Amartya Sen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Amartya Sen Medalha Nobel
Economia
Nacionalidade Índia Indiano
Nascimento 3 de novembro de 1933 (80 anos)
Local Santiniketan
Atividade
Campo(s) Economia
Prêmio(s) Nobel prize medal.svg Nobel de Economia (1998), Bharat Ratna (1999)

Amartya Sen (Santiniketan, 3 de novembro de 1933) é um economista indiano.

Foi laureado com o Prémio de Ciências Económicas em Memória de Alfred Nobel de 1998, pelos suas contribuições à teoria da decisão social e do "welfare state".

Nascido em 1933 em Santiniketan, Amartya Sen lecionou na Delhi School of Economics, London School of Economics, Universidade de Oxford e Universidade de Harvard. Reitor da Universidade de Cambridge, é também um dos fundadores do Instituto Mundial de Pesquisa em Economia do Desenvolvimento (Universidade da ONU).

Seus livros mais importantes incluem "On Economic Inequality", "Poverty and Famines" e "On Ethics and Economics".

Sua maior contribuição é mostrar que o desenvolvimento de um país está essencialmente ligado às oportunidades que ele oferece à população de fazer escolhas e exercer sua cidadania. E isso inclui não apenas a garantia dos direitos sociais básicos, como saúde e educação, como também segurança, liberdade, habitação e cultura.

"Vivemos um mundo de opulência sem precedentes, mas também de privação e opressão extraordinárias. O desenvolvimento consiste na eliminação de privações de liberdade que limitam as escolhas e as oportunidades das pessoas de exercer ponderadamente sua condição de cidadão", diz Amartya.

Foi em 1993, juntamente com Mahbub ul Haq, o criador do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que e vem sendo usado desde aquele ano pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no seu relatório anual.

Sua lucidez tem atraído a atenção de economistas, cientistas e educadores do mundo todo. Recebeu doutoramento honoris causa pela Universidade de Coimbra em 2011.[1]

É autor, entre outros, de "Desenvolvimento como Liberdade", publicado em 2000. Richard Sennett, no livro Juntos: os rituais, os prazeres e a política da cooperação, diz que Amartya Sen, ao lado de Martha Nussbaum, são uma inspiração para ele pensar que "nossa capacidade de cooperar é muito maior e mais complexa do que querem crer as instituições".

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Robert Carhart Merton e Myron Scholes
Prémio de Ciências Económicas em Memória de Alfred Nobel
1998
Sucedido por
Robert Mundell


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Amartya Sen