F-15 Eagle

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:
F-15 Eagle
F-15 Eagle
Descrição
País de origem  Estados Unidos
Fabricante McDonnell Douglas
Boeing Defense, Space & Security
Produção 1976-presente
Quantidade
produzida
F-15A/B/C/D/J/DJ: 1198 unidade(s)
Custo
unitário
F-15A/B: US$ 28 milhões {1998)
F-15C/D: US$ 38 milhões (1998)
Primeiro voo 27 de julho de 1972 (42 anos)
Entrada em serviço 9 de janeiro de 1976
Missão Caça de superioridade aérea
Tripulação 1
Dimensões
Comprimento 19,43 m
Envergadura 13,05 m
Altura 5,63 m
Área (asas) 56,5 m²
Peso
Tara 12700 kg
Peso total 20200 kg
Peso bruto máximo 30845 kg
Propulsão
Motores 2x turbofans Pratt & Whitney F100-100 ou PW F100-200
14 590 lbf (6 620 kgf) de empuxo seco e 23 770 lbf (10 800 kgf) de empuxo com pós combustores
Força (por motor) 64.9 kN de empuxo seco e com empuxo de pós combustores 105.7 kN
Performance
Velocidade máxima +2665 km/h (Mach +2.5)
Alcance bélico 1967 km
Alcance 5550 km
Tecto máximo 20000 m
Relação de subida 254 m/s
Armamento
Metralhadoras 1x canhão M61 Vulcan de 20 mm (0,79 in)
Mísseis/Bombas 11x pontos para:

Mísseis

Bombas

Outros

  • Até 600 US-gal (2 270 l) de tanques de combustíveis externos.
  • Pod de carga MXU-648 para carga de coisas pessoais ou equipamentos e ferramentas para manutenção
Notas
Dados da Wikipédia anglófona - F-15C Eagle
Um F-15 americano disparando um AIM-7 Sparrow.

O McDonnell Douglas F-15 Eagle é um caça táctico altamente manobrável, que pode operar sob todas as condições atmosféricas.

A superioridade do Eagle é conseguida na destreza e aceleração, alcance, armamento e aviónica. O F-15 dispõe de sistemas eletrónicos e armamento para detectar, focar, perseguir e atacar aviões inimigos quer em espaço aéreo aliado ou inimigo. Os sistemas de armamento e controle de voo foram desenhados para que uma única pessoa possa realizar combate ar-ar com segurança e eficácia.

Um F-15D Eagle da Base Aérea de Tyndall, da Flórida, Estados Unidos, liberando contra-medidas

A aceleração e agilidade do F-15 são conseguidas através de dois motores de elevada potência e reduzida carga alar, fatores vitais na capacidade de manobra, permitindo elevada velocidade ascensorial, alto teto operacional, e capacidade superlativa de manutenção de curva sustentada, características favoráveis em combate em altas e médias altitudes.

O sistema aviónico multi-missão inclui um HUD (Head Up Display) que projeta ao nível dos olhos informações de voo, navegação, aproximação além de informes sintetizados do radar e IFF. Conta ainda com sistema de navegação inercial, instrumentos de voo, comunicações em VHF e UHF, sistema de combate tático, e sistema de aterragem por instrumentos. Também comporta um sistema de combate tático eletrónico, montado internamente, e um conjunto de contra-medidas eletrónicas e computador central.

O versátil sistema de radar de pulso Doppler permite a deteção de alvos a altitudes superiores e inferiores ao avião, sem a confusão observada pela paisagem. Consegue detetar e perseguir aviões e alvos de pequenas dimensões a grande velocidade, a distâncias além do alcance visual, e a altitudes superiores ao nível das árvores. O radar alimenta o computador central com informações sobre o alvo para uma entrega eficaz do armamento. Para lutas frente-a-frente, de curto alcance, o radar automaticamente foca o avião inimigo, sendo esta informação projetada no HUD. O sistema de guerra eletrónica do F-15 dispõe de aviso contra ameaça e contra-medidas automáticas contra ameaça. Devido à velocidade ascensorial e teto operacional encontrados no F-15, o avião foi batizado de "Nave de guerra das estrelas" por ter sido cogitado como plataforma secundária de armas para o programa Star Wars, (conhecido oficialmente como Strategic Defense Iniciative, durante o Governo Ronald Reagan.

A versatilidade do F-15 permite-lhe também carregar uma vasta variedade de armas ar-ar. O sistema bélico automatizado permite ao piloto realizar combates aéreos com segurança e eficácia, usando o HUD, a aviónica e os controlos do armamento localizados quer na manete do motor ou do controlador de navegação. Sempre que o piloto alterne entre sistemas de armamento será automaticamente visualizado no HUD o respetivo sistema de armas e solução de tiro.

O Eagle pode ser armado com combinações de quatro armas ar-ar: mísseis AIM-7F/M Sparrow, mísseis ar-ar AIM-120 AMRAAM avançados de alcance médio nos cantos inferiores da fuselagem, mísseis AIM-9L/M Sidewinder ou AIM-120 em dois suportes nas asas, e uma metralhadora interna 20 mm Gatling na asa direita.

