Olga Korbut

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Olga Korbut
Вольга Корбут
Selo azerbaijano comemorativo das Olimpíadas de 1972, retratando Olga Korbut.
Informações pessoais
Nome completo Olga Valentinovna Korbut
Modalidade Ginástica artística feminina
Especialidade trave
solo
Representante União Soviética
Nascimento 16 de maio de 1955 (59 anos)
Hrodna – Hrodna Oblast, União Soviética
Nacionalidade Bielorrússia bielorrussa
Compleição Peso: 40 kg Altura: 1,51 m
Nível sênior
Treinador Renald Knysh
Período em atividade 19671976

Olga Valentinovna Korbut, em russo: Вольга Валянцінаўна Корбут, (Hrodna, na atual Bielorrússia, 16 de maio de 1955) foi a ginasta que inovou no esporte com sua performance nos Jogos Olímpicos de 1972 em Munique.

Olga é tri-medalhista olímpica, feito alcançado em sua estreia, em Munique, onde conquistou as medalhas de ouro por equipes, solo e trave.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Nascida em Grodno (como era chamada a cidade de Hrodna), Olga é filha de Valentin – um engenheiro e de Valentina – uma cozinheira.[1] Além dos pais, a jovem ainda tinha duas irmãs mais jovens, Ludmilla e Zemfira. Ludmilla ingressou primeiro na modalidade gímnica e Olga a seguiu. Sua baixa estatura a permitia ser mais ágil que as outras crianças e destacar-se na turma.[2]

Aos onze, Korbut qualificou-se para ingressar na escola de esportes da União Soviética, junto a mais 500 outras meninas.[1] Sua primeira treinadora foi a medalhista olímpica de Tóquio – 1964, Yelena Volchetskaya, que, junto à Renald Knysh, ressaltou a determinação e a audácia da menina para treinar novas acrobacias.[2] Em 1967, aos doze anos de idade, a ginasta disputou o Campeonato Bielorrusso Júnior. No ano seguinte, conquistou as medalhas de ouro no salto, na trave e nas barras assimétricas no Campeonato Escolar Espartacus. Em 1969, no seu primeiro Campeonato Soviético, disputado aos catorze anos – graças a uma mudança nas regras que reduziu a idade – Korbut introduziu dois novos movimentos:[2] O salto Korbut – na trave[1] - e o flip Korbut[3] - um backflip realizado nas barras assimétricas, onde a ginasta apoia os pés na barra mais alta, salta de costas e retoma na pegada frontal a mesma barra. Suas performances lhe renderam apenas a quinta colocação, pois os juízes concluíram que seus movimentos estavam fora do padrão da ginástica, além de serem perigosos.[2] No ano seguinte, a atleta foi medalhista de ouro no salto e de prata nas assimétricas em outra edição do Campeonato Soviético. Internacionalmente, participando da Copa Chinichi, Olga conquistou a segunda colocação do concurso geral. Já nas edições posteriores, em 1971, o desempenho da ginasta rendeu-lhe uma medalha de prata na trave, conquistada no Campeonato Soviético e uma de bronze, na Copa Chinichi.

Aos dezessete anos, mas aparentando menos de treze, Olga Korbut transformou a ginástica em um esporte interessante para as crianças, durante suas apresentações nas Olimpíadas de 1972, em Munique. Rapidamente a ginástica - e, a seguir, outros esportes - foi encampada pelos pré-adolescentes.[4] A ginasta media pouco mais de 1,50 m e pesava cerca de 40 kg. Seu corpo diminuto - que depois se tornaria um padrão para as atletas da especialidade - tornou os exercícios de solo e de barras mais dinâmicos, fortes e com um maior número de acrobacias,[5] se comparados à ginástica praticada até então. Olga, em sua estreia, ganhou a medalha de ouro na trave, nos exercícios no solo e no concurso completo por equipes, além da prata nas barras assimétricas – aparelho no qual especializou-se.

