Dominique Dawes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dominique Dawes
Informações pessoais
Nome completo Dominique Margeaux Dawes
Modalidade Ginástica artística feminina
Representante Estados Unidos
Nascimento 20 de novembro de 1976 (37 anos)
Silver Spring
Nacionalidade Estados Unidos estadunidense
Nível sênior
Treinador Kelli Hill
Clube Hill’s Angeles
Período em atividade 19892000

Dominique Margaux Dawes (Silver Spring, 20 de novembro de 1976) é uma ex-ginasta, que competiu em provas de ginástica artística defendendo os Estados Unidos da América.

Dawes fora por dez anos membros da equipe nacional, vencedora do Campeonato Nacional de 1994, três vezes competidora olímpica e membro das Sete Magníficas. Entre suas maiores conquistas estão a medalha de ouro nas Olimpíadas de Atlanta e as quatro medalhas conquistadas em duas edições em Mundiais. Além, Dominique fora a primeira nafro-americana a conquistar um ouro olímpico e indicada a personalidade negra nacional[1] e única ginasta a disputar três Jogos Olímpicos.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Dominique, filha de Don e Loretta Dawes, tem uma irmã mais velha, chamada Danielle e um irmão mais novo, de nome Don Jr. Seu ingresso na modalidade artística deu-se aos seis anos de idade, em aulas de tumbling. Quando cancelaram as aulas, a menina fora transferida ao clube Hill's Angels, onde começou a trabalhar sob a tutela de Kelli Hill, sua técnica até o fim da carreira who would coach her for her entire career.[1] [2]

Dawes começou a competir na categoria junior nacional aos dez anos. Em 1988, sua colocação no concurso geral, de sua primeira participação no Campeonato Nacional, foi a 17º. No ano seguinte, deu-se sua primeira competição internacional, na Austrália, no Konica Grand Prix, na qual não obteve medalhas. Em 1990, agora aos doze, em nova edição Nacional, sua posição melhorou e a ginasta conquistou a medalha de bronze.[2] No ano seguinte, apesar de não fazer parte da equipe no Mundial de Indianápolis, Dominique continuou a competir nacional e internacionalmente. Em 1992, no Estados Unidos vs Japão, a atleta conquistou sua primeira nota dez, na prova do solo.[2] Já no Pré-Olímpico, a ginasta ficou na quarta posição, classificada para disputar os Jogos de Barcelona, ainda que acometida por uma tendinite aguda nos calcanhares.[3] Nas Olimpíadas de 1992, Dawes colaborou na disputa por equipes, bem participando de todos os aparelhos, em destaque para a prova da trave de equilíbrio e do solo, na qual empatou com a companheira de equipe Kim Zmeskal como melhor ginasta norte-americana.[4] Ao final das rotações, o time dos Estados Unidos encerrou com a medalha de bronze, atrás das equipes soviética de Oksana Chusovitina e romena de Gina Gogean. Neste momento, Dominique tornou-se, ao lado de Betty Okino, a primeira ginasta afro-americana a conquistar uma medalha olímpica.

Nos dois anos seguintes, a atleta fora bem sucedida tanto nos campeonatos nacionais, quanto nos mundiais. Em 1993, na competição nacional, Dawes conquitou cinco medalhas em cinco disputadas: foi ouro na trave e no salto, prata no solo e no individual geral, e bronze nas barras assimétricas.[5] Neste mesmo ano, em seu primeiro Mundial, o Campeonato de Birmigham, na Inglaterra, a ginasta conquistou duas medalhas de prata em duas finais por aparelhos. Nas barras assimétricas, Dawes fora superada pela compatriota Shannon Miller, por 0,087 ponto. Já na trave, a atleta ficou entre duas romenas, Gina Gogean (bronze) e Lavinia Milosovici. Na final do concurso geral, Dominique apresentou-se em condições de ir ao pódio. Na rotação do salto, tirou uma nota dez em sua primeira contagem. No entanto, caiu na realização do segundo e encerrou em quarto lugar. Miller, que competiu a seu lado, foi a vencedora desta edição.[6] No posterior ano, novamente no Campeonato Nacional, a atleta conquistou todas as cinco medalhas que disputou.[5] [7] No Mundial, dividido em duas etapas, Dawes, apesar de participar de quatro finais individuais, conquistou medalha, a de prata, apenas na disputa por equipes, no Mundial de Dortmund, realizado na Alemanha[8] .

