Casterman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Casterman
Tipo Privada
Indústria Livreira
Gênero Editora
Fundação 1780
Fundador(es) Donat Casterman
Sede Bruxelas,  Bélgica
Página oficial www.casterman.com

Casterman é uma editora livreira belga de banda desenhada e de livros para a juventude.

Historia[editar | editar código-fonte]

O fundador, Donat Casterman, estabeleceu-se como um encadernador livreiro em 1776, em Tournai, Bélgica, mas rapidamente tornou-se editor. Ao longo do século XIX, a editora desenvolveu e publicou um grande catálogo, em grande parte dedicado a publicações religiosas ou edificantes e livros para a juventude. A impressão e encadernação eram executados em Tournai ocupando cerca duzentas pessoas.

Em 1856, Henry Casterman criou uma filial em Saint-Sulpice, Paris, o que permitiu obter um desenvolvimento empresarial forte em França. Após a morte dos dois líderes, a empresa assumiu a forma de sociedade anónima em 1907. No período entre guerras, o negócio cresceu fortemente em ambos os departamentos, edição e impressão, este último agora voltando para clientes externos da empresa (Hatier, Michelin, outros) e para anuários e listas (telefones, caminho de ferro, etc).

Em 1934, passam a editar o Petit Vingtième e consequentemente a publicar os álbuns de Tintim com o quarto episódio da série: Os Charutos do Faraó. A partir de 1942, com a publicação de L'île Mystérieuse, Casterman publicou uma novidade criada por Hergé, um álbum a cores com 62 páginas desenvolvendo um formato que se tornará o padrão da banda desenhada publicada no futuro. Nos anos seguintes, foram lançadas as versões revistas e a cores das aventuras publicadas originalmente a preto e branco.

Usando como base o sucesso da banda desenhada de Hergé, Casterman cria rápidamente uma nova série: Petzi de Carla e Wilhem Hansen, Alix e Lefranc de Jacques Martin e o Cavaleiro Ardente de François Craenhals. O catálogo de livros ilustrados para a Juventude é ampliado consideravelmente e a série "Martine", de Marcel Marlier, obtem um considerável sucesso internacional.

Nos anos 1970, a Casterman decidiu conquistar um público de banda desenhada mais adulto, lançando o primeiro álbum de Corto Maltese de Hugo Pratt, em 1973 e lançaram a revista de banda desenhada (A SUIVRE), em 1978, originalmente um catálogo de autores prestigiados como Tardi, Schuiten, Geluck entre outros.

Em 1999 as publicações Casterman passaram a fazer parte do grupo, Flammarion[1] . E a gráfica da Casterman passou a integrar o grupo EVADIX em 2002 e passou a chamar-se Casterman Printing.

Colecções[editar | editar código-fonte]

Magazines[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre editoras ou revistas de banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.