Francisco de Borja y Aragón

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Francisco de Borja y Aragón.

Francisco de Borja y Aragón (Madrid, 158126 de setembro de 1658) foi um escritor espanhol, oficial da corte do rei Filipe III de Espanha, e vice-rei do Peru de 18 de dezembro de 1615 até 31 de dezembro de 1621.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Borja y Aragón era um descendente do Rei Fernando II de Aragão e de Alessandro Borgia (Papa Alexandre VI). Ele também era parente de Carlos V, Sacro Imperador Romano e de Francisco de Borja. Nascido e educado na Espanha, tornou-se um importante oficial da corte espanhola. Era comandante cavaleiro da Ordem de Santiago e Senhor dos aposentos do rei. Também era conhecido como um homem de letras. Foi nomeado vice-rei do Peru em 1614.

No Peru, ele reorganizou a Universidade Nacional Maior de São Marcos. Também fundou, em Cusco, o Colegio del Príncipe para os filhos da nobreza indígena e o Colégio de São Francisco para os filhos dos conquistadores. Estabeleceu o Tribunal del Consulado, um tribunal especial e órgão de administração para assuntos comerciais no vice-reinado. Reforçou a marinha e a artilharia e deu um grande impulso à mineração no distrito de Chucuito, aumentando as receitas do governo da colônia.

Em 1617, dividiu o governo do Rio de la Plata em dois, Buenos Aires e Paraguai, ambos dependentes do Vice-Reino do Peru. Era um defensor dos jesuítas e colaborou com eles na supressão da idolatria e da bruxaria.

Com a morte de seu patrono, Filippo III, Borja y Aragón retornou à Espanha, embarcando em 31 de dezembro de 1621. Lá, dedicou-se à poesia, reelaborando e publicando alguns dos poemas de sua juventude e escrevendo novas obras em verso e prosa. Morreu em Madrid em 1658.

Os moradores de Lima o conheciam como el Virrey poeta (o vice-rei poeta) por causa de seu talento literário.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Naples recuperada por el Rey Alfonso (Naples Regained by King Afonso V [V]). Epic poem in eight-line stanzas and 12 cantos, 1651.
  • Obras en Verso (Works in Verse). Antwerp, 1654.
  • Oraciones y Meditaciones de la Vida de Jesucristo (Speeches and Meditations on the Life of Jesus Christ; Brussels, 1661).

Miguel de Cervantes escreveu uma apreciação do trabalho de Borja y Aragón em Viaje del Parnaso. Madrid, 1614.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Juan de Mendoza y Luna
Vice-rei do Peru
16151621
Sucedido por
Juan Jiménez de Montalvo
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.