Hóquei em patins do Sport Lisboa e Benfica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Benfica (Hóquei em patins)
500px-SL Benfica logo svg.png
Nome Sport Lisboa e Benfica
Alcunhas Águias
Encarnados
Glorioso
Torcedor/Adepto Benfiquista
Mascote Águia Vitória
Fundação 19 de agosto de 1917 (97 anos)
Pavilhão Pavilhão Fidelidade
Capacidade 2400
Localização Lisboa, Portugal
Presidente Luís Filipe Vieira
Treinador Pedro Nunes
Patrocinador Meo
Material esportivo Adidas
Competição Campeonato Nacional 1ª Divisão
2013–14
Website slbenfica.pt
editar

O hóquei em patins do Benfica teve excelentes equipas em distintos períodos temporais. Em 1962, venceu o Torneio de Montreux e dominou o hóquei português, entre 1966 e 1974, com seis campeonatos nacionais. Mais recentemente, a nível internacional, o Benfica venceu a Liga Europeia de Hóquei em Patins de 2012–13 (foi finalista em 1969, 1973, 1980, 1993 e 1995), venceu a Taça CERS duas vezes, em 1990–91 e 2010–11, venceu a Taça Continental duas vezes, em 2011 e 2013, e conquistou a Taça Intercontinental de Hóquei em Patins em 2013, após vencer a equipa brasileira do Sport Recife por 10-3, num jogo realizado no Palácio dos Desportos de Torres Novas. Foi ainda finalista da Taça das Taças, em 1983 e 1984.

Os dez jogadores do Benfica que conquistaram a Liga Europeia foram: Pedro Henriques, Ricardo Silva, Valter Neves (capitão), Marc Coy, Diogo Rafael, Esteban Ábalos, Carlos López, João Rodrigues, Cacau e Luís Viana. Os jogadores envolvidos na conquista da Taça Intercontinental em 2013 foram: Pedro Henriques, Guillem Trabal, Valter Neves (capitão), Marc Coy, Diogo Rafael, Diogo Neves, Miguel Rocha, João Rodrigues, Esteban Ábalos e Carlos López. O treinador que liderou o Benfica na conquista da Liga Europeia foi o português Luís Sénica, que viria a sair do clube (para treinar a seleção nacional de hóquei em patins) nesse mesmo ano, sucedendo-lhe o ex-treinador do Paço de Arcos, Pedro Nunes.

Taça CERS conquistada pelo Benfica em 1990/91 e 2010/11.

Palmarés[editar | editar código-fonte]

Títulos Nacionais:[editar | editar código-fonte]

  • Campeonato Português: 21 (recorde partilhado)[1]
    • 1950/51, 1951/52, 1955/56, 1956/57, 1959/60, 1960/61, 1965/66, 1966/67, 1967/68, 1969/70, 1971/72, 1973/74, 1978/79, 1979/80, 1980/81, 1991/92, 1993/94, 1994/95, 1996/97, 1997/98, 2011/2012;
  • Taça de Portugal: 14 (recorde partilhado)
    • 1962/63, 1977/78, 1978/79, 1979/80, 1980/81, 1981/82, 1990/91, 1993/94, 1994/95, 1999/00, 2000/01, 2001/02, 2009/10, 2013/2014;

Títulos Internacionais:[editar | editar código-fonte]

Títulos Regionais[editar | editar código-fonte]

  • Campeonato Regional de Lisboa (APL): 24
    • 1925, 1926, 1927, 1928, 1929, 1930, 1931, 1932, 1934, 1937, 1950/51, 1952/53, 1953/54, 1955/56, 1958/59, 1959/60, 1960/61, 1961/62, 1962/63, 1963/64, 1965/66, 1966/67, 1967/68, 1969/70;
  • Taça de Honra/Torneio de Abertura da APL: 27
    • 1936, 1938, 1951/52, 1952/53, 1953/54, 1954/55, 1955/56, 1956/57, 1957/58, 1960/61, 1961/62, 1962/63, 1963/64, 1965/66, 1967/68, 1971/72, 1974/75, 1977/78, 1978/79, 1979/80, 1980/81, 1981/82, 1985/86, 1989/90, 1990/91, 1991/92, 1994/95;

Título de 1962/63[editar | editar código-fonte]

