Horcrux

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde Junho de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Um "Horcrux" (uma horcrux, no Brasil, onde o termo é do género feminino) é um objeto mágico da série de livros Harry Potter, de J. K. Rowling, e foi citada pela primeira vez em Harry Potter e o Enigma do Príncipe. A natureza das horcruxes é ponto central em importantes eventos no sexto livro e para toda a série. O plural de horcrux é horcruxes.[1]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Definição[editar | editar código-fonte]

Horcruxes são feitiços proibidos que são ativados assim que o bruxo mata alguém e insere em objetos, consequentemente, impede a morte de seu dono, visto que um pedaço de sua alma ainda está presa à Terra. Quando transferido para uma Horcrux, o fragmento de alma não pode se mudar novamente para outro objeto. Caso o objeto seja destruído, o fragmento de alma será destruído também. Existem, entretanto, poucos objetos poderosos o suficiente para destruir uma Horcrux: por exemplo, o Veneno do Basilisco. Outra forma de destruir uma Horcrux é fazendo com que seu dono sinta remorsos, mas o processo seria tão doloroso que poderia matá-lo.

Lord Voldemort (Tom Riddle) pesquisou sobre as Horcruxes quando ainda era um jovem estudante em Hogwarts. Pelo menos numa ocasião, ele perguntou a Horácio Slughorn - um dos professores - o que aconteceria se a pessoa dividisse a alma em sete partes. Horácio respondeu-lhe, mas escondeu o facto depois. Com a poção Felix Felicis, mais conhecida como Sorte Líquida, Harry consegue retirar-lhe essa lembrança, e explicou que para uma pessoa dividir sua alma em sete teria de matar sete pessoas e assim poderia fazer sete Horcruxes e, enquanto elas existirem, Lord Voldemort terá a vida eterna. Logo, a missão principal de Harry no último livro/filme da série é destruir todas as horcruxes, podendo assim causar a morte de Voldemort.

Dividir a alma é como dividir um átomo: algo que acreditava-se que fosse possível, mas muito difícil, e que pode trazer consequências catastróficas. O criador da primeira Horcrux foi o bruxo medieval Herpo, o Sujo, que também foi o criador do primeiro basilisco. Para criar uma horcrux, é preciso se utilizar de magia negra para preparar o objeto que vai receber o pedaço de alma que será utilizado como âncora contra a morte.

Horcruxes de Voldemort[editar | editar código-fonte]

O desejo de Voldemort de ser imortal foi confiado na terrível magia das horcruxes. Segundo Alvo Dumbledore, Voldemort resolveu fazer seis horcruxes, tendo despedaçado sua alma sete vezes (já que um pedaço permanece no corpo da pessoa) escolhendo este número por ser considerado o número não mágico, mas muito poderoso, assim sendo ele permanecerá imbatível até que todas as horcruxes sejam destruídas. Criar uma só horcrux, retirando um pedaço da alma, já a deixa instável, e em toda a história da magia não houve bruxo que criara mais de duas ou três horcruxes, sendo Voldemort a exceção: "Voldemort ultrapassou o limite da maldade".

Voldemort, no lugar de criar as horcruxes, simplesmente não criou uma Pedra Filosofal pelo fato dela sintetizar o Elixir da Vida, que deve ser tomado frequentemente para manter-se vivo. Segundo Dumbledore, Voldemort sempre fez tudo sozinho, e não admitiria depender da pedra para viver, pois caso alguém lhe roubasse, ele morreria.

Na opinião de Dumbledore, um bruxo tão cioso de objetos marcantes dentro da história da magia, como Voldemort, não colocaria pedaços de sua alma em qualquer objeto comum. Ele certamente procuraria coisas que fossem importantes, familiares ou históricas. Ele sempre acreditou na sua superioridade e estava determinado a abrir para si um lugar na história da magia.

O Diário de Tom Marvolo Riddle[editar | editar código-fonte]

O Diário de Tom Riddle é um objeto mágico da série Harry Potter, que aparece primeiramente no livro Harry Potter e a Câmara Secreta. É um diário, escrito por Tom Marvolo Riddle (Lord Voldemort) em sua estadia em Hogwarts.

Harry Potter e Rony Weasley encontram o diário no banheiro da Murta que Geme e Harry fica convencido de que o diário, com suas páginas aparentemente em branco, não são o que aparentam. Descobre que quando alguém nele escreve, Tom Riddle, um estudante que ficou em Hogwarts cinquenta anos antes, responde. Harry e seus amigos não desconfiavam que Tom Riddle cresceu até se transformar em Lord Voldemort.

Cinquenta anos depois, Voldemort deixou o livro perigoso nas mãos de seu fiel seguidor Lúcio Malfoy, que mais tarde passou-o para Gina Weasley. entregou-a despecebidamente no Beco Diagonal, nas compras dos livros para o ano letivo em hogwarts sem ela saber. Gina então passa a conversar com o diário, desabafa e "fala de seus sentimentos". Riddle fingiu compreendê-la, enganando-a, até que Riddle fica forte o bastante para possuí-la (ainda no diário), e a força a abrir novamente a Câmara Secreta. Gina, que perde sua memória sempre que alguém é atacado, começa a acreditar que é a responsável e teme por sua sanidade mental.

