Berberidopsidales

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaBerberidopsidales
Aetoxicon8.jpg

Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: angiospérmicas
Clado: eudicotiledóneas
Clado: eudicotiledóneas nucleares
Ordem: Berberidopsidales
Bromhead
Famílias
Aextoxicaceae
Berberidopsidaceae

Berberidopsidales é um táxon de eudicotiledóneas pertencente à categoria de ordem que em sistemas de classificação actuais como o sistema APG III[1] e o sistema Angiosperm Phylogeny Website[2] contêm as famílias Aextoxicaceae e Berberidopsidaceae. No sistema de classificação menos recente, o sistema APG II[3] de 2003, as famílias haviam sido colocadas dentro do núcleo das eudicotiledóneas sem propor uma ordem que as abarcasse.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Duas famílias sensu sistema APG III[1] e sistema Angiosperm Phylogeny Website, 3 géneros, 4 espécies:

Sinonímia[editar | editar código-fonte]

  • Berberidopsidanae Thorne & Reveal.

Diversidade[editar | editar código-fonte]

Família Aextoxicaceae. Com uma só espécie: Aextoxicon punctatum presente no Chile. Nesta família pertencem as árvores de folha persistente, dióicas, que podem ser reconhecidas pelas suas folhas inteiras, sem estípulas, dispostas em forma oposta, cobertas com escamas peltadas e pela sua inflorescência pêndula, racemosa. Os pecíolos são quase pulvinados na ponta, e a base e a lâmina parecem minuciosamente peltadas. Os botões das flores estão cobertos por bractéolas e quando estas se caem, as sépalas, que são como escamas, caem com elas.

Família Berberidopsidaceae. Com 2 ou 3 espécies. São plantas presentes no Chile e no Leste da Austrália. São trepadoras lenhosas que podem ser reconhecidas porque têm folhas sem estípulas, com lâminas dentadas como pequenos espinhos, com nervação palmada, as nervuras correm direito até a esses espinhos (quando estão presentes). O fruto é uma baga coroada na base do estilete persistente.

Referências

  1. a b The Angiosperm Phylogeny Group III ("APG III", em ordem alfabética: Brigitta Bremer, Kåre Bremer, Mark W. Chase, Michael F. Fay, James L. Reveal, Douglas E. Soltis, Pamela S. Soltis y Peter F. Stevens, además colaboraron Arne A. Anderberg, Michael J. Moore, Richard G. Olmstead, Paula J. Rudall, Kenneth J. Sytsma, David C. Tank, Kenneth Wurdack, Jenny Q.-Y. Xiang y Sue Zmarzty) (2009). «An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III.» (pdf). Botanical Journal of the Linnean Society (161): pp. 105-121.
  2. Stevens, P. F. (2001 onwards). Angiosperm Phylogeny Website. Version 12, July 2012 [and more or less continuously updated since]." http://www.mobot.org/MOBOT/research/APweb/.
  3. The Angiosperm Phylogeny Group. 2003. "An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG II". Botanical Journal of the Linnean Society, 141, 399-436. (pdf aqui )

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre plantas é um esboço relacionado ao Projeto Plantas. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.