanos e sociais.

Em março de 2009 foi contratado pela Rede Record, sendo apresentado oficialmente no Jornal da Record em 8 de maio daquele ano. Na emissora, ele foi correspondente em Nova York, repórter especial do Jornal da Record e apresentador eventual do Domingo Espetacular. Em 2018, pediu demissão da Record para se dedicar a outros projetos.[2]

Vinícius também é autor da série de livros infantis O Oco do Toco, ao lado da jornalista Roberta Salomone. O primeiro volume virou peça teatral, percorrendo diversas cidades brasileiras desde 2007.

Referências

  1. «Prêmio Tim Lopes de Jornalismo reconhece melhores em 2007». www.amchamrio.com. 11 de abril de 2008. Consultado em 27 de setembro de 2019 
  2. «Repórter Vinícius Dônola pede demissão da Record após quase dez anos». tvefamosos.uol.com.br. 5 de outubro de 2018. Consultado em 27 de setembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.