Giovanni Battista Antonelli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Fortaleza de San Felipe de Barajas, Cartagena, Colômbia.
Fortaleza de El Morro, Cuba.

Giovanni Battista Antonelli (Gatteo di Romagna, 1527Toledo, 1588) foi um arquitecto e engenheiro militar italiano.

A serviço da Coroa Espanhola, projectou e construiu fortificações na Europa e na América Latina, na segunda metade do século XVI.

Obra[editar | editar código-fonte]

Em seu currículo, destaca-se a reconstrução do Castelo de Santa Bárbara em Alicante (1562), a construção do Forte de Bernia (1562), do Castelo de Benidorm e a da Torre Vigia de Santa Faz em Alicante (1575), as muralhas que protegem o acesso terrestre a Peñíscola (1578) e algumas muralhas e fortificações na Praça-forte de Cartagena das Índias, como o baluarte de Santo Domingo (1614), entre outras. É de sua autoria a traça do Forte de San Juan de Ulua em Veracruz, no Vice-Reino da Nova Espanha.

Construiu ainda, sob as ordens do governador Joan de Texeda, a Fortalezas dos Três Reis do Morro e a Fortaleza de San Salvador da Ponta em Havana. O seu trabalho foi decisivo para a conclusão do primeiro aqueduto de Havana, a Zanja Real.

Realizou o estudo da navegabilidade do rio Tejo entre Lisboa e Toledo, projecto que nunca se materializou (existe uma novela de Ricardo Sánchez Candelas que versa sobre este projecto intitulada "Sólo navegaron sus sueños").

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) arquiteto(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.