Em 1995, prejudicada pela lesão nos calcanhares, a ginasta não pôde participar do Mundial Sabae e finalizou sua participação no Nacional com a quarta posição, ainda que conquistando o ouro em duas finais: solo e barras assimétricas.[5] No ano seguinte, no Campeonato de San Juan, Dominique fora a única ginasta a conquistar uma medalha para as norte-americanas: O bronze na trave, empatada com a chinesa Liu Xuan.[9] [10] Já no Nacional, apesar de cair duas posições em relação a edição anterior, a ginasta conquistou as quarto medalhas de ouro, dos quarto eventos individuais.[5] Em 1996, deu-se a maior competição para a ginástica artística: as Olimpíadas. Nos Jogos de Atlanta, pela primeira fez na história norte-americana, a seleção feminina saiu-se como a campeã.[11] Na final por equipe, Dawes fora a única ginasta estadunidense a ter suas oito notas contabilizadas ao somatório total,[1] o que a tornou favorita entre as companheiras na disputa do concurso geral. Durante a disputa, a ginasta manteve-se à frente de Miller até a segunda rotação, quando ambas começaram a cometer erros em suas rotinas, que tiraram suas possibilidades de conquistar medalhas. Comentendo falhas, principalmente em suas apresentações no solo, Dawes terminou na 17º colocação geral..[12] [13] Nas finais por aparelhos, a atleta ficou fora do pódio das paralelas assimétricas e conquistou o bronze na prova do solo, superada pela ucraniana Lilia Podkopayeva e pela romena Simona Amanar, ouro e prata respectivamente.[9] [14] Deste modo, Dominique tornou-se, nesta nova edição olímpica, a primeira ginasta afro-americana a conquistar uma medalha individual em uma Olimpíada.

Entre 1997 e 1998, a ginasta não participou de grandes campeonatos e nem dos nacionais realizados. Sua maior competição durante este período, foram os Jogos da Amizade, no qual encerrou participação com a quinta colocação nas barras assimétricas.[5] Em 2000, após um ano fora dos eventos, a atleta competiu no Nacional e no Pré-Olímpico, no qual conquistou a vaga para sua terceira edição olímpica, ao atingir a sétima posição geral.[15] Nos Jogos Olímpicos de Sydney, Dawes competiu na prova por equipes e, em três aparelhos, colaborou para a seleção encerrar participação na quarta colocação geral[16] [17] Após as Olimpíadas, Dominique parou de competir e se dedicou aos estudos. Em 2002, a agora ex-ginasta graduou-se pela Universidade de Maryland e investiu na carreira de atriz, modelo e produção de televisão. Entre seus principais trabalhos estão o musical Grease, apresentado na Broadway e alguns clipes musicais, como os de Miss Elliott.[18] Também em 2002, Dawes foi palestrante pelo Girl Scouts of America’s, na campanha “Uniquely Me”.[19] Mais tarde, entre 2004 e 2006, foi presidente da Federação Feminina dos Esportes, a mais jovem de todas já eleitas ao cargo[20] Em 2008, Dominique trabalhou como comentarista para o Yahoo e em 2009, fora inserida no International Gymnastics Hall of Fame.[21]

Principais resultados[editar | editar código-fonte]

