Zeta Reticuli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
ζ Reticuli
Dados observacionais (J2000)
Constelação Reticulum
Zeta1 Reticuli
Asc. reta 03h 17m 46,1s[3]
Declinação -62° 34′ 31,2″[3]
Magnitude aparente 5,52[2]
Zeta2 Reticuli
Asc. reta 03h 18m 12,8s[1]
Declinação -62° 30′ 22,9″[1]
Magnitude aparente 5,22[2]
Características
Tipo espectral G3−5V / G2V[4]
Cor (U-B) +0,08 / +0,01[2]
Cor (B-V) +0,63 / +0,58[2]
Astrometria
Zeta1 Reticuli
Velocidade radial 12,2 km/s[3]
Mov. próprio (AR) 1337,57 mas/a[3]
Mov. próprio (DEC) 649,12 mas/a[3]
Paralaxe 83,28 ± 0,20 mas[3]
Distância 39,16 ± 0,09 anos-luz
12,01 ± 0,03 pc
Zeta2 Reticuli
Velocidade radial 11,5 km/s[1]
Mov. próprio (AR) 1330,74 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) 647,11 mas/a[1]
Paralaxe 83,11 ± 0,19 mas[1]
Distância 39,24 ± 0,09 anos-luz
12,03 ± 0,03 pc
Detalhes
Zeta1 Reticuli
Massa 0,958[5] M
Raio 0,84[6] R
Gravidade superficial 4,54 ± 0,02 (log g)[4]
Luminosidade 0,69[7] L
Temperatura 5 746 ± 27[4] K
Metalicidade [Fe/H] −0,22[4]
Rotação 1,98 km/s[8]
Idade 1,5–3,0 bilhões[9] de anos
Zeta2 Reticuli
Massa 0,985[5] M
Raio 0,88[6] R
Gravidade superficial 4,46 ± 0,01 (log g)[4]
Luminosidade 0,82[7] L
Temperatura 5 859 ± 27[4] K
Metalicidade [Fe/H] −0,16[10]
Rotação 1,74 km/s[8]
Idade 1,5–3,0 bilhões[9] de anos
Outras denominações
Zeta1 Reticuli: CPD −63°217, GJ 136, HD 20766, HIP 15330, HR 1006, SAO 248770.[3]
Zeta2 Reticuli: CPD −62°265, GJ 138, HD 20807, HIP 15371, HR 1010, SAO 248774.[1]
Zeta Reticuli
Reticulum constellation map.png

Zeta Reticuli (ζ Ret, ζ Reticuli) é uma estrela binária na constelação de Reticulum. Em boas condições de visualização, o par pode ser visto a olho nu como uma estrela dupla.[11] Com base em medições de paralaxe, este sistema está a uma distância de cerca de 39 anos-luz (12 parsecs) da Terra.[3] [1] Ambas as estrelas são anãs amarelas muito parecidas com o Sol.[11] Elas pertencem ao Grupo Zeta Herculis de estrelas que compartilham uma origem comum. Nenhum planeta é conhecido ao redor das estrelas, embora Zeta2 Reticuli seja orbitada por um disco circunstelar.

Essas estrelas ficaram mais conhecidas depois da suposta abdução de Betty e Barney Hill em 1961. Betty Hill afirmou sob hipnose que os aliens, conhecidos como Greys, a haviam mostrado uma espécie de mapa e indicado a ela de onde eles vinham, Betty desenhou o que ela foi capaz de se lembrar. Ao ser estudado por astrônomos o mapa pareceu indicar como a "casa" dos alienígenas essas duas estrelas.

Características[editar | editar código-fonte]

A uma declinação de −62°, este sistema não é visível da latitude da Inglaterra de +53°, então nunca recebeu uma designação de Flamsteed no livro de 1712 de John Flamsteed Historia Coelestis Britannica. A designação de Bayer para este sistema, Zeta (ζ) Reticuli, foi criada em um mapa estelar de 1756 pelo astrônomo frânces Nicolas Louis de Lacaille.[12] Mais tarde, as duas estrelas receberam designações separadas no Cape Photographic Durchmusterung, que foi feito entre 1859 e 1903, e então no Catálogo Henry Draper, publicado entre 1918 e 1924.[13]

As duas estrelas estão localizadas a distâncias similares do Sol e compartilham o mesmo movimento pelo espaço,[14] confirmando que estão ligadas gravitacionalmente e formam um sistema estelar binário. Elas têm uma separação angular de 309,2 segundos de arco (5,2 minutos de arco);[15] distantes o suficiente uma da outra para aparecerem como um par de estrelas separadas a olho nu em céus escuros. A distância entre as duas estrelas é de no mínimo 3 750 UA, então seu período orbital é de 170 000 anos ou mais.[11]

