Abdolkarim Soroush

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abdolkarim Soroush

Hosein Haj Faraj Dabbagh, conhecido como Abdolkarim Sorush, o Lutero iraniano, é o intelectual iraniano mais conhecido no Ocidente. É considerado como o pensador emblemático do Postislamismo e é-lhe reconhecida certa influência sobre o âmbito político do Islã.

É filósofo islamista laico e professor de ética. Antigo apoiante de Khomeini, ocupou um posto no Conselho da Revolução Cultural. Desde então, Sorush mudou até o ponto de ser um dos principais adversários do princípio de indisociabilidade do religioso e do político.

Seu pensamento fica na linha de Mohamed Khatami. Encarna uma tendência anticlerical, mas é um “laico” quanto a seu status social e a sua formação universitária.

Seu conceito do "conhecimento religioso"[editar | editar código-fonte]

As principais perguntas que propõe Sorush são: pode existir uma interpretação definitiva do Islã? Que papel pode ter em política a religião? É o Islã compatível com a democracia?

Dado que o Islã está considerado como invariável, não cambiável e transcendendo todas as representações e as manipulações das que pode ser objeto, Sorush quer conciliar o Islã com um mundo dinâmico, desligando os fundamentos da religião e o “conhecimento religioso” que se obtém por seu estudo. Este raciocínio desemboca na aceitação do “conhecimento religioso” como uma construção humana que está necessariamente em contínua mudança.

Sorush propõe o abandono de qualquer ideologia islâmica que não seja um conhecimento da religião senão um instrumento político e social destinado a orientar e determinar o comportamento público a partir de certa concepção da religião. Transformar uma religião em ideologia implica limitar a liberdade de interpretação dos dogmas religiosos.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

/ 978-0415945295

  • FILALI-ANSARY Abdou, Repensar el islam: los discursos de la reforma, bellaterra, Barcelona 2004.
  • KHOSROKHAVAR Farhard e ROY Oliver, Irán, de la revolución a la reforma, bellaterra, Barcelona 2000.

Ligacões externas[editar | editar código-fonte]