A Sagrada Família (livro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde abril de 2008). Ajude e colabore com a tradução.
Capa da edição original de A sagrada família .

A Sagrada Família ou A Crítica da Crítica contra Bruno Bauer e consortes é um livro escrito por Marx & Engels, em novembro de 1844. O livro é uma crítica aos jovens hegelianos e à sua linha de pensamento, muito popular nos círculos acadêmicos da época. O título foi uma sugestão do editor, como uma referência sarcástica aos irmãos Bauer (Bruno e Edgar) e àqueles que os apoiavam. Mesmo mais tarde, Marx retomaria o tom de sarcasmo ao se referir aos integrantes desse grupo como "São Bruno", "São Max" (Stirner), etc.

A obra gerou uma controvérsia que envolveu a imprensa e fez com que Bruno Bauer tentasse refutar o livro em artigo publicado no Vierteljahrsschrift de Wigand, em 1845. No artigo, Bauer alegou que Marx e Engels não o haviam compreendido. Marx ainda replicou, escrevendo outro artigo, publicado no jornal Gesellschaftsspiegel, em janeiro de 1846. Marx também discutiu o assunto no capítulo dois de A Ideologia Alemã.

Legado[editar | editar código-fonte]

Lenin mais tarde, reivindicaria este trabalho que lançou as bases para o que iria evoluir para um socialismo científico revolucionária materialista.1

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]