Antropologia física

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Dezembro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Portal A Wikipédia possui o portal:

A antropologia física, por vezes chamada "antropologia biológica" ou bioantropologia, estuda os mecanismos de evolução biológica, herança genética, adaptabilidade e variabilidade humana, primatologia e o registo fóssil da evolução humana.

Alguns dos ramos primitivos da antropologia física, tais como a antropometria primitiva, são agora classificados como pseudociências. Medidas como o índice cefálico eram utilizadas para extrapolar características comportamentais, atualmente são obsoletas ou apenas com limitada aplicação na antropologia forense como auxiliar na tarefa de reconstituir identidades (sexo, idade, raça e mesmo faces), identificar causas e circunstâncias de óbito a partir dos restos mortais encontrados.

Comparando a utilização da antropometria da antiga e nova antropologia física Washburn, 1953 [1] estima que na antiga utilizava-se 80% de medições antropométricas auxiliada por comparações morfológicas e atualmente, talvez 20% de mensurações suplementadas por ampla variedade de técnicas adaptadas à solução de problemas particulares. O objetivo dessa disciplina como um todo, segundo esse autor, permaneceu o mesmo através do tempo: ...a compreensão e interpretação da evolução humana... contudo resultado imediato de cada investigação será de limitado valor para o objetivo geral, circunscrito a problemas específicos (raça, constituição, homem fóssil, etc.) mais voltado para consolidação de hipóteses do que para novas especulações.

Ape Action Africa - Mefou.jpg

Paleoantropólogos de renome[editar | editar código-fonte]

Seleção de crânios de Primatas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. WASHBURN, S.L. A antropologia física e sua estratégia atual. in: MUSSOLINI, Giaconda (org). Evolução, raça e cultura: leituras de antropologia física. SP, Editora Nacional, 1978

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • DARWIN, Charles. A origem do homem e a seleção sexual. PR, Hemus, 2002 Google Livros Jul. 2011
  • DAWKINS, Richard. A grande história da evolução. Na trilha de nossos ancestrais. SP, Companhia das Letras, 2009
  • JURMAIN,Robert; KILGORE, Lynn; TREVATHAN, Wenda; Essentials of Physical Anthropology. Belmont, CA, Wadsworth, 2009 Google Books Dez. 2011
  • LEAKEY, E. Richard. Origens, o que as novas descobertas revelam sobre o aparecimento de nossa espécie e seu possível futuro. SP/ DF, Melhoramentos Uiversidade de Brasília, 1981
  • GRINE, Frederick E.; FLEAGLE,John G.; LEAKEY, Richard E. The First Humans: Origin and Early Evolution of the Genus Homo. NY, Springer, 2009 Google Books Jul.2011
  • MURPHY, Timothy; F.; LAPPÉ, Marc. Justice and the human genome project. CA, California Press, 1994 Google Books Dez. 2011
  • SAILLANT,Francine; GENEST, Serge. Medical anthropology: regional perspectives and shared concerns. USA, Blackwell Publishing LTD, 2007 Google Book Dez. 2011

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre antropologia ou um antropólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.