Budrus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Budrus (em árabe: بدرس) é uma aldeia palestina situada no Governadorato (Mohafazah) de Ramallah e al-Bireh, a 31 km a noroeste de Ramallah, no norte da Cisjordânia. De acordo com o Escritório Central Palestino de Estatísticas, a cidade tinha uma população de 1.399 habitantes em 2007. [1]

Em árabe, 'Budrus' significa 'Pedro'. Nos tempos antigos, a aldeiaera conhecida como Patris. A cidade atual está a leste da linha de armistício de 1949.. A cidade antiga ficava provavelmente a cerca de 2km, em Khirbet Budrus, no lado oeste da linha.[2] [3] Foii mencionada na Tosefta (Demai 1) [4] tendo sido incluída nos limite das montanhas do sul da Judeia[5]

Em 1596, Budrus aparece nos registros fiscais otomanos como sendo parte da Nahiya de Ramla e da Liwa de Gaza. Tinha então uma população de 46 famílias muçulmanas, que pagavam impostos sobre trigo, cevada, azeitonas ou safras de verão, cabras ou colméias e uma prensa de azeitonas ou uvas. [6]

Budrus foi descrita na década de 1870 como "uma pequena aldeia, com olivais e cisternas. Perto existem dois lugares sagrados e um cemitério (Imam 'Aly), a oeste." [7]

Na época do censo da Palestina de 1931, Budrus tinha 98 casas ocupadas e uma população de 430 muçulmanos [8] A população tinha aumentado para 510 em 1945.

Budrus é ladeada a oeste e norte pelo Muro da Cisjordânia e tem sido regularmente local de protestos contra a barreira.[9]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Em 2009, a cineasta brasileira Julia Bacha realizou o filme Budrus, um documentário sobre os protestos não-violentos dos moradores Budrus contra a construção do Muro da Cisjordânia na aldeia. O filme é uma coprodução israelo-palestino-americano

Referências

  1. Censo da Palestina 2007. Escritório Central de Estatísticas da Palestina. p.114.
  2. Claudine Dauphin. La Palestine byzantine, Peuplement et Populations, vol. III: Catalogue série = BAR International Series 726. Oxford: Archeopress. p. 831.
  3. Yoram Tsafrir, Leah Di Segni e Judith Green. Tabula Imperii Romani: Judeia, Palaestina. Jerusalem: Israel Academy of Sciences and Humanities. p. 200.
  4. Hebrew Books. תוספתא דמאי, פרק א (em hebraico).
  5. CONDER, Francis Roubiliac e CONDER, Claude Reignier. A handbook to the Bible: being a guide to the study of the Holy Scriptures: derived from ancient monuments and modern exploration A. D. F. Randolph & Co, 1880 p. 307.
  6. Historical Geography of Palestine, Transjordan and Southern Syria in the Late 16th Century. [S.l.]: Erlanger Geographische arbeiten, Sonderband 5. Erlangen, Alemanha: Vorstand der Gesellschaft Fränkischen Geographischen, 1977. p. 153.
  7. CR Conder e HH Kitchener The Survey of Western Palestine, volume II. London: The Committe of the Palestine Exploration Fund, 1882, p. 296.
  8. Censo da Palestina 1931. População de aldeias, vilas e áreas administrativas. Jerusalem: Governo da Palestina. p. 19.
  9. Polly Pallister-Wilkins. . "Radical Ground: Israeli and Palestinian Activists and Joint Protest Against the Wall". Social Movement Studies 8: 393-407.


Ícone de esboço Este artigo sobre a Palestina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.