Módulo de Comando e Serviço Apollo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde fevereiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.


Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde dezembro de 2012). Ajude e colabore com a tradução.
Módulo de Comando e Serviço Apollo
Módulo de Comando e Serviço em órbita da Lua.
Descrição
Papel: Órbita terrestre e lunar
Tripulação: três; comandante, piloto do Módulo de Comando, piloto do Módulo Lunar
Dimensões
Altura: 36.2 ft 11,03 m
Diâmetro: 12.8 ft 3.9 m
Volume: 218 ft3 6,17 m3
Pesos
Módulo de Comando: 12,807 lb 5,809 kg
Módulo de Serviço: 54,064 lb 24,523 kg
Total: 66,871 lb 30,332 kg
Motores de foguete
CM RCS (N2O4/UDMH) x 12: 92 lbf ea 412 N
SM RCS (N2O4/UDMH) x 16: 100 lbf ea 441 N
Sistema de Propulsão de Serviço
(N2O4/UDMH) x 1:
22,000 lbf ea 97.86 kN
Performance
Autonomia: 14 dias 200 órbitas
Apogeu: 240,000 milhas 386,242 km
Perigeu: 100 milhas 160 km
Nave espacial delta v: 9,200 ft/s 2,804 m/s
Diagrama do Módulo de Comando e Serviço Apollo
Apollo CSM diagram (NASA)
Módulo de Comando e Serviço Apollo

Módulo de Comando e Serviço Apollo era uma das partes da nave usada no Projeto Apollo (a outra parte era o Módulo Lunar Apollo). Ele era formado de duas partes: Módulo de Comando e Módulo de Serviço. Ambos atuam sempre em conjunto, desconectando-se apenas na reentrada na atmosfera terrestre.

O Módulo de Comando é a cápsula, em formato cônico, que os astronautas ocupavam durante a maior parte da viagem, e era a única parte que reentrava na atmosfera terrestre, caindo de pára-quedas. O Módulo de Serviço, em formato cilíndrico, continha os equipamentos de manutenção de vida (como os cilindros de oxigênio) e motores. Estes dois módulos atuavam juntos, formando um conjunto cujo objetivo era manter os astronautas em segurança durante a viagem e para a reeentrada na atmosfera terrestre.

Para a reentrada na atmosfera terrestre, o Módulo de Comando possuía um escudo de calor, que permitia ao veículo resistir às altas temperaturas geradas pela reentrada, e um sistema de pára-quedas.

O Módulo de Comando era o centro de controle da nave Apollo e o espaço para manter os astronautas da Apollo durante as missões. Ele continha a cabine principal pressurizada, as poltronas da tripulação, o painel de instrumentos e controle, os sistemas de direção eletrônica e ótica, sistemas de comunicações, sistema de controle de ambiente, baterias, escudo térmico, sistema de controle de reação, dispositivo de acoplamento, cinco janelas e o sistema de pára-quedas.

O Módulo de Serviço era a parte da espaçonave que não era pressurizada e continha as células de combustível, baterias, antena de alto ganho, radiadores, água, oxigênio, hidrogênio, sistema de controle de reação, propelente para abandonar a órbita lunar, e sistema de propulsão de serviço. Nas missões Apollo 15, Apollo 16 e Apollo 17 ele também carregou um pacote de instrumentos científicos, câmera de mapeamento e um pequeno sub-satélite para estudar a Lua.

A maior parte do Módulo de Serviço Apollo é tomada pelo propelente e o motor de foguete principal que coloca a nave na órbita lunar e depois a retorna a Terra. O motor principal é usado também para correções de curso durante a viagem para a Lua.

O Módulo de Serviço permanece acoplado ao Módulo de Comando durante toda a missão, desligando-se dele apenas para a reentrada na atmosfera terrestre (apenas o Módulo de Comando reentra).

O Módulo de Comando e Serviço Apollo foi projetado e fabricado pela "North American Aviation", uma empresa fabricante de aviões dos Estados Unidos, e que anteriormente já havia fabricado alguns aviões experimentais para a Nasa.

Nave Apollo

Módulo de Comando e Serviço Apollo | Módulo Lunar Apollo