Yoshiki Hayashi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde junho de 2017) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Yoshiki
Yoshiki 2014 japanexpo.jpg
Informação geral
Nome completo Yoshiki Hayashi
林 佳樹
Origem Tateyama, Chiba
País  Japão
Gênero(s) Rock, metal, pop, música clássica, visual kei
Instrumento(s) bateria, piano
Período em atividade 1982 - presente
Afiliação(ões) X Japan
V2
globe
Violet UK
Skin
Página oficial YOSHIKI OFFICIAL

Yoshiki Hayashi (林 佳樹, Hayashi Yoshiki?) (Tateyama, 20 de novembro de 1965) é o compositor, baterista, pianista e líder da banda X JAPAN. Presidente do selo Extasy Records, também trabalha em inúmeros outros projectos musicais, entre eles Violet UK e Skin.[1]

Atualmente vive na cidade de Los Angeles, nos Estados Unidos.

Infância de Yoshiki[editar | editar código-fonte]

Yoshiki Hayashi nasceu em Tateyama, Chiba, Japão. Começou a tocar piano com apenas quatro anos. Alguns anos depois, foi a um show do Kiss no Japão. Yoshiki gostou muito do género musical e desde então começou a interessar-se pelo hard-rock americano. Começou a tocar bateria com 10 anos.

A morte do seu pai, em 1975, influenciou-lhe grandemente a infância e adolescência. Seu pai cometeu suicídio devido a problemas financeiros no negócio da família, que era uma loja de roupas. A música "Tears" foi escrita em sua memória.

Fundação do X JAPAN[editar | editar código-fonte]

A cabeça por trás do X Japan, Yoshiki é o compositor da maioria das músicas da banda.

Formou a banda com seu velho amigo de escola, Toshi (Deyama Toshimitsu), em 1982, sob o nome "Noise". Somente mais tarde é que a banda assumiu o nome "X", depois de uma mudança total em seus componentes. Em 1985, a banda gravou seu primeiro single, "I'll Kill You", e em 1986, "Orgasm".

Em 1987, estava formada. Nela, estavam hide e Pata (guitarristas), Taiji (baixista), Toshi (vocalista) e ele, como baterista e pianista.

Fundação da EXTASY[editar | editar código-fonte]

Em 1988, sem nenhuma grande gravadora apostando na banda, a mãe de Yoshiki resolveu vender o negócio da família e entregar o dinheiro para ele, apostando na carreira musical do filho.

Com o dinheiro, Yoshiki fundou o selo independente Extasy Records, junto com o álbum Vanishing Vision. Com cerca de 10.000 cópias vendidas nas primeiras semanas, o álbum alcançou o primeiro lugar na Oricon de álbuns indie.

O selo já revelou bandas famosas, como Glay e Luna Sea. Até hoje, a Extasy Records produz bandas, como Dir en grey e a sul-coreana The Trax.

Virginity e X Japan[editar | editar código-fonte]

Em 1992, Taiji sai da banda por motivos pouco claros. Acredita-se que por causa de desentendimentos com Yoshiki. Em seu lugar, entrou o baixista Heath, um músico japonês que por coincidência foi encontrado em Nova York durante uma das viagens da banda.

No mesmo ano, a banda muda de nome para X Japan, ao conhecerem uma banda californiana que também se chamava "X".

Também fez parte do projeto chamado "V2", junto com seu amigo Komuro Tetsuya, lançando apenas o single "Haitoku no Hitomi ~Eyes of Venus~" e o vídeo "Virginity". A musicalidade do projeto destoava do X Japan, por ser algo mais voltado ao pop-romântico.

Fim do X Japan[editar | editar código-fonte]

Foi Yoshiki quem anunciou o fim da banda, dia 22 de setembro de 1997, pouco tempo após Toshi anunciar sua saída da banda.

Foi realizado um show histórico no Tokyo Dome, chamado The Last Live, no dia 31 de dezembro. Em 2007, X Japan voltou à atividade com o lançamento do single "I.V.".

A Morte de hide[editar | editar código-fonte]

No dia 2 de maio de 1998, hide foi encontrado morto em seu apartamento. A imprensa enfatizou como suicídio, mas foi provado que foi um acidente.

Então, no dia 4 de maio, às 6 da manhã, os quatro membros restantes do já extinto X JAPAN deram uma entrevista coletiva para a imprensa, na qual Yoshiki disse o seguinte:

Agora, eu estou muito chocado com sua morte súbita. Eu ainda não posso acreditar. Ele está dormindo com um rosto muito bonito. Eu tentei acordá-lo de novo e de novo, mas ele ainda está dormindo. hide era a pessoa mais calma de nossa banda. Era sempre hide quem dava calma e conselhos cuidadosos para mim, que tinha pouco controle e agia impulsivamente, mesmo que eu fosse um líder. Claro, ele às vezes perdia o controle quando estava sob muita pressão. Contudo, ele sempre me ligava em casos assim. Nós conversávamos sobre tudo; sobre nossa banda, música, amigos, vida, fãs. Às vezes, ele era como meu irmão mais velho, e às vezes, como um irmão mais novo. Algumas vezes, nós bebíamos e brigávamos, mas ele sempre dizia algo como: 'Yoshiki, o que eu fiz ontem? Desculpe, eu não lembro de nada.' no dia seguinte. Entretanto, ele adormeceu sem dizer nada. Todos os seus fãs, e todos os seus amigos, eu acho que todos estão confusos agora. Eu mesmo não consigo expressar o quanto triste eu estou. Mas nós temos que aceitar o fato firmemente porque não podemos mudar nada. Agora, todos, incluindo seus pais, estão tentando superar essa tragédia. Nós, X JAPAN, estamos tentando também. Então, por favor, todos os seus fãs, tentem também. Por favor, despeçam-se de hide, que sempre nos ajudou e nos deu apoio, de uma maneira maravilhosa. Por favor, enviem-no calorosamente para o Céu.
Yoshiki

Yoshiki ficou em depressão por três anos após a morte de hide e recentemente afirmou que não conseguiria ter superado a perda de seu amigo sem a ajuda dos fãs.

Atualmente[editar | editar código-fonte]

Com o mesmo Komuro Tetsuya, também estrelou na banda globe, de 2002 até 2005.

Atualmente, faz um trabalho solo chamado Violet UK, onde faz-se uma mistura de tudo o que trabalhou até hoje, desde música clássica, passando por música eletrônica, até ao Hard Rock.

Faz parte da banda Skin, como baterista, ao lado de Sugizo, Miyavi e Gackt.

Compõe e trabalha em bandas sonoras de vários filmes japoneses e americanos, entre eles Catacombs, Repo! The Genetic Opera e Saw IV (com os X Japan).

Continua o seu trabalho com a sua banda de referência, X Japan, após a sua reunião em 2007.

Referências

  1. «Yoshiki Hayashi» (em inglês). Yoshikinet.com. Consultado em 27 de abril de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Yoshiki Hayashi