AIM-120 AMRAAM

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
AIM-120 AMRAAM
Aim 120 amraam missile 20040710 145603 1.4.jpg
Tipo Míssil tático ar-ar de médio alcance
Local de origem  Estados Unidos
História operacional
Em serviço setembro de 1991
Histórico de produção
Fabricante Raytheon Corporation / Hughes Aircraft Company
Custo unitário US 386,000 (2003)
Especificações
Peso 335,1 lb (8 kg)
Comprimento 12 ft (3,7 m)
Diâmetro 7,01 in (178 mm)
Ogiva altamente explosivo; fragmentação anular
Peso da ogiva (23 kg) WDU-33/B e (18 kg) WDU-41/B
Detonador Radar ativo Target Detection Device (TDD)
Motor Motor de alta performance de foguete
Envergadura 20,71 in (526 mm)
Alcance
Operacional
50km (AIM-120C5), 75 km (AIM-120C7), 110km (AIM-120D)
Sistema de
orientação
INS, radar ativo
Plataforma de
lançamento
Avião:
* AV-8 Harrier II
* BAE Sea Harrier
* Eurofighter Typhoon
* F-4 Phantom II
* F-14 Tomcat
* F-15 Eagle
* F-15E Strike Eagle
* F-16 Fighting Falcon
* F/A-18 Hornet
* F/A-18E/F Super Hornet
* F-22 Raptor
* F-5E Tiger II
* Panavia Tornado
* Saab Viggen
* JAS-39 Gripen
* HAL Tejas
Lançamento terrestre
* NASAMS (Norwegian Advanced Surface to Air Missile System)

O AIM-120 Advanced Medium-Range Air-to-Air Missile, ou AMRAAM (pronunciado am - ram), conhecido pelas tripulações de vôo como o "Slammer", é um míssil moderno ar-ar. Desenvolvido na década de 1980 e considerado o míssil atualmente em uso mais mortífero, o AIM-120 AMRAAM reúne as características do míssil ideal: veloz e manobrável como uma arma para o combate aéreo a curta distância e alcance de precisão de uma arma guiada por radar. Do tipo BVR (Beyond Visual Range ou além do alcance visual) permite ao piloto dispará-lo sem que o avião inimigo esteja em seu campo visual, guiando-se até o alvo por um sistema triplo: no momento de seu lançamento recebe ordens diretamente do computador do caça; durante a fase intermediária do vôo, passa para um sistema de navegação inercial, totalmente passivo e portanto imune às contramedidas; ao se aproximar do ponto previsto para a interceptação, aciona seu próprio radar ativo que o dirige ao objetivo. Uma vez na mira, uma espoleta de aproximação laser-radar explode a ogiva que espalha um círculo de fragmentos que atravessam o alvo. Sua propulsão é garantida por um motor foguete de propergol sólido que o acelera até Mach 4 e seu raio de ação varia de 50km à 165km contra aviões em ataque, dependendo da versão e velocidade do avião lançador, ou 10~30km contra aviões em fuga.

Apesar de seu alcance superior o AIM-120 é consideravelmente menor e quase 30% mais leve que seu antecessor, permitindo que cada caça possa transportar mais mísseis e facilitando seu manuseio pelo pessoal de terra. Entrou em serviço na USAF em 1991 e teve seu batismo de fogo no ano seguinte, quando alguns F-15 abateram dois jatos iraquianos que haviam violado a zona de segurança fixada pela ONU, durante a Guerra do Golfo.

A versão mais recente, o AIM-120D, está atualmente passando por testes de vibração no F-22 Raptor. A capacidade deste caça de voar acima da velocidade do som sem pós-combustão, chamada de supercruseiro, aumenta o alcance do míssil em 50% devido a velocidade inicial no momento do lançamento. Isso resulta num alcance de 75km para o AIM-120C5, 112km para o AIM-120C7 e 165km para o AIM-120D.

Operadores[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]