Ecologismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O ecologismo é uma ideologia política surgida a partir do questionamento sobre o esgotamento dos recursos naturais e o futuro da vida no planeta. O ecologismo pressupõe um olhar ecocêntrico para pensar as políticas públicas. Os ecologistas são conhecidos também como "Verdes".

O diálogo entre a ecologia e a política não é recente, mas também está muito longe do seu esgotamento. O primeiro partido ecologista do mundo surgiu na Nova Zelândia em 1976, mas foi somente na década de 1980, principalmente com os Verdes da Alemanha Ocidental, que o movimento ganhou força e notoriedade.

Incorporando temas caros aos movimentos sociais emergentes de então (como o ambientalismo, o feminismo, o pacifismo e luta de identidade racial) à prática política, os verdes ocuparam importantes espaços de poder em todo o mundo. Esse fato, acirrou a divisão entre os chamados "realistas" (em geral, defendem o relaxamento de posições em troca de resultados eleitorais imediatos) e os "fundamentalistas" (mais apegados aos temas 'clássicos' do ecologismo).

É difícil tentar enquadrar um movimento heterogêneo e complexo dentro de duas ou três categorias. Entretanto, a tensão entre a necessidade dos resultados eleitorais e a manutenção de bandeiras ditas "ruins de voto" pautou grande parte das discussões internas dos partidos verdes pelo mundo, na década de 1990. No Brasil, a flexibilização na formação de alianças partidárias e a incorporação de políticos tradicionais, se por um lado provocou um desgaste de identidade, também resultou na ampliação dos espaços de poder do Partido Verde.

Ver também[editar | editar código-fonte]