Gabrielle Douglas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gabrielle Douglas
Informações pessoais
Apelido Gabby, Brie
Modalidade ginástica artística feminina
Representante Estados Unidos
Nascimento 31 de dezembro de 1995 (18 anos)
Virginia Beach, Virginia
Nacionalidade Estados Unidos norte-americana
Compleição Peso: 41 kg Altura: 1.50 m
Nível sênior
Treinador Liang Qiao
Coreógrafo Liwen Zhuang
Clube Chow’s Gymnastics & Dance Institute

Gabrielle (Gabby) Douglas (nascida em 31 de Dezembro de 1995) é uma ginasta da elite dos Estados Unidos, que fez, por três vezes, parte da seleção norte Americana de ginástica, fez parte da seleção que ganhou o ouro na final por equipes do mundial de 2011 em Tóquio, no Japão. Em 2010, Gabby se mudou de Virginia para West Des Moines, Iowa para viver com uma família de acolhimento para que pudesse treinar com Liang Chow, treinador da campeã olímpica de trave Shawn Johnson.

Gabrielle, nos Jogos olímpicos de Londres 2012, participou na equipe dos Estados Unidos, ajudado a ganhar a medalha de ouro por equipes, vindo a repetir a proeza no concurso individual feminino de ginástica somando um total de 62.232 pontos [1] , tornando-se dessa forma a primeira ginasta de raça negra a ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos [2] .

Douglas iniciou na ginástica quando tinha 6 anos, depois de sua irmã mais velha, Arielle, convencer sua mãe a matriculá-la na ginástica. Gabby venceu o campeonato estadual da Virginia, em 2004.

2010[editar | editar código-fonte]

Douglas fez sua estréia no cenário nacional, em 2010, no Nastia Liukin SuperGirl Cup, uma competição televisionada para ginastas Level 10, cediada em Worcester, Massachusetts, onde Gabby terminou em 4º lugar no Individual Geral.[3]

Sua primeira competição como uma ginasta de elite foi em 2010, no CoverGirl Classic em Chicago, Illinois, onde Douglas foi a 3ª colocada na trave de equilíbrio, 6ª no salto e 9ª no Individual Geral na categoria junior.[3]

No Campeonato nacional junior de 2010, Douglas ganhou a prata na trave, ficou em 4º lugar no Individual Geral e salto, e empatou em 8º lugar no solo.[3]

2011[editar | editar código-fonte]

Em 2011 nos Jogos Pan-Americanos de 2011 em Guadalajara, Mexico, Douglas levou o título nas barras assimétricas e por equipes. Também ficou em 5º lugar no Individual Geral.[3]

No City of Jesolo Trophy na Itália durante o mês de março, Douglas levou o ouro junto com a equipe Norte Americana. Ela também ficou em segundo lugar no solo, empatada em terceiro na trave e em quarto lugar no Individual Geral e venceu o salto.[3]

Em 2011, no CoverGirl Classic em Chicago, Illinois, Douglas ganhou prata nas barras.[3]

Em St. Paul, Minnesota, no campeonato nacional de 2011, Douglas empatou pelo terceiro lugar nas barras e terminou em sétimo no individual geral por ter tido grandes erros na trave.[3]

Depois de dois Camps de seleção no Rancho dos Karolyi em New Waverly, Texas, Douglas foi nomeada para a equipe que iria representar os EUA no Mundial de 2011, em outubro, em Tóquio, Japão.

Durante a etapa classificatória do mundial, Gabby mostrou uma performance forte em cada um dos aparelhos, terminando em 5º lugar no Individual Geral (57.657) [4] No entanto, devido as colocações de suas colegas de equipe, Jordyn Wieber (que foi segunda colocada) e Alexandra Raisman (que foi quarta) no Individual geral, Douglas não pode participar desta final, por causa da regra “duas [atletas] por país”. Douglas se classificous para a final das barras com 14.866, sexta colocação com movimentos como Tkatchev, um Pak salto e uma saída de duplo mortal grupado com pirueta.[5] Seu movimentos na trave incluem um mortal para trás com pirueta e uma saída de duplo mortal grupado. A equipe dos EUA terminou a etapa classificatória em primeiro lugar (234.253) na frente da Rússia (231.062), China (230.370) e Romênia (227.228).[4]

Durante a final por equipes feminina, Gabby contribuiu para os EUA nas paralelas (14.733). O time dos EUA ganhou o ouro (179.411) na frente da Rússia (175.329) e China (172.820).[6] Gabrielle também participou da final de barras, onde terminou em quinto lugar após cometer um erro durantes sua série.

