B-24 Liberator

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Consolidated B-24 Liberator
B-24 Liberator
Descrição
Fabricante Consolidated Aircraft
Primeiro voo 1939
Entrada em serviço 1941
Missão Bombardeiro durante a Segunda Guerra Mundial
Tripulação 7-10
Dimensões
Comprimento 20,6 m
Envergadura 33,5 m
Altura 5,5 m
Área (asas) 97,4 m²
Peso
Tara 23.700 kg
Peso total 25.000 kg
Peso bruto máximo 29.500 kg
Propulsão
Motores 4xPratt & Whitney R-1830 motores radiais turbo supercharged
Força (por motor) 900 cada kN
Performance
Velocidade máxima 470 km/h
Alcance bélico 3,400 km
Teto máximo 8,500 m
Relação de subida 5,2 m/s
Armamento
Metralhadoras 10x12,7mm metralhadoras Browning M2
Mísseis/Bombas 5,800 kg de bombas
B-24 atingido por Flak

O Consolidated B-24 Liberator era o bombardeiro americano de maior produção que qualquer outro avião americano durante a Segunda Guerra Mundial, e foi usado pela maioria dos Aliados durante a guerra. Desenhado como um bombardeiro pesado, serviu não só nesse papel, mas também como bombardeiro de patrulha marítima (PB4Y) e como transportador pesado (C-87 ou C-109).

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Como o P-51 Mustang, o Liberator foi desenvolvido às pressas. Em janeiro de 1938, a Força Aérea Americana convidou a Consolidated a desenvolver um bombardeiro com maior alcance, velocidade, melhor performance em altitude que o B-17 Flying Fortress.

O contrato para um protótipo foi concebido em março, requerendo que estivesse pronto antes do fim do ano. O projeto era simples no conceito, mas foi avançado para seu tempo. O peso de decolagem máximo de 70.547 libras (32.000 kg) era um dos mais elevados naquele tempo. Foi o primeiro bombardeiro americano a usar trem de pouso triplo em vez de uma roda na cauda, e tinha as asas longas, finas com uma alta taxa de aspecto para a máxima eficiência de combustível. Tinha também cauda dupla.

Comparado com o B-17, o B-24 era mais curto, tinha 25% menos área de asa, mas tinha 6 pés (1.8 m) a mais de envergadura, e mais capacidade de carregamento. O B-17 usava motores de 9 cilindros Wright R-1820 Cyclone, o B-24 usava motores duplos de 14 cilindros Pratt & Whitney R-1830 Twin Wasp de 1000 hp (746 kW).

A Consolidated terminou o protótipo, conhecido como XB-24, e fez seu primeiro vôo em 2 de janeiro de 1939. Mais sete YB-24 voaram em 1940 e a Consolidated se preparou para sua construção em escala. Seus pedidos eram de 36 para a United States Army Air Corps, 120 para a francesa Armée de l'Air, e 164 para a Royal Air Force (RAF). A maior parte da primeira produção foi enviada para a Grã-Bretanha, incluindo os pedidos pela Armée de l'Air, depois que a França foi anexada pela Alemanha em 1940.

História operacional[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

América entra na guerra[editar | editar código-fonte]

Os B-24 americanos entraram em combate em junho de 1942 com um ataque de 13 aviões nos campos de petróleo de Ploesti na Romênia, lançados do Egito. O ataque foi descrito com sem sucesso pelo Exército, mas alertou os defensores da ameaça de novos bombardeiros. Quando 177 B-24 atacaram Ploesti de novo em 1943, 53 não retornaram.

A produção do Liberator aumentou rapidamente durante 1942 e 1943: a Consolidated triplicou sua fábrica em São Diego, CA e construiu outra em Fort Worth, Texas. Mais aviões vieram da Douglas Aircraft Company em Tulska, Oklahoma e da North American Aviation em Dallas, Texas. Todas essas fábricas foram superadas pela fábrica da Ford Motor Company em Willow Run, que começou a operar em agosto de 1942. Esta era a maior fábrica nos Estados Unidos, e a maior fora da União Soviética.