Ao encerramento das Olimpíadas, Korbut ficou famosa – seu estilo agradou o público no mundo inteiro e foi eleita a atleta do ano.[2] Em 1973, a Associated Press também elegeu Olga como a atleta do ano – era a primeira vez em 40 anos de regime soviético. Em seguida, ela foi aos Estados Unidos visitar o presidente Richard Nixon na Casa Branca, em Washington, e o primeiro-ministro inglês.[2] De volta à Grodno, a ginasta retomou os estudos. No ano seguinte, participando de seu primeiro e único Mundial, o Campeonato de Varna - 1974, na Bulgária, Olga conquistou seis, das medalhas que disputou: foi ouro por equipes e no salto, e prata no concurso geral, barras assimétricas, trave e solo.[6]

Em 1975, por unir as nações, a ginasta foi condecorada com o “garfo de ouro” cedido pelo setor da educação, ciência e cultura das Nações Unidas.

Nos Jogos Olímpicos de Montreal, em 1976, Olga participou de sua última competição: obteve uma medalha de ouro por equipe e uma de prata na trave. Porém, no individual geral, terminou em quinto lugar, em uma apresentação aquém da esperada, mas justificada pela falta de forma – física e psicológica - da atleta.[2] Depois de Montreal, Olga deixou de competir.

Em 1986, o desastre de Chernobyl fez Olga mudar-se para os Estados Unidos com o filho e o marido. Dois anos mais tarde, fora a primeira ginasta (entre homens e mulheres) a figurar no International Gymnastics Hall of Fame.[7] No ano seguinte, diagnosticou um problema na tireóide, resultado do acidente nuclear. Em 1990, tornou-se porta-voz da Fundação de Ajuda de Emergência Infantil, para crianças vítimas do desastre.[8]

Mais tarde, acabou por divorciar-se e se tornou treinadora.[6] Nos Jogos Olímpicos de 1996 fez parte, como dirigente, da delegação da Bielorrússia. Hoje, vive em Scottsdale, no Arizona e é treinadora do Olga Korbut Gymnastics, onde ensina dança e ginástica sob seu programa de força e condicionamento próprio.[9]

Principais resultados[editar | editar código-fonte]

Ano Evento AA Equipe Salto sobre o cavalo Trave Barras assimétricas Solo
1967 Campeonato Nacional Soviético (júnior) Medalha de ouro Medalha de ouro
1969 Campeonato Nacional Soviético
1970 Copa Chunichi Medalha de prata
Campeonato Nacional Soviético Medalha de ouro Medalha de ouro
1971 Copa Chunichi Medalha de bronze
Campeonato Nacional Soviético Medalha de prata
1972 Jogos Olímpicos Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de ouro
Campeonato Nacional Soviético Medalha de bronze Medalha de prata Medalha de prata
Copa Soviética Medalha de ouro
1973 Campeonato Europeu Medalha de prata
1974 Campeonato Nacional Soviético Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de ouro
Copa Soviética
Campeonato Mundial de Ginástica Artística Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de prata Medalha de prata
1975 Campeonato Nacional Soviético Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de prata
1976 Jogos Olímpicos Medalha de ouro Medalha de prata
Copa Soviética Medalha de bronze Medalha de prata Medalha de ouro

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Olga - Talent Shows Early (em inglês) Sports.Jrank. Visitado em 18 de fevereiro de 2009.
  2. a b c d e f g Early Interest in Gymnastics (em inglês) Answers. Visitado em 16 de fevereiro de 2009.
  3. Van Deusen, Amy. Olga Korbut's Back Flip on Uneven Bars (em inglês) About.com. Visitado em 16 de fevereiro de 2009.
  4. Olga Korbut (em inglês) Sports.Jrank. Visitado em 18 de fevereiro de 2009.
  5. History and development of women’s gymnastics at uneven bars (em inglês) About.com. Visitado em 18 de fevereiro de 2009.
  6. a b Olga Korbut Biography (em inglês) GymnForum. Visitado em 18 de fevereiro de 2009.
  7. OLGA KORBUT - URSS (em inglês) IGHF. Visitado em 18 de fevereiro de 2009.
  8. Where is she now? (em inglês) Sports.Jrank. Visitado em 18 de fevereiro de 2009.
  9. Olga Today (em inglês) Olga Korbut.com. Visitado em 18 de fevereiro de 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]