Ermelino Matarazzo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ermelino Matarazzo (Sorocaba, 1 de março de 1883Bruzolo, 25 de janeiro de 1920) foi um empresário brasileiro, primeiro filho brasileiro de Francisco Matarazzo e o escolhido para sucedê-lo. Substituiu o pai no comando das empresas durante a Primeira Guerra Mundial.[1]

Conforme Ronaldo Costa Couto, Ermelino tinha ampla aceitação familiar para ser o natural sucessor do empresário que fundara o império Matarazzo.[2] Durante o primeiro conflito mundial, enquanto seu pai manteve-se na Itália administrando o abastecimento e controle de alimentos na região de Nápoles, Ermelino liderou comissão criada no Brasil para coletar contribuições ao esforço de guerra italiano.[3] Durante os quatro anos que liderou o grupo Matarazzo no Brasil, o faturamento quase dobrou, aproveitando a conjuntura para manter o contínuo crescimento do grupo e otimizar resultados.[1]

Para Assis Chateaubriand, era uma grande esperança para a indústria brasileira.[4]

Morreu em acidente automobilístico quando em viagem de férias, em Bruzolo, perto de Turim, em 25 de janeiro de 1920.[5] Solteiro, não deixou filhos.[6]

Com sua morte, Francisco Matarazzo escolheu seu penúltimo filho, Francisco Matarazzo Júnior, para sucedê-lo, o que inicialmente gerou muita resistência na família.[7]

Em 1926 foi inaugurada a Estação Ferroviária Comendador Ermelino Matarazzo em sua homenagem, sendo que ao longo dos anos o local nas proximidades passou a ser conhecido como Ermelino Matarazzo.[8] . É também homenageado com nome de rua com a grafia "Hermelino Matarazzo", uma das principais ruas da região Além-Linha, em Sorocaba.

Referências

  1. a b Couto (travessia), p. 39
  2. Couto (colosso brasileiro), p. 31
  3. Couto (colosso brasileiro), p. 32
  4. Couto (colosso brasileiro), p. 126
  5. Couto (colosso brasileiro), p. 120
  6. Couto (colosso brasileiro), p. 124
  7. Couto (colosso brasileiro), p. 203
  8. Histórico de Ermelino Matarazzo

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • COUTO, Ronaldo Costa. Matarazzo: a travessia. São Paulo: Editora Planeta do Brasil, 2004.
  • COUTO, Ronaldo Costa. Matarazzo: colosso brasileiro. São Paulo: Editora Planeta do Brasil, 2004.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.