Emmanuel Stupanus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emmanuel Stupanus
(1587-1664)
Data de nascimento 13 de Dezembro de 1587
Local de nascimento Basileia Suíça
Data de falecimento 26 de fevereiro de 1664
Local de falecimento Basileia Suíça
Ocupação Médico, e Professor de Medicina da Universidade de Basileia.

Emmanuel Stupanus (Emanuel Stupan, 1587-1664) (* Basileia, 13 de dezembro de 1587 - † Basileia, 26 de fevereiro de 1664), foi médico e professor da Universidade de Basileia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Emmanuel Stupanus nasceu na Basileia, na Suíça. Era filho de Johann Nicolaus Stupanus (1542-1621)[1] , e de sua segunda esposa Katharina Iselin. Ele foi casado com Judith Zörnlin; uma de suas netas, Judith Stupanus, mais tarde se tornaria esposa de Jacob Bernoulli.

Emmanuel Stupanus completou sua educação ginasial em 1603. No ano seguinte foi enviado para Genebra, onde ele estudou Filosofia aos cuidados de Esaïe Colladon[2] e de Gasparus Laurentius[3] . Em 1607 retornou para Basileia, tendo primeiramente defendido o Bacharelado e mais tarde obtendo o grau de Mestre de Artes em Estudos Livres[4] . Continuou a estudar Medicina, segundo as aulas de seu pai, bem como de Gaspard Bahuin e de Félix Platter[5] . Depois de visitar universidades bem conhecidas na Alemanha, na França e na Itália foi recompensado com o grau de Medicinæ Doctor[6] sob a direção de Petrus Ryff[7] , em 1613. Ele também recebeu aulas de Grego do renomado Jacobus Zvinglerus[8] , Filosofia com Henricus Justus (1561-1610)[9] e do retórico Friedrich Castellio[10] .

De 1614 ele deu aulas particulares como substituto de seu pai, e depois de 1617 recebeu um posto oficial. Foi também sucessor de seu pai na Cadeira de Medicina Teórica, em 1620. Em 28 de Março de 1620 fez uma apresentação com o tema De fraudibus Paracelsistarum (Das fraudes de Paracelso), na qual expressava a sua opinião sobre as teorias do renomado alquimista. Ele ficou no cargo até a sua morte em 1664, e durante esse período ocupou doze vezes o cargo de Deão da Escola Médica, e três vezes como Presidente da Universidade de Basileia. Entre os dois, Emmanuel Stupanus e seu pai ocuparam a Cadeira de Medicina Teórica por 72 anos.

Ele foi conselheiro de teses doutorais para diversos alunos, entre eles Franciscus Sylvius, Johann Caspar Bahuin (1560-1624), Nikolaus Eglinger (1645-1711)[11] e Georg Balthasar Metzger[12] .

Obras Principais[editar | editar código-fonte]

  • Themata medica de omnis pleuritidis theoria & generali therapia, Basileia 1613 matéria de sua dissertação inaugural.
  • Vere aureorum aphorismorum Hippocratis enarrationes & commentaria aphoristica , Basileia 1615. OCLC 56035016
  • Institutionum medicinæ, sev medendi methodi, ad Hippocrat[is], Galeni aliorumque veterum et recentiorum medicorum celeberrimorum scripta, adytum & expeditissimum iter parantes, a Leonharto Fuchsio, Basileia 1618. OCLC 185469695
  • Praecipua Pseudochymias Capita, ex Theophrasti Paracelsi quisquiliis, Basileia 1621. OCLC 249745505
  • Oratio de vita et obitu Casp. Bauhini, Basileia 1625. OCLC 249745294
  • Animae humanae essentia, praceipuae hujus facultates, et functiones, cum-primis animales, illarum sedes, et agendi instrumenta, Basileia 1627. OCLC 249746004
  • Lexicon medicum Graeco-Latinum, compendiosiss. a Bartolomeo Castelli inchoatum, Basileia 1628. OCLC 14317088
  • Johannis Riolani senioris, Regii quondam medici Parisiens. celeberrimi, artis medicinalis, theoricae & practicae sejunctim hactenus multoties excusae, systema, Basileia 1629. OCLC 43128714

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Johann Nicolaus Stupanus (1542-1621), (* 9 de Dezembro de 1542 - † 11 de Agosto de 1621), foi Reitor e Professor de Medicina Teórica da Universidade de Basileia.
  2. Esaïe Colladon (1562-1611) (* Genebra, 19 de Março de 1562 - † Genebra, 18 de Julho de 1594), foi Reitor (1596-1600) e Professor de Filosofia e de Matemática da Universidade de Genebra.
  3. Gaspard Laurent (1556-1636), foi Professor de Filosofia e de Grego da Universidade de Genebra.
  4. Mestre de Artes em Estudos Livres ou ALM, é um grau de licenciatura que visa fornecer tanto profundidade como fluência no estudo das artes liberais.
  5. Felix Plater (1536-1614) (* Basileia, 28 de Outubro de 1536 - † Basileia, 28 de Julho de 1614), foi médico e professor da Universidade de Basileia. Foi o primeiro a descrever um tumor intracraneano.
  6. Medicinæ Doctor ou Doutor em Medicina, título de doutorado para médicos, outorgado pelas faculdades de Medicina.
  7. Petrus Ryffius (1552-1629) (* Basileia, 8 de Maio de 1552 - Basileia, 19 de Maio de 1629), médico, matemático e historiador suíço.
  8. Jacob Zwingler (1569-1610) (* Basileia, 15 de Agosto de 1569 - Basileia, † 11 de Setembro de 1610, professor de Grego e de Medicina da Universidade de Basileia.
  9. Henricus Justus (1561-1610), teólogo e Professor de Filosofia da Universidade de Basileia.
  10. Frédéric Châteillon (1562-1613), teólogo, filósofo e professor de retórica da Universidade de Basileia. Filho de Sebastianus Castellio (1515-1563), humanista, biblista, teólogo e filólogo francês.
  11. Nikolaus Eglinger (1645-1711) (* 29 de Maio de 1645 - † 1 de Agosto de 1711), foi professor de Física, de Anatomia e de Botânica.
  12. Georg Balthasar Metzger (1623-1687), (* Schweinfurt, 23 de Setembro de 1623 - † Tübingen, 9 de Outubro de 1687), foi erudito, médico e um dos fundadores da Academia Alemã de Ciências Leopoldina em Schweinfurt.