Ambas as estrelas têm características físicas parecidas à do Sol.[14] ζ1 tem uma classificação estelar de G3−5V e ζ2 de G2V, igual à do Sol. ζ1 tem 96% da massa solar e 84% do raio solar. ζ2 é um pouco maior e mais luminosa, com 99% da massa solar e 88% do raio solar.[5] [6] As duas estrelas são um pouco deficientes em metais, tendo apenas 60% da proporção de elementos além de hidrogênio e hélio do Sol.[4] Por razões desconhecidas, elas têm uma abundância anormalmente baixa de berílio.[8] As duas estrelas são anormais também por terem uma luminosidade menor do que é normal para estrelas da sequência principal de sua idade e temperatura superficial. Isto é, elas estão abaixa da linha de sequência principal no diagrama de Hertzsprung-Russell. A maioria das estrelas evoluem para cima dessa curva conforme ficam velhas.[15]

ζ1 tem um nível intermediário de atividade magnética em sua cromosfera.[16] Embora a cinemática do sistema sugere que ele pertence a uma população de estrelas velhas, as propriedades das cromosferas das estrelas sugerem que elas têm uma idade aproximada de apenas dois bilhões de anos.[17]

Em 20 de setembro de 1996, uma suposta descoberta de um planeta Júpiter quente ao redor de ζ2 foi anunciada, mas a descoberta foi rapidamente refutada quando foi mostrado que o sinal era causado por pulsações estelares.[18] Em 2002, ζ1 foi examinada no comprimento de onda infravermelho de 25 μm, mas nenhuma indicação de excesso de radiação infravermelha foi achada.[19] Em 2007, o Telescópio Espacial Spitzer foi usado para achar um excesso de radiação infravermelha num comprimento de onda de 70 μm em volta de ζ2. Essa radiação é provavelmente emitida por um disco circunstelar de detritos com uma temperatura média de 150 K (−123 °C) que está orbitando a estrela a uma distância de 4,3 UA.[20] Em 2010, o Observatório Espacial Herschel, à busca de discos de detritos análogos ao cinturão de Kuiper ao redor de estrelas como o Sol, detectou sinais de um possível disco com um semieixo maior de cerca de 100 UA ao redor de ζ2.[21]

Este sistema estelar pertence ao Grupo Zeta Herculis de estrelas que compartilham um movimento comum pelo espaço, sugerindo origem comum. No sistema galáctico de coordenadas, os componentes [U, V, W] da velocidade espacial deste sistema são de [−70,2, −47,4, +16,4] km/s para ζ1 e [−69,7, −46,4, +16,8] km/s para ζ2.[4] O sistema está seguindo uma órbita pela Galáxia que tem uma excentricade de 0,24. Essa órbita leva o sistema a uma distância entre 17,4 mil anos-luz (5,33 kpc) e 28,6 mil anos-luz (8,77 kpc) do centro da Galáxia. A inclinação da órbita leva o sistema a uma distância de até 1 300 anos-luz (0,4 kpc) do plano da Galáxia.[22] Isso provavelmente coloca o sistema fora da população de estrelas do disco espesso.[23]

