Zíbia Gasparetto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre alguém que morreu recentemente.
A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (data da marcação: 11 de outubro de 2018; editado pela última vez em 14 de novembro de 2018)
Twemoji 1f464.svg
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Zibia Gasparetto
Nascimento 29 de julho de 1926
Campinas, São Paulo
Morte 10 de outubro de 2018 (92 anos)
São Paulo, São Paulo
Parentesco Luiz Gasparetto (filho)
Ocupação Escritora
Principais trabalhos O Amor Venceu, Entre o Amor e a Guerra, Laços Eternos, Quando chega a hora,
Gênero literário Espiritualista, poesia e romance

Zibia Milani Gasparetto (Campinas, 29 de julho de 1926São Paulo, 10 de outubro de 2018) foi uma escritora espiritualista brasileira, que se notabilizou como médium.

Biografia[editar | editar código-fonte]

De ascendência italiana, casou-se aos 20 anos com Aldo Luiz Gasparetto, com quem teve quatro filhos, entre os quais o apresentador de televisão Luiz Antonio Gasparetto.

Zibia conta que, em 1950, já mãe de dois filhos, teria acordado certa noite com um formigamento no corpo. Em seguida, teria se levantado e passado a andar pela casa como um homem, falando em alemão, idioma que desconhecia. O marido, surpreendido e assustado, recorreu ao auxílio de uma vizinha, que, ao chegar à residência da família, teria feito uma oração capaz de restabelecer Zibia. No dia seguinte, Aldo Luiz dirigiu-se a uma livraria, onde adquiriu O Livro dos Espíritos. Juntos, teriam começado a estudar a Doutrina Espírita.

Aldo Luiz começou a frequentar as reuniões públicas da Federação Espírita do Estado de São Paulo, mas Zibia não tinha como acompanhá-lo, pois não tinha com quem deixar as crianças. Semanalmente, entretanto, faziam juntos um estudo no lar, período em que a médium diz que principiou a sensação de uma dor forte no braço direito, do cotovelo até a mão, que se mexia de um lado para o outro, sem que ela pudesse controlá-lo. Aldo Luiz colocou-lhe um lápis e papel à frente. Tomando-os, Zibia teria começado a escrever rapidamente. Ao longo de alguns anos, uma vez por semana, foi psicografando desse modo o seu primeiro romance, O Amor Venceu, assinado pela entidade denominada Lucius.[1]

Quando datilografado e pronto, a médium encaminhou o trabalho a um professor de História da USP, que, à época, dirigia um grupo de estudos na Federação Espírita. Mas só quinze dias mais tarde veio a resposta, na forma de aviso sobre a escolha da obra para ser publicada pela Editora LAKE.

Em seus últimos anos, a médium dizia escrever pelo computador, quatro vezes por semana, em cada dia uma obra diferente: consciente, declara ouvir uma voz ditando-lhe as palavras do texto.

Morreu aos 92 anos no dia 10 de outubro de 2018, após uma longa batalha contra o câncer de pâncreas.[2]

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Portal espaço vida e consciência
  2. «Zíbia Gasparetto morre em São Paulo aos 92 anos». G1. 10 de outubro de 2018. Consultado em 10 de outubro de 2018. 

Veja também[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Zíbia Gasparetto