Variantes[editar | editar código-fonte]

  • XB-24— (Consolidated Modelo 32). Desenhado em 1938 como uma melhoria no B-17 Fortaleza Voadora, pelo pedido da Army Air Corps. Ele apresentava uma asa especialmente desenhada para um raio de aspecto maior, trem de pouso triciclo e estabilizadores verticais gêmeos. Foram encomendados em março de 1939 e voaram pela primeira vez em 29 de Dezembro de 1939. (×1)
  • B-24 — Versão para teste em serviço do XB-24, encomendado em 27 de abril de 1939, menos de trinta dias após o XB-24 ter sido encomendado, antes do desenho do XB-24 estar até mesmo completo. Várias pequenas modificações foram feitas: eliminação das fendas no começo das asas e adição de botas de descongelamento. (×7; somente uma usada realmente es testes)
  • B-24A — Encomendado em 1939, o B-24A foi o primeiro modelo de produção. Devido à necessidade restrita por bombardeiros maiores, o B-24A foi encomendado antes que qualquer versão do B-24 voasse. A maior melhoria sobre o XB-24 foi em aerodinâmica, que levou a melhor performance. (×38: ×20 LB-30A, ×9 B-24C)
  • XB-24B — Quando o XB-24 fracassou em atingir soa velocidade máxima projetada, os radiais da Pratt & Whitney R-1830-33 de 1.000 hp (746 kW) foram substituídos por radiais turbo supercarregadores R-1830-41 de 1.200 hp (895 kW), aumentando a velocidade máxima em 37 mph (59 km/h). A adição dos turbos supercarregadores fez com que o resfriamento dos motores fosse elíptico. Na versão do XB-24B também faltavam as fendas dos motores originais. (×1 XB-24 convertido)
  • B-24C — Conversão do B-24A usando motores turbo supercarregadores R-1830-41. Para segurar os super carregadores e o coletor resfriador, os revestimentos de metal foram feitos elípticos e os novos itens foram acrescentados nos lados. A posição da artilharia na parte de trás melhorou pela adição de um gerador torrente Emerson A-6 com pares. Uma arma de calibre 50 (12.7 mm); um gerador torrente Glenn L. Martin foi instalado a fuselagem dianteira. (×9 B-24A convertido)
  • B-24D — O primeiro modelo produzido em larga escala, os B-24C, foram encomendados de 1940 to 1942 e tinham motores melhores (motores super carregadores R-1830-43). Durante a campanha de produção, a arma de túnel na barriga foi substituída por outra situada remotamente na torrente da barriga, a Bendix, esta foi mais tarde substituída por uma torrente bala da Sperry Gyroscope Company. Nos últimos B-24Ds, armas 'bochecha' foram acrescentadas (×2696: 2381 da Consolidated Aircraft Corporation de San Diego; 305 da Consolidated de Fort Worth, 10 da Douglas Aircraft Company de Tulsa, Oklahoma)
  • B-24E — Uma pequena alteração do B-24D construído pela Ford Motor Company, usando motores R-1830-65. Diferentemente dos B-24D, o B-24E retinha a arma túnel na barriga, As vezes o torrente top Glenn L. Martin Company era removido e um torrente queixo da Bendix acrescentado. A Ford também construiu sub-partes para a Douglas Aircraft Company; estas sub-montagens eram idênticas aos B-24Es construídos pela Ford, exceto que elas usavam os mesmos motores que o B-24D (radiais R-1830-43). (×801)
  • XB-24F — Um protótipo feito para testar descongeladores térmicos, aos invés de 'botas' de borracha infláveis. (×1 B-24D convertido)
  • B-24G — Torrente de bola da Sperry Gyroscope Company, três armas de calibre 50 (12.7 mm) no nariz. Todos os B-24Gs foram feitos pela North American Aviation, que foi contratada em 1942. (×25)
    • B-24G-1 — Torrente de rabo modificada, Emerson A-6, no nariz ao invés das 2-3 armas de calibre 50 (12.7 mm) dos modelos anteriores. O B-24G-1 foi feito baseado nos desenhos do B-24H (×405)
  • B-24H — Por causa da vulnerabilidade obvia dos B-24 para se apontarem para os ataques, os B-24H desenhados pela Ford usavam uma torrente de nariz, geralmente uma modificação da torrente de cauda Emerson A-6. A aeronave inteira foi redesenhada para melhor adaptar a torrente; 50 mudanças na modelagem foram feitas, incluindo um compartimento bombardeiro redesenhado. Janelas maiores foram dadas à torrente de cauda, para melhor visibilidade, a torrente topo ganhou uma bolha mais alta e as posições da arma de cinta foram redefinidas, para reduzir sua interferência durante a batalha. (×3100)
  • B-24J - O B-24J era muito similar ao B-24H, apesar de melhorias defensivas terem sido feitas no B-24H, elas não foram incorporadas ao B-24J. O B-24J apresentava um piloto automático melhorado (tipo C-1) e uma mira de bomba da série M-1. Os subconjuntos B-24H feitos pela Ford e construídas por outras companhias, e qualquer modelo com um retro alimentador C-1 ou M-1, foram designados B-24Js. (×6678)
  • XB-24K — Uma aeronave experimental, feita pela Ford Motor Company colocando uma fuselagem de cauda do B-23 Dragon em uma modelagem do B-24D. O avião ficou mais estável e tinha melhor manejo que outros modelos, mas mudar o desenho do B-24 era caro demais para aquela época. Entretanto, o XB-24K foi o ancestral do PB4Y-1 da Marinha. (×1 B-24D convertido)
