Caproni Campini N.1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Wiki letter w.svg
Por favor melhore este artigo, expandindo-o. Mais informação pode ser encontrada no artigo «Caproni Campini N.1» na Wikipédia em inglês e também na página de discussão. (junho de 2014)
Wiki letter w.svg
Por favor melhore este artigo, expandindo-o. Mais informação pode ser encontrada no artigo «Campini-Caproni C.C.2» na Wikipédia em italiano e também na página de discussão. (junho de 2014)
Campini N.1 / C.C.2
Caproni Campini N.1
em exposição no Museo Storico dell'Aeronautica Militare em Vigna di Valle, Bracciano, Italia.
Descrição
País de origem  Itália
Fabricante Caproni
Quantidade
produzida
2 unidade(s)
Primeiro voo 27 de agosto de 1940 (74 anos)
Missão protótipo
Tripulação 2
Dimensões
Comprimento 13,10 m
Envergadura 15,85 m
Altura 4,7 m
Área (asas) 36 m²
Peso
Peso total 3640 kg
Peso bruto máximo 4195 kg
Propulsão
Motores
  • 1x Isotta-Fraschini L. 121/R.C. 40, de combustão, radial, de 671kW (900 hp)
  • 1x termojato, 6.9 kN (703 kg), o motor a pistão movimenta o compressor de três estágios do termojato
Força (por motor) 6,8 kN
Performance
Velocidade máxima 375 km/h
Alcance bélico 500 km
Teto máximo 4000 m
Armamento
Metralhadoras Não possui
Mísseis/Bombas Não possui

Caproni Campini CC.2 (às vezes incorretamente referido como N.1) - foi um dos primeiros aviões de asas fixas com motor termojato.

Em 1931, o engenheiro Secondo Campini escreveu uma proposta para o Ministério da Aeronáutica Italiano, acerca do valor da propulsão a jato. Neste mesmo ano, fundou a V.E.N.A.R. - Velivoli E Natanti A Reazzione (Aeronaves e Embarcações à Reação) e, em conjunto com a "Costruzuine Mecchaniche Riva" de Milão, construiu em 1932, um barco de demonstração, movido a jato, que foi testado no trajeto Milão - Veneza, onde atingiu a velocidade de 28 nós (aprox 50 km/h).

O barco impressionou os representantes do Ministério da Aeronáutica, e em 05 de fevereiro de 1934, o Ministério da Aeronáutica, firmou um contrato com o Engº Secondo Campini, para a construção de dois protótipos e de um simulacro para testes estáticos.

Como a V.E.N.A.R. não dispunha das condições técnicas para tal desenvolvimento, a tarefa de construir as aeronaves foi entregue à "Societá Aeroplani Caproni" de Taliedo.

O avião projetado por Campini não possuía um motor a jato tal como concebemos atualmente. Especificamente, um motor convencional de combustão interna, o Isotta Fraschini L. 121/R.C. 40 670 kW (900HP), foi usado para movimentar um compressor a gás, o qual comprimia o ar para a câmara de combustão. O jato de exaustão produzido pela combustão impulsionava o avião. Campini chamou esta configuração de termojato.

O primeiro vôo se deu em 27 de agosto de 1940 como o piloto de testes Mário di Bernardi, num teste que durou 10 minutos.

O regime fascista de Mussolini fez grande propaganda sobre o feito, tendo a Fédération Aéronautique Internationale reconhecido, na época, como o primeiro vôo de uma avião a jato, muito embora estas honras tenham se dado uma ano após o primeiro vôo do Heinkel He 178, usando um motor turbojato real.

Depois da Segunda Guerra Mundial, um dos protótipos foi enviado ao Reino Unido para estudos, desaparecendo posteriormente, provavelmente destruído. O outro protótipo está em exibição no Museu aeronáutico de Vigna de Valle [1] em Roma e o protótipo de solo está no Museu de Ciência e Tecnologia em Milão.

Fuselagem em exposição.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Caproni Campini N.1