Outro avião batizado de F-15[editar | editar código-fonte]

Recorde de baixas[editar | editar código-fonte]

  • Em 2000 o F-15, em todas as forças aéreas, agregou um recorde de baixas de 104 alvos abatidos contra zero perdidos no combate aéreo (um F-15J japonês atingiu outro F-15J em 1995 devido a um erro num AIM-9 Sidewinder durante treinos de combate aéreo com armas reais). O F-15E susteve duas baixas provenientes de fogo antiaéreo no Guerra do Golfo em 1991. Um F-15E foi abatido em 2003 na Invasão do Iraque provavelmente devido a fogo antiaéreo.

No futuro[editar | editar código-fonte]

Prevê-se que o modelo F-15C/D venha a ser substituído pelo F-22 Raptor, embora não se possa determinar o destino destes aviões. Devido às suas características de alta tecnologia é muito provável que se mantenha operacional durante bastante tempo ainda. Em março de 2009, a Boeing apresentou o novo F-15SE Silent Eagle. O primeiro voo foi marcado para 2010.

F-15 SE[editar | editar código-fonte]

O Boeing F-15SE Silent Eagle é uma proposta de atualização do F-15E Strike Eagle da Boeing usando recursos de combate de quinta geração, tais como armas de transporte interno e material absorvente de radar..[1]

Concepção e Design[editar | editar código-fonte]

Uma versão de demonstração da F-15SE foi exibido pela primeira vez pela Boeing, em 17 de março de 2009. O F-15SE usará tecnologias de combate de quinta geração para reduzir a sua seção transversal do radar (RCS). Características distintas desta versão são os tanques de combustível diminuídos para que as armas fiquem guardadas internamente e as caudas verticais inclinadas 15 graus para fora para reduzir a sua seção transversal de radar. Armazenamento de Armas toma a maior parte da capacidade de cada tanque de combustível. Esta variante também terá material absorvente de radar, quando necessário. O Silent Eagle servirá os países que já possuem o F-15, como Israel, Arábia Saudita, Japão e Coréia do Sul, entre outros.

O F-15SE tem um nível de Stealth permitida para exportação pelo governo dos EUA. Pela frente está previsto por Ausairpower.net como, eventualmente, ser tão baixa quanto a versão de exportação do F-35 Lightning II. Para referência a secção transversal de radares da não exportação da versão do F-35 da frente é de 0,001 m² (0,011 ft²). A parte traseira e transversais de radar serão maiores. O F-15SE será Raytheon tem um radar (AESA), e um novo sistema de guerra eletrônica da BAE Systems.

Esta discrição será otimizado para missões ar para o ar e muito menos eficaz contra o chão com radares.

Em março de 2009, a Boeing lançou formalmente o F-15SE Silent Eagle e começou a oferecê-lo para as vendas internacionais. A aeronave é capaz de carregar armas, tanto interna e externa armas hardpoints montado sob cada asa. O F-15SE de menor custo em relação a caças de quinta geração é destinado ao auxílio de recurso da aeronave para o mercado de exportação. A aeronave iria exigir licenças de exportação semelhante ao F-35.

O custo unitário foi estimado pela Boeing em aproximadamente US$ 100 milhões, incluindo as peças sobressalentes e de apoio. A empresa tem buscado outras empresas para a partilha de risco parceiros para reduzir os seus custos de desenvolvimento. Estudos de diferentes níveis possíveis de redução seção transversal do radar (RCS) de redução estão em andamento. Em Junho de 2009, a Boeing afirmou que planeja para um voo de demonstração da Silent Eagle no terceiro trimestre de 2010.

Em Setembro de 2009, a Arábia Saudita considerou a compra de até 72 F-15 . Embora a variante não é especificado, são relatados para estar interessado no Silent Eagle.

Especificações (F-15C)

Dados de: USAF[nota 1] , Jane's All the World's Aircraft[nota 2] , Combat Legend, F-15 Eagle and Strike Eagle[nota 3] .

Descrições gerais
Motorização
Performance
Armamentos
Equipamentos de orientação

Notas das especificações

  1. Fatos do F-15 Eagle U.S. Air Force (em inglês)
  2. Lambert, Mark, ed. Jane's All the World's Aircraft 1993–94. Alexandria, Virginia: Jane's Information Group Inc., 1993. ISBN 0-7106-1066-1.
  3. Davies, Steve. Combat Legend, F-15 Eagle and Strike Eagle. London: Airlife Publishing, Ltd., 2002. ISBN 1-84037-377-6.


Referências

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Artigos relacionados:
Desenvolvimento:
Equivalência: MiG-25 - MiG-31
Série: F-11 - YF-12 - F-14 - F-15 - F-16 - F-17 - F/A-18
Listas relacionadas: Lista de aviões
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.