Alexandrina da Prússia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alexandrina da Prússia
Grã-duquesa de Mecklemburgo-Schwerin
Princesa da Prússia
Alexandrine von Preußen (1803–1892).jpg
Alexandrina
Governo
Consorte Paulo Frederico I Mecklemburgo-Schwerin
Casa Real Casa de Hohenzollern
Vida
Nascimento 23 de Fevereiro de 1803
Berlim, Prússia
Morte 21 de abril de 1892 (89 anos)
Schwerin, Mecklemburgo-Schwerin
Filhos Frederico Francisco II de Mecklemburgo-Schwerin
Luísa de Mecklemburgo-Schwerin
Guilherme de Mecklemburgo-Schwerin
Helena de Mecklemburgo-Schwerin
Maria Alexandrina de Mecklemburgo-Schwerin
Paulina de Mecklemburgo-Schwerin
Pai Frederico Guilherme III da Prússia
Mãe Luísa de Mecklemburgo-Strelitz

Alexandrina, Grã-duquesa de Mecklemburgo-Schwerin (nascida princesa Alexandrina da Prússia), (23 de Fevereiro de 1803 - 21 de Abril de 1892) foi a esposa e consorte de Paulo Frederico, Grão-duque de Mecklemburgo-Schwerin. Era filha do rei Frederico Guilherme III da Prússia e da duquesa Luísa de Mecklemburgo-Strelitz.

Família[editar | editar código-fonte]

Alexandrina foi a sétima criança e quarta filha a nascer do rei Frederico Guilherme III da Prússia e da sua esposa, Luísa de Mecklemburgo-Strelitz. Era uma irmã mais nova do rei Frederico Guilherme IV da Prússia, do imperador Guilherme I da Alemanha e da imperatriz-consorte Alexandra Feodorovna da Rússia.[1]

A sua mãe era uma sobrinha da rainha Carlota do Reino Unido e irmã da rainha Frederica de Hanôver.[2]

Casamento[editar | editar código-fonte]

No dia 25 de Maio de 1822, casou-se com Paulo Frederico I de Mecklemburgo-Schwerin que sucedeu ao seu avô como grão-duque de Mecklemburgo-Schwerin em 1837.[1]

Tiveram seis filhos:[3]

O seu casamento é considerado geralmente infeliz. Paulo Frederico era um homem militar que tinha pouco tempo e interesse pela esposa e pela família. Alexandrina, pelo contrário, era uma mãe dedicada que educou ternamente os seus filhos e cultivou os seus talentos culturais. Alexandrina era muito culta, mas era descrita como a típica princesa alemã distante. Não era descrita como uma intelectual, mas participava em palestras e lia muitos livros.[4]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b http://www.thepeerage.com/p10330.htm#i103293
  2. http://www.thepeerage.com/p10585.htm#i105848
  3. Leopold von Zedlitz-Neukirch: Der preussische Staat in allen seinen Beziehungen, Bei August Hirschwald, 1835, S. 147.
  4. Renate Krüger: Mecklenburg, Wege eines Landes, Renate Krüger, 2007, S. 110.