Boeing 307

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox question.svg
Esta página ou seção carece de contexto (desde maio de 2014).

Este artigo (ou seção) não possui um contexto definido, ou seja, não explica de forma clara e dire(c)ta o tema que aborda. Se souber algo sobre o assunto edite a página/seção e explique de forma mais clara e objetiva o tema abordado.


307 Stratoliner
New Zealand PW-51.svg
Boeing 307 ex-Pan Am em visitação no Steven F. Udvar-Hazy Center
Descrição
Tipo Avião comercial
Fabricante Boeing
País de Origem  Estados Unidos
Primeiro voo 31 de dezembro de 1937 (76 anos)
Introdução 8 de julho de 1940
Produção 10 produzidos
Tripulação/Equipa 5
Capacidade de
passageiros
25-38 passageiros
Custo unitário US$ 315,000 (em 1937)[1]
Dimensões
Comprimento 22,6 metros
Envergadura 32,63 metros
Altura 6,33 metros
Área (asas) 138 m²
Pesos
Peso vazio (Tara) 13608 kg
Peso bruto
(carregado)
20420 kg
Propulsão
Motorização 4x motores a pistão radiais Wright GR-1820-G102
Potência 1 100 hp (820 kW)
Performance
Velocidade máxima 387 km/h
Velocidade de
cruzeiro
344
Altitude máxima 7110 metros
Alcance (MTOW) 2820 km
Notas
Dados da Wikipédia anglófona - 307 Stratoliner


O Boeing 307 Stratoliner foi a primeira aeronave de transporte comercial com uma cabine pressurizada. Esse recurso permitiu que o avião realizasse cruzeiros a uma altitude de 20.000 pés (6.000m), bem acima das perturbações atmosféricas. O modelo 307 tinha capacidade para cinco tripulantes e 33 passageiros. A cabina era de quase 12 pés de diâmetro. Foi o primeiro avião a fim de incluir um engenheiro de vôo como um membro da tripulação.

História Operacional[editar | editar código-fonte]

Um total de 10 Stratoliners foram construídos e o primeiro vôo foi em 31 de Dezembro de 1938. Um Boeing 307 protótipo NX 19901 caiu em 18 de Março de 1939 durante um vôo de testes. Até 1940 realizava rotas entre Los Angeles e Nova Iorque, bem como a localidades na América Latina. O multi-milionário Howard Hughes comprou um modelo para seu uso pessoal e o transformou num luxuoso avião. Esse avião foi, posteriormente, vendido à empresa de petróleo de Glenn McCarthy, em 1949.[2] O Haiti e os Estados Unidos utilizaram o 307 em operações militares.

Operadores[editar | editar código-fonte]

Operadores Civis[editar | editar código-fonte]

 França
  • Aigle Azur comprou em 1951 um 307 ex-TWA com novos motores e asas refeitas a partir de um B-17G.
Laos Laos
  • Air Laos recebeu um modelo ex-Agile Azur.
 Estados Unidos

Operadores Militares[editar | editar código-fonte]

Haiti
 Estados Unidos

Especificações

Dados de: Jane's AWA 1942.[nota 1]

Descrições gerais
Motorização
Performance



Notas das especificações

  1. Bridgman, L. Jane's All the World's Aircraft 1942. London: Sampson Low, Marston & Co., 1942


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]