Referências

  1. a b c d e f g h «SIMBAD query result - HR 1010». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 29 de dezembro de 2012. 
  2. a b c d Feinstein, A. (1966), "Photoelectric observations of Southern late-type stars", Informational Bulletin of the Southern Hemisphere 8: 30, Bibcode1966IBSH....8...30F 
  3. a b c d e f g h «SIMBAD query result - HR 1006». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 29 de dezembro de 2012. 
  4. a b c d e f g h del Peloso, E. F.; da Silva, L.; Porto de Mello, G. F (junho de 2000). «zeta1 and zeta2 Reticuli and the existence of the zeta Herculis group». Astronomy and Astrophysics [S.l.: s.n.] 358: 233–241. Bibcode:2000A&A...358..233D. 
  5. a b c Takeda, G.; et al. (2007). «Stellar parameters of nearby cool stars. II. Physical properties of ~1000 cool stars from the SPOCS catalog». Astrophysical Journal Supplement Series [S.l.: s.n.] 168: 297–318. Bibcode:2008yCat..21680297T.  Ver catálogo no VizieR J/ApJS/168/297.
  6. a b c Pasinetti Fracassini, L. E.; et al. (fevereiro de 2001). «Catalogue of Apparent Diameters and Absolute Radii of Stars (CADARS) - Third edition - Comments and statistics». Astronomy and Astrophysics [S.l.: s.n.] 367 (2): 521–524. arXiv:astro-ph/0012289. Bibcode:2001A&A...367..521P. doi:10.1051/0004-6361:20000451. 
  7. a b Luminosidade calculada a partir de outros parâmetros.
  8. a b c Santos, N. C.; et al. (outubro de 2004). «Beryllium anomalies in solar-type field stars». Astronomy and Astrophysics [S.l.: s.n.] 425 (3): 1013–1027. arXiv:astro-ph/0408109. Bibcode:2004A&A...425.1013S. doi:10.1051/0004-6361:20040510. 
  9. a b Mamajek, Eric E.; Hillenbrand, Lynne A (novembro de 2008). «Improved Age Estimation for Solar-Type Dwarfs Using Activity-Rotation Diagnostics». The Astrophysical Journal [S.l.: s.n.] 687 (2): 1264–1293. arXiv:0807.1686. Bibcode:2008ApJ...687.1264M. doi:10.1086/591785. 
  10. Maldonado, J.; et al. (maio de 2012). «Metallicity of solar-type stars with debris discs and planets». Astronomy and Astrophysics [S.l.: s.n.] 541. arXiv:1202.5884. Bibcode:2012A&A...541A..40M. doi:10.1051/0004-6361/201218800. 
  11. a b c Kaler, James B. «ZETA RET (Zeta Reticuli)». Stars. Consultado em 31 de dezembro de 2012. 
  12. Ridpath, Ian (1989), Star tales, James Clarke & Co., p. 11, ISBN 0-7188-2695-7, http://books.google.com/books?id=gFrdcTdeVaEC 
  13. Naming astronomical objects, International Astronomical Union, http://www.iau.org/public/naming/#stars, visitado em 16 de dezembro de 2011 
  14. a b da Silva, L.; Foy, R (maior de 1987). «Zeta-1 and Zeta-2 RETICULI - A puzzling solar-type twin system». Astronomy and Astrophysics [S.l.: s.n.] 177 (1-2): 204–216. Bibcode:1987A&A...177..204D. 
  15. a b Makarov, V. V.; Zacharias, N.; Hennessy, G. S (novembro de 2008). «Common Proper Motion Companions to Nearby Stars: Ages and Evolution». The Astrophysical Journal [S.l.: s.n.] 687 (1): 566–578. arXiv:0808.3414. Bibcode:2008ApJ...687..566M. doi:10.1086/591638. 
  16. Vieytes, M.; Mauas, P.; Cincunegui, C (outubro de 2005). «Chromospheric models of solar analogues with different activity levels». Astronomy and Astrophysics [S.l.: s.n.] 441 (2): 701–709. Bibcode:2005A&A...441..701V. doi:10.1051/0004-6361:20052651. 
  17. Rocha-Pinto, Helio J.; Maciel, Walter J.; Castilho, Bruno V (março de 2002). «Chromospherically young, kinematically old stars». Astronomy and Astrophysics [S.l.: s.n.] 384 (3): 912–924. arXiv:astro-ph/0112452. Bibcode:2002A&A...384..912R. doi:10.1051/0004-6361:20011815. 
  18. «Life on Zeta Reticuli?». ZetaTalk. Consultado em 10 de fevereiro de 2010. 
  19. Laureijs, R. J.; et al. (maio de 2002). «A 25 micron search for Vega-like disks around main-sequence stars with ISO». Astronomy and Astrophysics [S.l.: s.n.] 387 (1): 285–293. Bibcode:2002A&A...387..285L. doi:10.1051/0004-6361:20020366. 
  20. Trilling, D. E.; et al. (fevereiro de 2008). «Debris Disks around Sun-like Stars». The Astrophysical Journal [S.l.: s.n.] 674 (2): 1086–1105. arXiv:0710.5498. Bibcode:2008ApJ...674.1086T. doi:10.1086/525514.  Ver tabela 6.
  21. Eiroa, C.; et al. (julho de 2010). «Cold DUst around NEarby Stars (DUNES). First results. A resolved exo-Kuiper belt around the solar-like star ζ2 Ret». Astronomy and Astrophysics [S.l.: s.n.] 518. arXiv:1005.3151. Bibcode:2010A&A...518L.131E. doi:10.1051/0004-6361/201014594. 
  22. Holmberg, J.; Nordström, B.; Andersen, J (julho de 2009). «The Geneva-Copenhagen survey of the solar neighbourhood. III. Improved distances, ages, and kinematics». Astronomy and Astrophysics [S.l.: s.n.] 501 (3): 941–947. arXiv:0811.3982. Bibcode:2009A&A...501..941H. doi:10.1051/0004-6361/200811191. 
  23. Makarov, V. V.; Zacharias, N.; Hennessy, G. S (novembro de 2008). «Common Proper Motion Companions to Nearby Stars: Ages and Evolution». The Astrophysical Journal [S.l.: s.n.] 687 (1): 566–578. arXiv:0808.3414. Bibcode:2008ApJ...687..566M. doi:10.1086/591638. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]