Carga alar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Em aerodinâmica, carga alar é o índice resultante do peso da aeronave dividido pela área da asa. A carga alar reflete diretamente a capacidade de sustentação, que por seu turno afeta diretamente a velocidade ascensorial, capacidade de carregamento e a performance de uma aeronave. Quanto menor a carga alar, maior é a eficiencia de uma asa em relação ao peso que ela deve sustentar.

O F-15 Eagle é um exemplo de aeronave com baixa carga alar e consequente elevada capacidade de manobra.

A carga alar, embora traduza a eficiencia de uma asa em relação ao peso que ela sustenta não é o único fator determinante da eficiencia global, pois é uma aferição estática, i.e., não considera fatores como a velocidade aerodinâmica, perfil aerodinâmico (forma da secção transversal) e enflexamento da asa. Em linhas gerais, aeronaves de alta velocidade possuem carga alar mais elevada, visando reduzir o arrasto induzido elevado que asas de baixa carga alar produzem.

De forma resumida, pode-se dizer que uma aeronave com baixa carga alar possui mais area de asa do que realmente precisa: a melhor manobrabilidade pode comprometer velocidade final e a recíproca, via de regra é verdadeira.

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.