Vice-Reino do Peru

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Virreynato del Perú
Vice-Reino do Peru

Colónia espanhola

Flag of Cross of Burgundy.svg
 
Flag of Cross of Burgundy.svg
1542 – 1821 Flag of Spain (1785-1873 and 1875-1931).svg
 
Flag of Spain (1785-1873 and 1875-1931).svg
 
Flag of Peru (1821 - 1822).svg

Bandeira de Vice-Reino do Peru

Cruz de Borgonha
(utilizada por alguns regimentos do Império Espanhol)

Localização de Vice-Reino do Peru
Continente América do Sul
Capital Ciudad de los Reyes
12° 2.6' S 77° 1.7' O
Língua oficial Espanhol (oficial desde 1770), quíchua, Aimará e outras línguas nativas a nível extra-oficial.
Religião Catolicismo
Governo Monarquia
Rei
 • 1542[1] - 1566 Carlos I
 • 1808[2] - 1824[3] Fernando VII
Vice-rei
 • 1544 - 1546 Blasco Núñez Vela
 • 1816 - 1821 Joaquín de la Pezuela
Período histórico Império Espanhol
 • 20 de Novembro de 1542 Fundação
 • Maio de 1572 Queda dos incas de Vilcabamba
 • 27 de Maio de 1717 Nova Granada
 • 1 de Agosto de 1776 Rio da Prata
 • 9 de Dezembro de 1824 Batalha de Ayacucho
 • 28 de Julho de 1821 Independência do Peru
Moeda Peso

O Vice-Reino do Peru (em espanhol Virreinato del Perú) foi uma divisão administrativa da Espanha na América do Sul, que no momento da sua maior extensão territorial englobava grande parte da própria América do Sul e da América Central. Foi instituído pela coroa espanhola como autoridade regional para a administração da parte sul das suas colónias americanas.

História[editar | editar código-fonte]

Quando da chegada do povo espanhol, em 1531, o território peruano acolhia a desenvolvida civilização inca. Centrado em Cuzco, o império inca se estendia por uma vasta região, desde o norte do Equador até o centro do Chile. Quando o conquistador espanhol Francisco Pizarro chegou à região, procurando por riquezas incas, encontrou um império debilitado por uma recente guerra civil. Pizarro capturou e executou o imperador inca, Atahualpa, durante a batalha de Cajamarca, em dezesseis de novembro de 1532. Em 23 de março de 1534, Pizarro já tinha estabelecido a cidade de Cuzco como uma nova colônia espanhola.

A constituição de um governo estável foi adiada devido a revoltas dos nativos contra os bandos apelidados conquistadores (liderados por Pizarro e Diego de Almagro). Os espanhóis estabeleceram um sistema chamado encomienda, pelo qual obrigavam a população local a trabalhar em seu favor, tributando-os, e em troca forneciam-lhes proteção e catequização. O título de toda a terra pertencia ao rei da Espanha, que a arrendava aos desbravadores. Como governador do Peru, Pizarro usou o sistema de encomienda para ganhar poderes ilimitados sobre os nativos, formando a base social da colônia. A população indígena do Peru era agora obrigada a criar gado, galinhas e trabalhar na plantação e colheita das culturas agrícolas trazidas do velho mundo. Qualquer resistência era severamente punida, dando origem à alcunha leyenda negra ("lenda negra") aos espanhóis, pelo martírio que impunham aos nativos.

Em 1541, Pizarro foi assassinado por uma facção liderada por Diego de Almagro (El Mozo), e a estabilidade do regime colonial foi abalada pela subseqüente guerra civil. No ano seguinte (1542) foi criado o Vice-reino do Peru, abrangendo quase todo o domínio espanhol nas Américas; mas que acabou se dividindo em 1717 com a criação do Vice-reino de Nova Granada e em 1776 com o surgimento do Vice-reino do Rio da Prata.

Em resposta aos conflitos internos que surgiram na província com a morte de Pizarro, a Espanha enviou à colônia em 1544 Blasco Núñez Vela, assentado como o primeiro vice-rei da região. Ele acabou sendo assassinado pelo irmão de Pizarro, Gonzalo Pizarro, mas logo um novo vice-rei foi colocado no poder, Pedro de la Gasca, que conseguiu restaurar rapidamente a ordem, capturando e executando Gonzalo Pizarro.

As cidades incas foram todas rebatizadas com nomes cristãos, e reconstruídas como vilas tipicamente espanholas, em torno de uma praça e catedral principais como centro da vila. Poucas cidades incas, como Cuzco, mantiveram a maioria de suas construções nativas; enquanto outras vilas, como Huanuco Viejo, foram abandonadas por cidades em menor altitude, mais agradáveis aos espanhóis. A população indígena caiu drasticamente sob o domínio espanhol, e embora a invasão não tenha sido uma tentativa clara de genocídio, os resultados foram similares.

Uma vez estabelecido o Vice-Reino do Peru, as incomensuráveis quantidades de ouro e prata retirados dos Andes enriqueceram os invasores, fazendo do Peru a principal fonte de riqueza espanhola em toda a América do Sul.

A cidade de Lima, fundada por Pizarro em dezoito de janeiro de 1535 como "cidade dos reis", se tornou a capital do vice-reinado. Tornou-se uma poderosa cidade, com jurisdição sobre toda a América espanhola. Todas as riquezas coloniais passavam por Lima no seu caminho ao istmo do Panamá e de lá para Sevilha, na Espanha. O resto da colônia era dependente de Lima, num modelo que persevera até hoje no Peru. Por volta do século XVIII, Lima havia se tornado uma grande cidade, base de uma elite aristocrática, sede de universidade e capital do império colonial.

Todavia, durante todo este período, os nativos não foram completamente suprimidos. Só no século XVIII houve catorze grandes revoltas nativistas, das quais as mais importantes foram a de Juan Santos Atahualpa, em 1742 e a de Tupac Amaru em 1780.

Organização interna[editar | editar código-fonte]

O Vice-reino estava dividido em Audiencias, governadas por um Presidente; compreendia originalmente as seguintes (indica-se o ano de criação)

  • Real Audiencia de Panamá (1538)
  • Real Audiencia de Lima (1543)
  • Real Audiencia de Santa Fe de Bogotá (1548)
  • Real Audiencia de La Plata de los Charcas (1559)
  • Real Audiencia de Quito (1563)
  • Real Audiencia de Chile (1563-1573; 1606)
  • Real Audiencia de Buenos Aires (1661-1672; 1776)
  • Real Audiencia de Cusco (1787)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Red de Espanha desde 1516.
  2. Entre 1808 e 1813 ocupou o trono José I, empossado por Napoleão. Não foi reconhecido nem pela Espanha nem pelas colônias ultramarinas.
  3. Rei de Espanha até 1833
Flag of Peru.svg
Este é um artigo sobre
História do Peru
Antecedentes

Cultura Chavin
Cultura Wari
Império Inca
Era colonial
Conquista do Império Inca
Vice-reino do Peru

República do Peru

Primeira República do Peru

  • Independência do Peru

Confederação Peru-Boliviana

Segunda República do Peru
Guerra do Pacífico
Revolução das Forças Armadas no Peru