Ano Evento AA Equipe Salto sobre o cavalo Trave Barras assimétricas Solo
1987 Campeonato USAI Júnior
1988 Campeonato Nacional Júnior 17º
1989 Campeonato Nacional Júnior 12º
1990 Campeonato Nacional Júnior Medalha de bronze
1991 Campeonato Nacional Medalha de ouro
1992 Campeonato Nacional Medalha de ouro
Jogos Olímpicos Medalha de bronze
1993 Campeonato Mundial de Ginástica Artística Medalha de prata Medalha de prata
Campeonato Nacional Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de bronze Medalha de prata
1994 Campeonato Mundial de Ginástica Artística Medalha de prata
Campeonato Nacional Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro
1995 Campeonato Nacional Medalha de ouro Medalha de bronze Medalha de ouro
1996 Campeonato Nacional Medalha de ouro Medalha de bronze
Jogos Olímpicos 17º Medalha de ouro Medalha de bronze
2000 Campeonato Nacional Medalha de ouro
Jogos Olímpicos Medalha de bronze

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Buckheit, Mary. Catching up with Dominique Dawes (em inglês) ESPN. Visitado em 9 de maio de 2009.
  2. a b c Official Bio at USA Gymnastics (em inglês) US Gymnastics. Visitado em 8 de maio de 2009.
  3. RYAN, Joan. Little Girls in Pretty Boxes. Editora: Doubleday, Estados Unidos 1995. ISBN 9780385477901
  4. Scores by gymnast for the 1992 Olympics team competition (em inglês) Gymn-Forum. Visitado em 10 de maio de 2009.
  5. a b c d e Dominique Dawes (USA) (em inglês) Gymn-forum.net. Visitado em 10 de maio de 2009.
  6. Dominique Dawes wins 2 silver medals during World Gymnastic events (em inglês) Jet magazine. Visitado em 10 de maio de 2009.
  7. 3 for the future (em inglês) Ebony magazine. Visitado em 10 de junho de 2009.
  8. World Championships > Women: Teams (em inglês) Sports123. Visitado em 10 de junho de 2009.
  9. a b Clarey, Christopher. Team Gold for Dawes Was Only Part of Plan (em inglês) The New York Times. Visitado em 10 de junho de 2009.
  10. , Clarey, Christopher. Competitors Keeping Olympic Test in Mind (em inglês) The New York Times. Visitado em 10 de junho de 2009.
  11. Celizic, Mike. 7 women gymnasts inducted into Hall of Fame 12 years after making history (em inglês) NBC Sports. Visitado em 11 de junho de 2009.
  12. Scores by gymnast for the team optionals at the 1996 Olympics (em inglês) Gymn-Forum. Visitado em 11 de junho de 2009.
  13. Women's all-around qualifiers (em inglês) Gymn-Forum. Visitado em 10 de junho de 2009.
  14. Event finals notes (em inglês) USA Gymnastics. Visitado em 11 de junho de 2009.
  15. Roberts, Selena. Miller Out, But Dawes And Chow Make Team (em inglês) The New York Times. Visitado em 11 de junho de 2009.
  16. Scores by gymnast for team finals at the 2000 Olympics (em inglês) Gymn-Forum. Visitado em 11 de junho de 2009.
  17. Jocelyn Noveck. U.S. women, golden last time, would be happy with bronze (em inglês) Colorado Springs Gazette. Visitado em 11 de junho de 2009.
  18. Wong, Kimberly. Hopelessly Devoted (em inglês) Sports Illustrated. Visitado em 10 de junho de 2009.
  19. Olympic Champion Dominique Dawes Teams Up With Girl Scouts & Unilever To Empower Girls Through Progressive New Self-Esteem Program (em inglês) Market Wire. Visitado em 11 de junho de 2009.
  20. Litsky, Frank. Ex-Gymnast's Next Routine Is Getting Girls Off Couch (em inglês) The New York Times. Visitado em 11 de junho de 2009.
  21. DOMINIQUE DAWES – United States (em inglês) IGHF. Visitado em 11 de junho de 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]