Gina suspeita do diário e tenta se livrar dele jogando-o no banheiro da Murta que Geme. Harry então encontra o diário e começa a conversar com Riddle. Riddle então tenta ganhar a confiança de Harry mostrando-lhe sua captura de Hagrid.

Gina, com medo de que Harry descobrisse que ela escrevia no diário seus sentimentos por ele, rouba-lhe o diário. Harry e seus amigos, que tinham suspeitado que o diário tinha sido roubado por alguém da Sonserina, estavam enganados, pois somente alguém da Grifinória poderia ter acesso ao dormitório de Harry. Aparentemente, Gina não poderia resistir aos poderes do diário, pois continuou a escrever nele. Eventualmente, Riddle absorveu bastante força vital de Gina, o bastante para sair do diário, levando-a para dentro da Câmara e deixando-a inconsciente, sendo que a cada minuto que passava a força vital de Gina ia sendo transportada para Riddle, fazendo-o se tornar vivo novamente. Harry descobre onde fica a Câmara e lá desce para tentar salvar Gina. Riddle tenta usar o basilisco para matar Harry, mas sem sucesso. Então Harry destrói o diário de Riddle com as presas do basilisco que consegue com a ajuda da Espada de Gryffindor, libertando Gina.

Tom Riddle ainda jovem tinha esse diário, ele como é o verdadeiro herdeiro de Slytherin abriu a câmara Secreta e libertou o basilisco. Ele conseguiu matar apenas uma pessoa que foi no banheiro e é conhecida como Murta que Geme. Como Murta morreu, o diretor Dippet disse aos alunos que iria fechar Hogwarts. Tom Riddle não queria isso, pois se fechassem Hogwarts ele voltaria para o orfanato, então ele jogou a culpa em Hagrid que possuía escondido uma acromântula chamada Aragogue, foi aí que Tom Riddle conseguiu um troféu de favores a escola.[2]

No filme, Tom revela ser Voldemort mudando a posição das letras de seu nome completo, que na época era Tom Marvolo Riddle, ficando "I am Lord Voldemort"

O Anel de Servolo Gaunt / O Anel de Marvolo Gaunt[editar | editar código-fonte]

Um anel, pertencente ao avô de Voldemort, Servolo Gaunt, com uma pedra que brandia o emblema dos Irmãos Peverell. Voldemort conseguiu-o estuporando o tio Morfino Gaunt. Daí matou seu pai e toda sua família para tornar o anel em uma Horcrux, e fez Morfino ser preso pelo crime. Riddle usou o anel durante a vida escolar, e após terminar Hogwarts o escondeu na cabana dos Gaunt. Dumbledore depois encontrou o anel e o destruiu com a espada de Godric Gryffindor (que por ter sido usada por Harry Potter para matar o basilisco, estava impregnada de veneno).

A pedra do anel é mais tarde revelada como a A Pedra da Ressurreição, uma das Relíquias da Morte, que são três: a Pedra da Ressureição, a Varinha das Varinhas (ou A Varinha da Morte) e a Capa de Invisibilidade.

Era o anel em que o avô de Voldemort, Marvolo Gaunt (Servolo na versão brasileira), usava enquanto ainda era vivo. Supõe-se que ele tenha sido criado para apenas guardar a Pedra da Ressurreição de algum membro antigo da própria família Gaunt.

Dumbledore acha o anel, destrói a Horcrux, mas guarda o objeto, agora com a pedra partida ao meio. Dumbledore deixou a pedra para Harry depois de sua morte, que só descobriu no final que ela era uma das Relíquias da Morte, isso no filme mas no livro, Harry descobriu na metade de Harry Potter e as Relíquias da Morte que o anel era uma horcrux.

O Medalhão de Slytherin[editar | editar código-fonte]

A mãe de Voldemort, Mérope Gaunt, possuía um medalhão herdado de Salazar Slytherin (ou Salazar Sonserina), e vendera à Borgins & Burke por uma pequena quantia de dinheiro. O medalhão fora comprado por Hepzibah Smith, e Riddle pegou-o junto com a taça de Hufflepuff após matá-la em uma visita. Voldemort tornou o objeto uma Horcrux (matando um mendigo), e o escondeu em uma caverna cheia de magia, de modo que quem a descobrisse fosse morto: a entrada só se revela ao se esfregar sangue na parede de pedra; dentro da caverna há um lago, cheio de Inferis e uma ilha no centro com uma bacia que abriga o medalhão, porém este só se revela após tomar a poção enfraquecedora que enche a bacia.

Alguns anos mais tarde, o Comensal da Morte arrependido Regulus Black, irmão de Sirius Black, descobriu sobre a Horcrux e com a ajuda de seu Elfo-doméstico Monstro entrou na caverna e recuperou o medalhão, deixando um falso no lugar (encontrado por Harry e Dumbledore em Enígma do Príncipe). Regulus fora morto pelos Inferis, e Monstro voltou para a Casa dos Black onde escondeu o medalhão.

