Atuação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Atuação (AO 1945: actuação) é a denominação dada à arte do ator, e outros artistas das artes cênicas.

Consiste em imprimir, por meio de diversas técnicas, ou mesmo da pura intuição, vida e realidade a um personagem. Muitas vezes tida como fruto da inspiração, e até da possessão divina ou da racionalização das emoções, é a parte específica dos artistas da cena, e que nesta aparecem, diferentemente de dramaturgos e diretores.

Através do tempo caminhou-se de uma total irrealidade da atuação, que pode ser encontrada no teatro na Grécia Antiga, onde os atores se apresentavam mascarados com sapatos altos para dar-lhes maior destaque na cena, a uma realidade crua, nos primeiros escritos de Constantin Stanislavski, é uma realidade transformada, nos escritos posteriores do mesmo.

Sendo uma arte considerada sempre inferior, não houve nunca quem preocupou-se em definir-lhe a essência. Aristóteles, na sua Poética, trata do teatro como um todo, mas não se delonga sobre a atuação. Denis Diderot também perpassa-lhe. No entanto, somente o ator e encenador russo Constantin Stanislavski, em fins do século XIX e princípios do século XX, ditou o que se pode chamar de primeiras leis da atuação. Em seus livros ele delimita o que convencionou-se chamar o "Método". Um discípulo desgarrado de Stanislavski, Vsevolod Meyerhold, deu novas diretivas à atuação. Depois, em meados do mesmo século XX, outro dos teóricos da atuação foi o dramaturgo e encenador alemão Bertolt Brecht que expandiu as teorias de Stanislavski e Meyerhold.

Ícone de esboço Este artigo sobre teatro (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.