  • B-24L — Por causa do imenso peso do B-24J, o Exército pediu uma versão mais leve. No B-24L, a torrente de bala foi substituída por um aparador de anel de solo com duas armas calibre 50 (12.7 mm) e a torrente de cauda do A-6B foi substituída por um M-6A. Em aviões mais novos, nenhum armamento de causa foi instalado e quando eles chegaram a seus campos de vôo foram instalados tanto um A-6B, um M-6A, ou uma arma de calibre 50 (12.7 mm) com aparadores duplos. (×1667)
  • B-24M — Uma melhoria dos B-24L com mecanismos poupadores de peso. O B-24M usava uma versão mais leve da torrente de cauda do A-6B; as posições do atirador de cinta foram deixadas abertas. Para melhor visibilidade o pára-brisa foi substituído por uma versão dupla de ‘ponta de faca’. O B-24M se tornou o último modelo produzido do B-24; vários aviões construídos voaram somente o curso entre fábrica e o descarte. (×2593)
  • XB-24N — Um re- desenho do B-24J, feito para acomodar uma cauda única. Ele também apresentava um nariz melhorado e torrentes de cauda. Enquanto 5168 B-24Ns foram encomendados, a Segunda Guerra Mundial acabou e não havia mais necessidade de nenhum deles. (×1)
  • YB-24N — Versão de teste à serviço da pré-produção do XB-24N. (×7)
  • XB-24P — Um B-24D modificado, feito pela Sperry Gyroscope Company para testar os sistemas de controle de fogo aéreo. (×1 B-24D convertido)
  • XB-24Q — Uma conversão do B-24L feita pela General Electric, usando torrentes de cauda controladas por radar. (×1 B-24L convertido).
  • XB-41 — Porque não havia lutadores capazes de escoltar formações de bombardeiros em missões de quebra profundas no começo da Segunda Guerra Mundial, o Exército autorizou testes para bombardeiros fortemente armados agisem como escoltas em missões de bombardeio. Foi completado em 1942. Os resultados de 1943 testes foram negativos e o projeto foi rapidamente cancelado. A performance mudou drasticamente com a adição de mais torrentes. Também as escoltas não estavam aptas a manter as formações de bombardeio quando as bombas tinham sido jogadas.
    O XB-41 tinha quatorze armas calibre 50 (2.7 mm), através da adição de uma torrente de queixo Bendix e uma torrente dorsal de energia da Glenn L. Martin Company na fuselagem do meio. (×1 B-24D convertido)
  • LB-30 — Versão do B-24 enviada à Bretanha. (LB-= 'Liberator British'):
    • LB-30A - YB-24 (×6)
    • LB-30B (Liberator B Mark I) - B-24A (×20), usado pela British Coastal Patrol o pelos Defense Squadrons.
    • Liberator B Mk II - LB-30 melhorado (×165)
  • Liberator B Mk III — Variante do B-24D com armas singelas 303 Browning no nariz, duas em cada posição de pilastra e quatro torrentes de cauda Boulton Paul similares às do Lanchaster, e alguns outros equipamentos britânicos. A torrente dorsal Martin foi mantida. (×156)
    • Liberator B Mk IIIA — Leasing de B-24Ds com equipamento e armas americanos.
  • Liberator B Mk IV — Reservados para o B-24E, mas não há registros da RAF ter realmente recebido algum.
  • Liberator B Mk V - B-24D modificado para capacidade extra de combustível às custas do armamento, com os mesmos armamentos do Liberator Mk III.
  • Liberator B Mk VI - B-24Hs em serviço para a RAF, equipados com torrentes de cauda Boulton Paul, mas retendo o resto do seu armamento.
  • Liberator B Mk VIII - Designação da RAF para o B-24J.
  • Liberator GR Mk V - B-24D modificado pela RAF Coastal Command para papel anti-submarino com radar e luzes. Alguns possuíam oito lançadores de foguetes, 4 em cada asa.
  • Liberator GR Mk VIII - B-24J modificado pela RAF Coastal Command para papel anti-submarino.
  • Liberator C Mk VI - Liberator B Mk VIII convertido para uso como transporte.
  • Liberator C Mk VII - Designação britânica para o C-87.
  • Liberator C Mk VIII - Liberator G Mk VIII convertido para uso como transporte.
  • Liberator C Mk IX - Designação da RAF para o RY-3/C-87C.
  • PB4Y-1 - B-24D com uma torre de nariz diferente para a US Navy.
    • PB4Y-1P - Variante de reconhecimento fotográfico do PB4Y-1.
  • PB4Y-2 Privateer - Veja PB4Y Privateer
  • AT-22 ou TB-24 - C-87 usado para treinamento de vôo.
    • RB-24L - Usado para treinamento de artilheiros de B-29.
    • TB-24L - Como o RB-24L, mas com radar.
  • C-87 Liberator Express - Transporte de passageiros com acomodações para vinte passageiros.
    • C-87A - Transporte de VIP com motores R-1830-45 ao invés de -43 e acomodações para dezesseis passageiros.
    • C-87B - Variante de transporte com armas no nariz, ventre e dorso. Nunca produzido.
    • C-87C - Designação do US Army Air Force/Air Force para o RY-3.
  • XC-109/C-109 - Avião tanque com equipamento antiexplosão, usado para transportar combustível da Índia para a China para abastecer os ataques de B-29 contra o Japão.
  • RY-1 - Designação da US Navy para o C-87A.
  • RY-2 - Designação da US Navy para o C-87.
  • RY-3 - Variante de transporte do PB4Y-2.
  • XF-7 - Variante de reconhecimento fotográfico do B-24D.
  • F-7 - Variante de reconhecimento fotográfico do B-24H.
  • F-7A - Variante de reconhecimento fotográfico do B-24J. Três câmeras no nariz e três no compartimento de bombas.
  • F-7B - Variante de reconhecimento fotográfico do B-24J. Seis câmeras no compartimento de bombas.