2012[editar | editar código-fonte]

Douglas continuou perseguindo seu sonho de fazer parte da equipe olímpica Norte-Americana e apareceu em primeiro lugar (61.032) no final da etapa Americana da Copa do mundo de ginástica (AT&T American Cup) no Madison Square Garden em março. Ela mostrou uma melhora em sua nota de dificuldade das Barras apresentando um Tkatchev carpado (15.633) e um novo salto, um Amanar (Yurchenko com dupla pirueta e meia). Sua série na trave que inclui um mortal para trás com pirueta rendeu um 15.100, e ela tirou 14.700 no solo,[7] com uma série que inclui uma tripla pirueta e uma sequência de duplo twist grupado + salto de dança. Douglas recebeu a maior nota no Individual geral na competição feminina , a frente da campeã mundial e compatriota Jordyn Wieber. Entretando, como era uma reserva na competição suas notas não foram consideradas, e consequentemente ela não foi a campeã da competição.

Mais tarde em Março, Gabrielle fez parte da equipe dos EUA que ganhou o ouro no Pacific Rim Championships. Ela teve uma primeira rotação difícil, durante seu salto (um Amanar) sua mão escorregou da mesa. De algum jeito ela conseguiu ainda assim completar duas piruetas (ao invés das duas e meia), mas ela teve uma aterrissagem difícil e machucou o tornozelo. Ela voltou para apresentar uma série incrível nas paralelas assimétricas, mas teve problemas na trave. Então, os treinadores, pensando no melhor para ela por causa do tornozelo e para não ter uma lesão pior, decidiram tirar ela da última rotação, e ela não apresentou solo na competição. Ela veio a competir na final das Barras Assimétricas, ganhando o ouro à frente de sua colega de equipe, Kyla Ross.[8]

Sua próxima competição foi Campeonato Nacional de 2012, em junho. Ao final do primeiro dia de competições ela estava empatada em primeiro lugar com a atual campeã mundial, Jordyn Wieber com 60.650 depois de tirar 14.8 na trave, 15.05 no solo, 15.45 nas barras e 15.35 no salto. No segundo dia de competições Gabrielle caiu em seu primeiro movimento na trave e acabou com 14.1 no aparelho. Mas ela foi capaz de voltar bem à competição e perdeu por apenas 0.2 pontos depois de tirar 15.3 no solo, 15.8 no salto e 15.85 nas barras. Ela terminou a competição com uma somatória de 121.7. Ganhando a prata no Individual Geral, o ouro nas Barras Assimétricas e o bronze no solo.

Martha Karolyi, a coordenador da seleção de ginástica estadunidense, apelidou Dougle de "Flying Squirrel" (Esquilo Voador) por seus voos (altíssimos) nas Barras Assimétricas.[9] [10] [11]

Depois de conseguir um lugar na equipe olímpica americana, Douglas e suas colegas de equipe foram destaque na capa da revista Sports Illustrated na “previsão olímpica” de 18 de julho de 2012. Esta foi a primeira vez que uma equipe de ginástica inteira foi capa desta revista.[12] Ela também apareceu no programa Rock Center com Brian Williams, no dia 19 de julho, onde falou sobre o apoio da fampilia e suas ambições olímpicas.[13] Em 20 de julho Douglas foi capa de mais uma revists, em uma das cinco capas olímpicas lançadas naquele dia pela revista Time.[14]

Jogos Olímpicos de Verão[editar | editar código-fonte]

Em 31 de julho, Gabby e suas colegas de equipe, McKayla Maroney, Aly Raisman, Kyla Ross e Jordyn Wieber, venceram a competição por equipes, ficando com o ouro.[15] No dia 2 de agosto, Douglas ganhou novamente o ouro, dessa vez na final do Individual Geral, se tornando a primeira ginasta Afro-Americana a vencer a prova.[16] [17] [18] [19] Ela também se tornou a primera ginasta Americana a ganhar o ouro tanto por equipes, como individual na mesma olimpíada.[20]

Douglas terminou na oitava colocação na final por aparelhos nas barras assimétricas, no dia 6 de agosto. Ela teve um pequeno problema ao tentar fazer uma pirueta o que a fez perder pontos de execução e também de dificuldade, já que ela perdeu sua conexão de elementos.[21] Ela também se classificou para a final da trave de equilíbrio, mas alguns erros a tirou do pódio deixando-a na sétima posição

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Douglas é filha de Timothy Douglas e Natalie Hawkins.[22] Tem três irmãos.

