Boeing 707

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Boeing 707
Um Boeing 707 em uma feira de aviões em 2002
Tipo Avião comercial
Fabricante Estados Unidos Boeing
Primeiro voo 20 de dezembro de 1957
Capacidade 202 passageiros
Comprimento 44,07 metros
Envergadura 39,88 metros
Altura 12,7 metros
Velocidade máxima 885 km/h
Peso máx. decolagem 117.000 kgf
Boeing 707-100.
Boeing 707-300 British Caledonian (1976).
Boeing 707-400.

O Boeing 707 foi um dos primeiros aviões comerciais a jato. Foi produzido pela Boeing, que com esse modelo, passou a ser a maior fabricante de aviões comerciais do mundo.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Até a década de 1950, a Boeing era uma fabricante sem muito expressão, entre as muitas existentes nos Estados Unidos. Era conhecida apenas por suas aeronaves militares, e na verdade, o 707 nasceu como um projeto de nave de reabastecimento, conhecida como KC-135A.

O Boeing 707 foi o primeiro a ter grande sucesso de vendas, bem como a primeira aeronave série 7X7 da Boeing. O seu principal concorrente era o Douglas DC-8 da ex-maior fabricantes de aviões comerciais, a Douglas.

O DC-8 se mostrou um formidável concorrente, porém o Boeing 707 vendeu mais de mil unidades, vencendo a disputa entre as duas fabricantes.

Características[editar | editar código-fonte]

O 707 é um quadrijato, possuindo dois motores sob cada asa. A primeira linha aérea a operá-lo foi a Pan Am, realizando a rota Nova Iorque - Paris, em 26 de outubro de 1958.

O alcance do Boeing 707 é de aproximadamente 5.700 mn (10659 km), velocidade de cruzeiro de 815 km/h, e a capacidade de passageiros, de até 202 pessoas. O Boeing 737, o Boeing 727 e o Boeing 747 utilizaram muito da tecnologia do seu antecessor, e podem ser consideradas como descendentes diretos dele.

Produção[editar | editar código-fonte]

Uma aeronave da El Al em Zurique.

A produção do 707 começou em 1954 e terminou em 1978, embora as versões de uso militar tenham continuado em produção até 1991. A Boeing fabricou um total de 1.012 unidades do avião.

Variantes[editar | editar código-fonte]

  • Boeing 707-100 : Foi a primeira versão, vendida para a Pan Am.
  • Boeing 707-200 : Com motores Pratt & Whitney.
  • Boeing 707-300 : A versão de maior sucesso, com melhorias e novos motores.
  • Boeing 707-400 : Com motores Rolls-Royce.
  • Boeing 720 : Versão menor, para pistas curtas.

Dados Técnicos[editar | editar código-fonte]

707-100 707-300
Tripulação de cabine 3 ou 4
Passageiros 110-179 147-219
Comprimento 44,07 m 46,61 m
Evergadura 39,90 m 44,42 m
Altura 12,93 m 12,93 m
Peso máximo de decolagem (MTOW) 116570 kg 151320 kg
Peso da aeronave vazia 55580 kg 66406 kg
Pista mínima para decolagem 3330 m 3280 m
Capacidade de combustível 65600 L 90300 L
Pista mínima para pouso 1875 m 1813 m
Alcance Operacional 5200 km 6,920 km
Alcance Máximo (MTOW) 8704 km 10650 km
Velocidade de cruzeiro 1000 km/h 972 km/h
Largura da fuselagem 3,76 m
Motores (4 x) Pratt & Whitney JT3D-1 Pratt & Whitney JT3D-3 ou JT3D-7

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
Aeronave particular do ator e piloto John Travolta.
  • O ator John Travolta possui um Boeing 707.[1]
  • Sua operação é vetada na maioria dos aeroportos do primeiro mundo, pelo alto nível de ruído.
  • A primeira operadora no Brasil foi a Varig, que o fez seu principal avião nas rotas internacionais, até a chegada dos DC-10. Também com um 707, a empresa brasileira protagonizou um dos maiores mistérios da aviação mundial: em 1979, o Voo Varig 967 decolou de Tokyo com destino a Los Angeles. A aeronave com prefixo PP-VLU desapareceu minutos depois, sem deixar rastros.

Alguns Operadores[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Francisco Russo (9 de julho de 2013). John Travolta vem ao Brasil para gravar comercial de cachaça. AdoroCinema. AlloCiné. Página visitada em 10 de julho de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Boeing 707