Boeing B-17 Flying Fortress

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
B-17, a Fortaleza Voadora.

O B-17 Flying Fortress (Fortaleza Voadora) foi um avião bombardeiro quadrimotor construído pela Boeing, durante a Segunda Guerra Mundial, para a Força Aérea dos Estados Unidos.

Era uma aeronave potente, de grande raio de ação, capaz de provocar grande destruição em alvos inimigos e com grande capacidade de auto-defesa. Sua capacidade de retornar de missões mesmo com sérios danos e sua durabilidade mesmo quando obrigado a pousos de barriga, tornaram o avião mítico durante a guerra. Apesar de ter alcance e capacidade de carregamento de bombas menor que os B-24 Liberator usados pela Royal Air Force britânica, provocava grande satisfação e confiança nos aviadores das 8ª e 15ª Frotas Aéreas norte-americanas, responsáveis pelas missões de bombardeio da Alemanha.

Utilizado preliminarmente para o bombardeio de precisão estratégico diurno de alvos civis e industriais alemães, os B-17 também foram utilizados durante bombardeiros noturnos – especialidade da RAF – durante as etapas de preparação para a invasão da Normandia, nos primeiros meses de 1944, de maneira a assegurar a superioridade aérea sobre fábricas, cidades e campos de batalha do continente europeu. Ele também participou, em menor número, da Guerra do Pacífico.

Com um teto de vôo maior que o de seus contemporâneos, os B-17 se estabeleceram como soberbas armas de guerra, lançando mais bombas que qualquer outra aeronave norte-americana da II Guerra Mundial; do 1.5 milhão de bombas lançadas sobre a Alemanha, 500 mil delas foram por estes aviões.

A Força Aérea Brasileira operou 13 aeronaves entre 1951 e 1968. Na FAB, o B-17 jamais operou como bombardeiro, mas em missões de reconhecimento, busca e salvamento e transporte.

Dados Técnicos[editar | editar código-fonte]

Projeção de detalhes de estrutura do B-17.

características gerais[editar | editar código-fonte]

desempenho[editar | editar código-fonte]

  • Velocidade Máxima - 462 km/h
  • Velocidade de cruzeiro - 293 km/h
  • Alcance - 3.219 km c/ 2,7 ton de bombas
  • Velocidade de subida - 300 m por min
  • Teto máximo - 10.850 m

armamento[editar | editar código-fonte]

3.600 kg (missões de curta distância)
2.000 kg (missões de longa distância)

Produção[editar | editar código-fonte]

B-17 Yankee Lady (2007)
  • 12.731 unidades

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Clark Gable ao lado de um B-17F, na Inglaterra, em 1943.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Ícone de esboço Este artigo sobre um avião, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.