A questão do título de 1962/63 prende-se com o facto de nesta época e na posterior se ter jogado o campeonato nacional sob o nome de Taça de Portugal. Nesta altura a Taça de Portugal (competição a eliminar) ainda não existia e o nome destes campeonatos foi assim atribuído para se distinguir dos campeonatos organizados até 1962 pela Federação de Patinagem de Portugal (FPP) dos organizados pela mesma entidade a partir de 1965. A origem do problema está numa reestruturação do modelo do campeonato nacional de Hóquei em Patins. A FPP pretendeu alterar os moldes mas estas alterações não foram aprovadas por todas as associações e assim, para que não se ficasse sem competição no ano de 1963, foi organizado um campeonato nos mesmo moldes dos campeonatos anteriores. No ano seguinte, a Direcção Geral dos Desportos mostrou-se incapaz de garantir condições os clubes para a introdução dos novos moldes e voltou a haver um campeonato de nome Taça de Portugal. Pelo facto de ter sido uma competição legal e nos moldes dos campeonatos nacionais realizados até aí, o Sport Lisboa e Benfica considera este título como sendo um título de campeão nacional[2] e não uma Taça de Portugal porque, de facto não o era.[3] [4] A taça de Portugal só vem a ser introduzida em 1976. Existe uma petição para a oficialização destas Taças de Portugal como Campeonatos Nacionais de Hóquei em Patins.[5]

Equipa Principal[editar | editar código-fonte]

Plantel 2014/2015[editar | editar código-fonte]

Nome Posição Idade País Equipa Anterior
1 Pedro Henriques Guarda-Redes 24 anos Portugal Benfica
10 Guillem Trabal Guarda-Redes 35 anos Espanha Benfica
2 Valter Neves (C) Defesa/Médio 31 anos Portugal Benfica
4 Diogo Rafael Defesa/Médio 25 anos Portugal Benfica
6 Esteban Ábalos Defesa/Médio 35 anos Argentina Benfica
14 Tiago Rafael Defesa/Médio 31 anos Portugal Turquel
5 Carlos Nicolia Avançado 28 anos Argentina Valdagno
9 João Rodrigues Avançado 24 anos Portugal Benfica
18 Carlos López Avançado 37 anos Argentina Benfica
44 Miguel Rocha Avançado 22 anos Portugal Benfica
Treinador: Pedro Nunes Portugal

Jogadores Notáveis[editar | editar código-fonte]

Equipa Feminina de hóquei em patins[editar | editar código-fonte]

A secção de hóquei em patins do Benfica iniciou uma equipa feminina na época 2012/13, bem como escalões de formação no feminino, sendo a equipa sénior orientada por Paulo Almeida, consagrado hoquista benfiquista, que na época anterior havia integrado a equipa técnica liderada por Luís Sénica que conquistou o título nacional da modalidade no masculino.

Esta aposta do Benfica acabou por se revelar acertada logo na época de estreia com as águias a vencerem o seu primeiro Campeonato Nacional feminino.

Na época seguinte o Benfica estreou-se a vencer a Supertaça de Portugal ao levar de vencida a equipa da AD Sanjoanense por 4-3 e acabou mesmo por conquistar todos os troféus nacionais, repetindo assim a conquista do campeonato e vencendo, também pela primeira vez, a Taça de Portugal.

A 15 de Março de 2015, em Manlleu, o Benfica venceu, pela primeira vez e também como estreante, a Liga Europeia feminina ao derrotar na final o US Coutras por 5-2. Na meia-final, o Benfica havia derrotado o clube da casa, CP Manlleu, por 4-2. As águias tornaram-se assim a primeira equipa não-espanhola campeã da Europa.

Palmarés Feminino:[editar | editar código-fonte]

  • Torneio de Abertura: 3
    • 2012/13, 2013/14, 2014/15;

Plantel Feminino 2014/15[editar | editar código-fonte]

Nome Posição Idade País Equipa Anterior
10 Maria Celeste Guarda-Redes 17 anos Portugal Benfica
23 Ana Santos Guarda-Redes 27 anos Portugal Stuart Massamá
4 Sofia Cabrita (C) Defesa/Média 28 anos Portugal Benfica
7 Inês Vieira Defesa/Média 21 anos Portugal Benfica
28 Sofia Vicente Defesa/Média 22 anos Portugal Stuart Massamá
95 Rute Lopes Defesa/Média 20 anos Portugal Benfica
2 Marlene Sousa Avançada 19 anos Portugal Sanjoanense
3 Raquel Abreu Avançada 18 anos Portugal Benfica
5 Ana Arsénio Avançada 17 anos Portugal Benfica
9 Marta Vieira Avançada 17 anos Portugal Benfica
77 Rita Lopes Avançada 20 anos Portugal Benfica
Treinador: Paulo Almeida Portugal

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]