Elizabeth Blackburn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Elizabeth Blackburn Medalha Nobel
Biologia molecular
Elizabeth Blackburn, em março de 2009
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Residência  Estados Unidos
Nascimento 26 de novembro de 1948 (65 anos)
Local Hobart
Atividade
Campo(s) Biologia molecular
Instituições Universidade da Califórnia em Berkeley, Universidade da Califórnia em São Francisco, Universidade Yale, Jonas Salk Institute
Alma mater Universidade de Melbourne, Universidade de Cambridge
Orientado(s) Carol Greider
Prêmio(s) Prêmio Charles-Leopold Mayer (1998), Medalha Benjamin Franklin (2005), Prêmio Wiley de Ciências Biomédicas (2006), Prêmio Albert Lasker de Pesquisa Médica Básica (2006), Prêmio Louisa Gross Horwitz (2007), Prêmios L'Oréal-UNESCO para mulheres em ciência (2008), Nobel prize medal.svg Nobel de Fisiologia ou Medicina (2009), Prêmio Paul Ehrlich e Ludwig Darmstaedter (2009)

Elizabeth Helen Blackburn (Hobart, 26 de novembro de 1948) é uma bióloga molecular estadunidense, nascida na Austrália.

É conhecida principalmente por seus trabalhos de pesquisa no campo dos telômeros e telomerase. Nascida na Austrália, é desde 2003 cidadã estado-unidense. Foi eleita pela revista Time uma das 100 personalidades mais influentes do mundo.

Recebeu o Nobel de Fisiologia ou Medicina de 2009, juntamente com Carol Greider e Jack Szostak.

Carreira científica[editar | editar código-fonte]

Estudou biologia na Universidade de Melbourne, obtendo o bacharelato em 1970, e o mestrado em 1972. O doutorado foi obtido em 1975 na Universidade de Cambridge, Inglaterra. O seu pós-doutorado foi na Universidade Yale, de 1975 a 1977.

Em 1978 ingressou como professora na Universidade de Berkeley, no Departamento de Biologia Molecular. Desde 1990 é professora do Departamento de Microbiologia e Imunologia da Universidade da Califórnia em São Francisco.

Descobriu a telomerase em 1984, junto com sua então aluna de doutorado Carol Greider, em Ciliophora unicelulares do gênero Tetrahymena, descrevendo-o pela primeira vez em 1985. Nos anos seguintes caracterizou a telomerase genética e bioquimicamente em diversas espécies. Publicou desde então uma série de trabalhos sobre a telomerase, uma enzima essencial para a renovação celular.

Casada com John W. Sedat, a família tem um filho.

Prêmios e condecorações[editar | editar código-fonte]

Recebeu diversas condecorações por seu trabalho, entre outros o Prêmio Lasker de Pesquisas Médicas Básicas em 2006, o Prêmio Louisa Gross Horwitz em 2007 e o Prêmio Paul Ehrlich e Ludwig Darmstaedter em 2009, juntamente com Carol Greider.

Em 5 de outubro de 2009 recebeu o Nobel de Fisiologia ou Medicina, juntamente com Carol Greider e Jack Szostak.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Carol W. Greider, Elizabeth H. Blackburn: A telomeric sequence in the RNA of Tetrahymena telomerase required for telomere repeat synthesis. In: Nature. Londres, 1989, pag. 331–337. DOI:10.1038/337331a0 ISSN 0028-0836
  • Carol W. Greider, Elizabeth H. Blackburn: Identification of a specific telomere terminal transferase activity in tetrahymena extracts. In: Cell. Cambridge Mass, 1985, pag. 405–413. DOI:10.1016/0092-8674(85)90170-9 ISSN 0092-8674

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Elizabeth Blackburn


Precedida por:
Harald zur Hausen, Françoise Barré-Sinoussi e Luc Montagnier
Nobel de Fisiologia ou Medicina
2009
com Carol Greider e Jack Szostak
Sucedida por:
Robert Geoffrey Edwards


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) biólogo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.