Unidades que usaram o Liberator[editar | editar código-fonte]

United States Army Air Force[editar | editar código-fonte]

  • Fifth Air Force (Central Pacific)
  • Seventh Air Force (Central Pacific)
  • Eighth Air Force (NW Europe)
  • Eleventh Air Force (Alaska)
  • Thirteenth Air Force (SW Pacific)
  • Fifteenth Air Force (North Afrika, Italy)

United States Navy[editar | editar código-fonte]

Royal Air Force[editar | editar código-fonte]

  • No. 8 Squadron RAF
  • No. 120 Squadron RAF - o esquadrão anti-submarino com mais sucesso, 14 U-Boats destruídos
  • No. 200 Squadron RAF
  • No. 206 Squadron RAF
  • No. 223 Squadron RAF
  • No. 224 Squadron RAF
  • No. 233 Squadron RAF

Royal Australian Air Force[editar | editar código-fonte]

Esquadrões

  • No. 12 Squadron RAAF
  • No. 21 Squadron RAAF
  • No. 23 Squadron RAAF
  • No. 24 Squadron RAAF
  • No. 25 Squadron RAAF
  • No. 99 Squadron RAAF
  • No. 102 Squadron RAAF

Esquadrões Independentes

  • No. 200 Flight RAAF
  • No. 201 Flight RAAF

Operadores[editar | editar código-fonte]

  • África do Sul, Austrália, Canada, China, Estados Unidos, França, Índia, Itália, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido, Tchekoslováquia, Turquia, União Soviética

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre B-24 Liberator

B-24

http://home.att.net/~kelleys_kobras/links/b24links.htm http://www.sonofisaac.8m.com/page27.html Naval Variant: PB4Y-1 "Liberator" (Split Tail) PB4Y-2 "Privateer" (Single Tail)

"Specific" AF/BG/BS/Aircraft...