Referências

  1. Gabrielle Douglas conquista título feminino Record. Página visitada em 2 de Agosto de 2012.
  2. Pela primeira vez uma ginasta negra se torna a melhor de uma Olimpíada Folha de S. Paulo. Página visitada em 2 de Agosto de 2012.
  3. a b c d e f g "Gabrielle Douglas," Bio, USA Gymnastics, http://usagym.org/pages/athletes/athleteListDetail.html?id=132789, accessed 8 October 2011.
  4. a b "International Gymnast Magazine," Quick Hits, 8 October 2011, International Gymnast, http://www.facebook.com/pages/International-Gymnast-Magazine/94617143137, accessed 8 October 2011
  5. "U.S. women put on a show in the qualification round at 2011 World Championships," press release, USA Gymnastics, 08 October 2011, http://usagym.org/pages/post.html?PostID=8754&prog=, accessed 08 October 2011
  6. "International Gymnast Magazine," Quick Hits, Facebook, 11 October 2011, http://www.facebook.com/pages/International-Gymnast-Magazine/94617143137, accessed 11 October 2011.
  7. "Gabby Douglas after Dominating the 2012 American Cup, Despite Being the Meet's Alternate," 3 March 2012, Gymnastike.org, http://www.gymnastike.org/coverage/247895-2012-American-Cup/video/615712-Gabby-Douglas-after-Dominating-the-2012-American-Cup-Despite-Being-the-Meets-Alternate, accessed 5 March 2012
  8. Pac Rim Championships - Senior Event Finals Results 18th March 2012 http://www.gymnastike.org/article/11606-Pac-Rim-Championships-Senior-Event-Finals-Results accessed 25 March
  9. Florek, Michael. "10 things you may not know about US gymnast Gabby Douglas", July 29, 2012.
  10. Pucin, Diane (2012-07-02). Gabrielle Douglas gets guaranteed spot on women's gymnastics team Los Angeles Times.. Página visitada em 2012-07-27.
  11. Flying Squirrel and Wieber Fever Meet in London The New York Times. (2012-07-27). Página visitada em 2012-07-28.
  12. Emmert, Mark. Gabby Douglas, gymnastics team make Sports Illustrated cover. Página visitada em 20 July 2012.
  13. Dalbey, Beth. America Watches As Gymnast Gabby Douglas Heads to London 2012 Olympics Patch. Página visitada em 20 July 2012.
  14. Florek, Michael. Ryan Lochte, Gabby Douglas, Lolo Jones get TIME covers. Página visitada em 20 July 2012.
  15. Americans live up to the hype and then some, adding 1st Olympic gold since ‘96 to world title (31 July 2012). Página visitada em 1 August 2012.
  16. Hinnen, Jerry. "Gabby Douglas wins all-around gold medal", CBS Sports, 2 August 2012.
  17. Corneau, Alliston. "Gabby Douglas Wins Gold in Women's All-Around Olympic Gymnastics", 2 August 2012.
  18. Wolfe, Sarag. "US gymnast Gabby Douglas wins all-around gold medal", 2 August 2012.
  19. Whitesid, Kelly. "USA's Gabby Douglas takes gold in women's all-around", 2 August 2012.
  20. Clarke, Liz. "Gabby Douglas wins gold in women’s gymnastics all-around; Aly Raisman loses tie for bronze", 2 August 2012.
  21. Rogers, Martin. "Gabby Douglas fails to repeat magic on bars but remains the darling of Olympic gymnastics", Sports.Yahoo.com, 6 August 2012. Página visitada em 6 August 2012.
  22. Pucin, Diane. "Gymnast Gabrielle Douglas adjusts well to spring to the top", 18 June 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Gabrielle Douglas
Portal A Wikipédia possui o portal:
  • Gymnastics