Enrique Peñaranda del Castillo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde outubro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Enrique Peñaranda del Castillo
Presidente da Bolívia Bolívia
Mandato 15 de abril de 1940
a 20 de dezembro de 1943
Antecessor(a) Carlos Quintanilla Quiroga
Sucessor(a) Gualberto Villarroel López
Vida
Nascimento 15 de novembro de 1892
La Paz Bolívia
Morte 22 de dezembro de 1969 (77 anos)
Madrid Espanha

Enrique Peñaranda del Castillo (La Paz, 15 de novembro de 1892Madrid, 22 de dezembro de 1969) foi um político boliviano e presidente de seu país entre 15 de abril de 1940 e 20 de dezembro de 1943.

Após o resultado insatisfatório da Guerra do Chaco, o exército se projeta na vida política boliviana. A elite civil ligada aos mineradores de estanho é responsabilizada pela derrota. Nesse contexto, o governo Toro (1936 a 1937) representa um socialismo militar, de matiz "anti-imperialista". Toro chegou a nacionalizar os bens da Standard Oil, por suspeita de colaboracionismo com o inimigo paraguaio. O governo Brush estabelece direitos trabalhistas e cria um Banco Minerador.

No governo Peñaranda, de 1939 a 1945, políticos ligados aos mineradores voltam ao poder. As reformas sociais foram desfeitas. Oferta-se estanha ao esforço bélico dos Estados Unidos por preço abaixo do de mercado.

A manifestação pacífica na mina de Catavi (1942) foi reprimida com brutalidade, o que desgastou o governo. A mobilização opositora avança: Partido Operário Revolucionário, de matiz trotskista; e Movimento Nacional Revolucionário, liberal.


Precedido por
Carlos Quintanilla Quiroga
Presidentes de Bolívia
1940 - 1943
Sucedido por
Gualberto Villarroel López


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.