Volta (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Volta
Álbum de estúdio de Björk
Lançamento Japão 2 de Maio de 2007
(ver abaixo o histórico de lançamento)
Gravação Manhattan Center Studios, Looking Glass Studios, Sony Music Studios, W Hotel (23° And), em EUA; the cabin, na Islândia; Gee Jam Studios, Jamaica; Olympic Studios, The Pierce Rooms, em Londres (RU); Studio Caraïbes, Bélgica; Studio Bogolan, Mali; 2005 - 2007
Gênero(s) Eletrônica
Rock
Trip-hop
Duração 54:59
Gravadora(s) Elektra Records
Atlantic
One Little Indian
Polydor
Universal
Produção Björk
Mark Bell (LFO)
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Björk
(____surrounded):
(2006)
Voltaïc
(2009)

Volta é o sexto álbum de estúdio da cantora islandesa Björk. Com a viagem que Björk fez a Mali e na Indonésia, em 2005, consequente dos desastres dos Tsunami, Björk concretiza seu sonho de trabalhar com a música típica africana e acaba tendo os melhores resultados.

Como Björk faz em todos seus trabalhos, obteve também a ajuda de muitos colaboradores,[1] entre eles: Timbaland, Konono n°1, Chris Corsano, Mark Bell, do LFO, Min Xiao-Fen e Antony Hegarty, de Antony & the Johnsons. Dentre os mais de 15 colaboradores que trabalharam com Björk, cada um pelo menos teve o dedo ao se quer uma faixa do disco, Timbaland que foi uma das participações mas cogitadas, teve uma participação normal para as faixas que produziu neste disco, Earth Intruders, primeiro single do álbum, com as fortes batidas de tambores do grupo Konono. Innocence que foi single a partir de junho de 2007, com uma complexidade inigualável; e Hope, que discute as vértices do terrorismo. A maioria das canções foram baseadas nas obras de Sjón. A canção "My Juvenile" é uma homenagem a sua filha Ísadóra.

A edição completa de Volta ficou disponível em 23 de Abril de 2007, no site do iTunes, sendo que o single da faixa "Earth Intruders" também já estava disponível para download.

O álbum conta com 3 versões: CD Single, Limited Edition CD e Double Vinyl. Nas edições Japonesas e do Reino Unido, foram inclusas a faixa: "I See Who You Are" [Mark Bell Mix]. A edição Limited Edition conta com um DVD-Áudio onde todas as faixas estão mixadas em 5.1 surround e conteúdo exclusivo no encarte.

Lançamento e título do álbum[editar | editar código-fonte]

Björk declarou que "inicialmente após o lançamento, senti que Volta era OK" e que considera as versões da turnê como melhores que as encontradas no álbum - messe sentido, as gravações ao vivo lançadas em Voltaïc devem ser vistas como as verdadeiras versões do álbum. Uma faixa inédita do Volta, "Trance", aparece no curta dedicado à Alexander McQueen, "To Lee, With Love, Nick", dirigido por Nick Knight.

Sempre procuro palavras que têm algum tipo de energia. Normalmente o nome vem de uma revista ou alguém que fala algo. Esperei anos enquanto trabalhava no álbum, mas o nome não vinha. Nas letras há palavras como "voltagem" e "voodoo", que achei que eram muito comuns. Sempre tentei escolher títulos que são de alguma forma em latim, que não são em inglês, o que é um pouco engraçado pois nós europeus achamos o latim uma língua neutral... Mas eu encontrei Volta...

Não me lembro como essa palavra veio, mas joguei no Google e descobri que é o nome de um cientista italiano que inventou a bateria e também de um rio na África que foi construído pelo homem, e um lago construído pelo homem chamado Lago Volta. Então muitas coisas fazem referência a esse nome. Há também uma dança medieval que carrega esse nome, um dança muito engraçada que é muito difícil de aprender. Deste modo, eu tenho muitas coisas em uma só palavra: uma dança, um rio na África que não funciona mais, e a bateria. Então, ok - combina.[2]

Recepção e controvérsia[editar | editar código-fonte]

A crítica recebeu bem o lançamento de Volta, mas a gravadora One Little Indian divulgou que este seria um dos álbuns mais acessíveis[3] da cantora, no certo que a própria Björk diz que não é.

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. "Earth Intruders" (Björk, Nate Hills, Timothy Mosley) – 6:13
  2. "Wanderlust" (Björk, Sjón) – 5:50
  3. "The Dull Flame of Desire" – 7:30
  4. "Innocence" (Björk, Hills, Mosley) – 4:26
  5. "I See Who You Are" (Mark Bell, Björk) – 4:21
  6. "Vertebrae by Vertebrae" – 5:07
  7. "Pneumonia" – 5:13
  8. "Hope" (Björk, Mosley) – 4:02
  9. "Declare Independence" (Bell, Björk) – 4:10
  10. "My Juvenile" – 4:01
  • Faixas 3 e 10 são duetos com Antony Hegarty.

Faixas Bônus[editar | editar código-fonte]

  1. "I See Who You Are" (Mark Bell Mix) – 4:06 [UK/Japão/pre-order iTunes Store (US)]
  2. "Earth Intruders (Mark Stent Extended Edit)" – 4:26 [iTunes Store]
  3. "Innocence (Mark Stent Mix)" – 4:21 [iTunes Store]

Singles[editar | editar código-fonte]

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

Região Data
 Japão 2 de Maio de 2007
 Irlanda 4 de Maio de 2007
 Islândia
 Alemanha
 Austrália 5 de Maio de 2007
União Europeia 7 de Maio de 2007
mundo Mundo 8 de Maio de 2007
 Estados Unidos
 Canadá
 Israel 10 de Maio de 2007

Notas

  1. O Globo http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2007/05/07/295656281.asp  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  2. bjork.fr. «Björk - Volta (2007)». www.bjork.fr (em francês). Consultado em 4 de setembro de 2018 
  3. Popup.mus.br http://www.popup.mus.br/2007/05/10/bjork-volta/  Em falta ou vazio |título= (ajuda)


Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Björk é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.