Durante o período em que a Mansão dos Black foi sede da Ordem da Fênix, Mundungo Fletcher descobriu o medalhão e o roubou, e após os Comensais tomarem o Ministério da Magia, Dolores Umbridge confiscou o medalhão de Mundungo (que, na ocasião, vendia outros pertences roubados da casa dos Black, como taças e talheres de prata) em troca de deixá-lo livre. Após recuperarem o medalhão de Umbridge, Harry Potter, Rony Weasley e Hermione Granger buscam a espada de Gryffindor para destrui-lo. Após acharem-na, Rony destrói a horcrux (que tentou possui-lo ao mostrar para Rony seus grandes medos, como Harry e Hermione iniciando um relacionamento e Rony não ser bom o suficiente para Hermione).

A Taça de Hufflepuff[editar | editar código-fonte]

Riddle conseguiu uma taça de Helga Hufflepuff assassinando Hepzibah Smith e acusando a elfa doméstica da casa pelo crime. Voldemort confiou a taça à Belatriz Lestrange, que a guardou em seu cofre em Gringotes. Harry, Rony e Hermione invadem o cofre e pegam a taça, destruída por Hermione após pegar as presas do Basilisco morto na Câmara Secreta.

O Diadema de Ravenclaw[editar | editar código-fonte]

Um objeto muito procurado por estudantes através dos séculos, o diadema de Rowena Ravenclaw aumentaria a inteligência de quem o usasse. A filha de Ravenclaw, Helena, roubou-o e escondeu-o numa floresta albanesa antes de ser morta pelo Barão Sangrento. Rowena agiu como se nada tivesse acontecido, e ninguém soube do paradeiro da joia, considerada desaparecida - até que Tom Riddle descobriu sua localização persuadindo o fantasma de Helena, conhecido em Hogwarts como Dama Cinzenta.

Voldemort escondeu o diadema na Sala Precisa, e Harry inadvertidamente descobriu sua localização ao esconder seu livro de poções em Enigma do Príncipe. No ano seguinte, Harry, Rony e Hermione revisitam a sala em busca do diadema, e são descobertos por Draco Malfoy, Crabbe e Goyle. Segue-se uma luta, no qual Crabbe conjura Fogomaldito, criando um incêndio tão forte que acaba por matá-lo e destruir o fragmento de alma que havia na horcrux. Porém, no filme, Harry fica sabendo do paradeiro do diadema somente após procurar Helena Ravenclaw, que a princípio hesitou em dizer a localização, mas no fim deu a dica a Harry que estaria na Sala Precisa. O diadema, no filme, não se destruiu somente com o Fogomaldito, Harry teve que atingi-lo com o dente de basilisco e em seguida,Rony o jogou ao fogo.

A Cobra Nagini[editar | editar código-fonte]

Nagini é descrita como grossa e comprida, com a grossura de uma coxa masculina (Harry Potter e as Relíquias da Morte). Durante Harry Potter e as Relíquias da Morte, Voldemort costumava mandar Nagini em missões, controlando-a com um vínculo mental, mas após descobrir que Harry, Rony e Hermione estavam caçando as Horcruxes, ele a coloca em uma jaula mágica impenetrável. Após ter assassinado Harry, ficou tão confiante de que ela não estaria mais em perigo que a deixou livre, o que permitiu que Neville Longbottom a decapitasse com a Espada de Godric Gryffindor, destruindo a Horcrux.

Voldemort tornou sua cobra Nagini uma horcrux após matar uma bruxa chamada Berta Jorkins enquanto ela estava de férias na Albânia e por acaso encontrou Rabicho que o levou para Voldemort e ele a matou após receber informações que lhe eram úteis.

Harry Potter[editar | editar código-fonte]

Essa Horcrux é um caso a parte, pois Voldemort não quis que ela fosse criada.

Na noite em que Voldemort matou Lilian e James Potter, e tentou aplicar, em Harry, a Maldição da Morte, ele deixou um pedaço de sua alma, na marca em que fez no garoto, ou seja, a cicatriz. é um dos fatores que explicam a relação que Harry teve com Voldemort, enquanto este estava vivo. De acordo com a história do sétimo livro, todas as Horcruxes deveriam ser destruídas para que Lord Voldemort morresse para sempre. O próprio Voldemort destrói a Horcrux achando que matou Harry, porém ao invés de atingir Potter, Voldemort acaba atingindo uma parte de sua alma, pois a Varinha das Varinhas pertencia a Harry, por isso Potter não morre, e com isso Voldemort fica mais fraco e perto da morte.

A dor que Harry sente na cicatriz quando Voldemort está muito ativo é o pedaço de alma nele querendo se unir ao pedaço de alma que restou em Voldemort, querendo sair dele do mesmo jeito que entrou.

Referências

  1. http://www.accio-quote.org/articles/2007/1217-pottercast-anelli.html Entrevista da PotterCast com J.K. Rowling. (em inglês)
  2. http://conteudo.potterish.com/?p=596 Bate-papo online da Bloomsbury com J.K. Rowling.