Walter Pandiani

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Walter Pandiani
Walter Pandiani
Informações pessoais
Nome completo Walter Gerardo Pandiani Urquiza
Data de nasc. 27 de abril de 1976 (42 anos)
Local de nasc. Montevidéu, Uruguai
Nacionalidade uruguaio
Altura 1,84 m
Destro
Apelido El Rifle
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1996–1997
1997–1998
1998–2000
2000–2005
2002–2003
2005
2005–2006
2006–2007
2007–2011
2011–2012
2012–2013
2013
2013–2014
2015–2016
Uruguai Progreso
Uruguai Basáñez
Uruguai Peñarol
Espanha Deportivo La Coruña
Espanha Real Mallorca (emp.)
Inglaterra Birmingham City (emp.)
Inglaterra Birmingham City
Espanha Espanyol
Espanha Osasuna
Espanha Espanyol
Espanha Villarreal
Espanha Atlético Baleares
Uruguai Miramar Misiones
Flag of Switzerland (Pantone).svg Lausanne-Sport
22 (12)
0 (0)
71 (29)
86 (31)
33 (13)
14 (4)
17 (2)
51 (8)
93 (27)
16 (3)
17 (2)
9 (1)
19 (5)
15 (1)
Seleção nacional
2001–2004 Flag of Uruguay.svg Uruguai 4 (0)

Walter Gerardo Pandiani Urquiza,[1] (Montevidéu, 27 de abril de 1976[1]) é um ex-futebolista e treinador de futbol uruguaio que atuava como atacante.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Revelado em 1995 pelo Progreso, Pandiani disputou 22 jogos pelos Gauchos del Pantanoso, com 12 gols.

Entre 1997 e 1998, integrou o elenco do Basáñez, porém nunca entrou em campo. Ainda assim, chamou a atenção do tradicional Peñarol, onde venceu um Campeonato Uruguaio, em 1999.

Futebol europeu[editar | editar código-fonte]

Após deixar o Peñarol em 2000, El Rifle foi contratado pelo Deportivo La Coruña, conquistando 2 Supercopas e uma Copa del Rey, derrotando o poderoso Real Madrid em pleno Santiago Bernabéu, em jogo que a imprensa espanhola apelidou de Centenariazo (em alusão ao Maracanaço da Copa de 1950), pois os Merengues comemoravam 100 anos de fundação.

Em território espanhol, jogou também por Real Mallorca, Osasuna, Espanyol, Villarreal e Atlético Baleares (atuou com seu filho mais velho, Nicolás Pandiani), além de 1 temporada e meia pelo Birmingham City.

Volta ao Uruguai, estreia como técnico e aposentadoria na Suíça[editar | editar código-fonte]

Em 2013, aos 37 anos, Pandiani voltou ao Uruguai para defender o Miramar Misiones durante um ano, e novamente jogou com seu filho. Dispensado em 2014, trabalhou como técnico das categorias de base do Masnou, da quarta divisão espanhola.

Voltou a jogar em 2015, assinando com o Lausanne-Sport. Após uma temporada no clube suíço, encerrou definitivamente a carreira de atleta no ano seguinte[2], regressando ao Masnou pouco depois, agora como técnico efetivo.

Ele ainda teve passagens como treinador das categorias de base do Europa e do L'Hospitalet.

Polêmica com Cristiano Ronaldo[editar | editar código-fonte]

Em 2011, Pandiani alfinetou Cristiano Ronaldo, então no Real Madrid, dizendo que o português deveria se espelhar mais no argentino Lionel Messi, e também afirmou que, pelo futebol apresentado, a ""publicidade" era muito cara. José Mourinho, compatriota de CR7 e técnico dos Merengues na época, defendeu o meia-atacante e afirmou que o uruguaio "teve minutos de fama e glória"[3].

Seleção Uruguaia[editar | editar código-fonte]

Mesmo vivendo boa fase no futebol espanhol, Pandiani teve poucas chances na Seleção Uruguaia, estreando pela Celeste Olímpica em março de 2001, nas eliminatórias da Copa de 2002, contra o Paraguai. Porém, o atacante não foi lembrado na convocação do técnico Víctor Púa.

Seu último jogo foi em 2004, contra o Peru, pelas eliminatórias da Copa de 2006. Ele ainda fez críticas ao treinador da Seleção Uruguaia, Óscar Tabárez, que segundo El Rifle, não convocou jogadores que viviam boa fase[4].

Títulos[editar | editar código-fonte]

Peñarol[editar | editar código-fonte]

Deportivo La Coruña[editar | editar código-fonte]

Real Mallorca[editar | editar código-fonte]

Espanyol[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b ogol.com.br: Dados pessoais de Walter Pandiani
  2. «Após 23 anos de carreira, uruguaio Walter Pandiani anuncia aposentadoria». FOX Sports. 17 de junho de 2016. Consultado em 17 de junho de 2016. 
  3. «Mourinho defende Cristiano Ronaldo e responde a Pandiani: 'Teve minutos de fama'». ESPN.com.br. 3 de fevereiro de 2011. Consultado em 3 de fevereiro de 2011. 
  4. «Fora da Copa, atacante critica lista». GloboEsporte.com. 26 de maio de 2010. Consultado em 26 de maio de 2010. 
Bandeira de UruguaiSoccer icon Este artigo sobre futebolistas uruguaios é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.